Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

De Pai para Filho: O Trabalho e seus Sentidos para Pais e Mães

DOI: http://dx.doi.org/10.18361/2176-8366/rara.v6n2p39-59

http://www.periodicos.unir.br/index.php/rara/index 

downloadpdf

Daniele dos S. Fontoura1, Adriano Reckziegel2, Marlene V. dos S. Arenas3 & Valmiria C. Piccinini4

  

Resumo: Hoje mais do que nunca o trabalho encontra-se no centro do debate na sociedade. Este artigo tem como objetivo analisar se e como a maternidade/paternidade afeta o trabalho e o entendimento do trabalho para pais e mães que tiveram o primeiro filho há até 3 anos. Por meio de um recorte de três momentos da vida do entrevistado – passado, presente e futuro – buscouse investigar quais suas noções sobre o trabalho, bem como o que entendem por sentido do trabalho, questionando tanto as mensagens recebidas de seus pais quando os entrevistados eram ainda crianças e adolescentes quanto, projetando para o futuro, a visão de trabalho que pretendem passar para o filho. Para tanto, buscou-se nos indivíduos e em suas percepções a chave para entender a importância e o espaço que o trabalho ocupa neste momento de mudança na vida dos sujeitos. O estudo caracteriza-se por uma pesquisa de abordagem qualitativa, sendo que os dados foram coletados via entrevistas semiestruturadas. O roteiro de entrevista foi elaborado tomando como base as perguntas utilizadas por Morin (2001) e ampliado com a finalidade de atender aos interesses da pesquisa. A partir da pesquisa foi possível identificar que a importância do trabalho na vida dos entrevistados sofre alterações com o evento do nascimento do primeiro filho. Isto ficou evidente nas entrevistas, nas quais os pais e as mães relataram que com a paternidade/maternidade o trabalho passou a ter um sentido mais funcional e financeiro, ao relatarem que neste momento passam a ser responsáveis pela vida de mais uma pessoa. Porém, também foi possível observar que neste mesmo momento de suas vidas, ocorre um aumento na procura por um equilíbrio entre as esferas pessoal e profissional.

Palavras-Chave: Sentido do trabalho, paternidade, maternidade.

 

1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - danielesantosfontoura@gmail.com
2 Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - adrianoreck@gmail.com
3 Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) - marlenearenas@gmail.com
4 Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - piccininipt@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ALBORNOZ, Suzana. O que é trabalho. São Paulo: Brasiliense, 1994.

ANTUNES, Ricardo L. C. A crise da sociedade do trabalho. In.: O Caracol e a sua Concha: ensaios sobre a nova morfologia do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2005, p. 23-39.

ANTUNES, Ricardo L. C. Os sentidos do trabalho: Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo, SP: Boitempo, 2000.

FREITAS, Waglânia de Mendonça Faustino e et al . Paternidade: responsabilidade social do homem no papel de provedor. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 43, n. 1, fev. 2009.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007. GRANT, Walkiria Helena. A maternidade, o trabalho e a mulher.. In: COLOQUIO DO LEPSI IP/FE-USP, 3., 2001, São Paulo. Proceedings online... 

HIRATA, Helena. A precarização e a divisão internacional e sexual do trabalho. Sociologias, Jun 2009, no.21, p.24-41.

MERCURE, Daniel; SPURK, Jan (org.). Introdução. In.: O trabalho na história do pensamento ocidental. Petrópolis-RJ: Ed. Vozes, p. 9-14.

MORIN, Estelle. M. Os sentidos do trabalho. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 41(3), 8-19., 2001.

OLIVEIRA, Sidinei Rocha; PICCININI, Valmiria Carolina. A constituição do trabalho na sociedade moderna. In.: PICCINI, Valmiria Carolina; ALMEIDA, Marilis Lemos; OLIVEIRA, Sidinei Rocha. Sociologia e Administração: relações sociais nas organizações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

OLIVEIRA, Sidinei Rocha. Estágios para Universitários: representações e implicações na inserção profissional dos jovens brasileiros e franceses. 407f. Tese (Doutorado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Escola de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

PAZELLO, Elaine Toldo; FERNANDES, Reynaldo. A maternidade e a mulher no mercado de trabalho: diferença de comportamento entre mulheres que têm e mulheres que não têm filhos, 2004. Disponível em: http://www.anpec.org.br/encontro2004/artigos/A04A151.pdf. Acesso em 15 nov 2010.

PERÄKYLÄ, Anssi. Analysing Talk and Text. In: DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna S. The Sage Handbook of Qualitative Research. 3nd ed. Thousand Oaks, California: Sage, 2005. p. 869-886.

PICCININI, Valmiria Carolina; Oliveira, Sidinei Rocha; Fontoura, Daniele dos Santos; Schweig, Cristine. Quando trabalhar faz sentido. AGRH – Paris, setembro de 2005.

ROCHA-COUTINHO, Maria Lúcia. A narrativa oral, a análise de discurso e os estudos de gênero. Estudos de Psicologia, Natal, v. 11, n. 1, abr. 2006.

SORJ, Bila. Sociologia e trabalho: mutações, encontros e desencontros. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 15, n° 43, junho 2000.

TOLEDO, Enrique de la Garza. Introdução. In.: TOLEDO, Enrique de la Garza (coord.). Tratado Latinoamericano de sociología del trabajo. México: Fondo Cultura Económica, 2000 (a), p. 15-35.

TOLEDO, Enrique de la Garza. Fin del trabajo o trabajo sin fin. In.: TOLEDO, Enrique de la Garza (coord.). Tratado Latinoamericano de sociología del trabajo. México: Fondo de Cultura Económica, 2000 (b), p. 755-773.

TOLFO, Suzana Rosa; PICCININI, Valmiria Carolina. Sentidos e significados do trabalho: explorando conceitos, variáveis e estudos empíricos brasileiros. Psicologia & Sociedade, v.19, ed. Especial 1, 2007.

VERUCCI , Florisa. A Mulher e o Direito, Ed. Novel, 1987.