Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Redes de Cooperação: Motivação X Satisfação na Rede Super Útil de Supermercados de Passo Fundo/RS/Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v1n1p123-146

https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/index 

downloadpdf

Luciana M. Crestani1, Aline G. de Souza2, Alissa Bilhar3, Bruna Bordin4 & Manuela R. Agostini5

  

Resumo: O presente estudo teve como objetivo analisar os fatores que influenciam o micro e pequeno empresário a associar-se em uma rede de cooperação como alternativa competitiva. Também foi avaliado o grau de satisfação e de competitividade dos associados frente as atitudes e ao cotidiano da rede. O estudo foi realizado na Rede Super Útil de Supermercados da cidade de Passo Fundo – Rio Grande do Sul. A pesquisa metodológica foi exploratória-descritiva combinada e questionário quantitativo aplicado nos 15 supermercados. Os resultados apontam que a Rede Super Útil pode ser classificada com uma rede horizontal e que o fator de maior  influência da adesão de novos associados é o marketing conjunto e as compras coletivas, estes dois fatores aumentam o poder de barganha em uma rede.

Palavras-Chave: Redes de Cooperação, Vantagem Competitiva, Estratégia.

 

Abstract: This study seeks to analyze the factors that influence the micro and small business owner to join in a cooperative network as a competitive strategy. Also, it was evaluated the satisfaction and competitiveness of the members about attitudes and daily life of the network. The study was accomplished in the Rede Super Útil of Supermarkets located in Passo Fundo City, Rio Grande do Sul, Brazil. The research methodology was exploratory-descriptive with quantitative questionnaire and applied in 15 supermarkets. The results show that Rede Super Útil can be classified as a horizontal network and that the major influence factor of adherence of new members are the joint marketing and collective purchases, this two factors increase the bargaining power in a network.

Key words: Cooperative Network, Competitive Advantage, Strategy.

 

1 Mestre em Educação pela UPF. Doutora em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie – SP. Professora da Escola de Administração - Faculdade Meridional – IMED. Professora da Faculdade Anhanguera de Passo Fundo. luciana.crestani@imed.edu.br
2 Estudante da Escola de Administração - Faculdade Meridional – IMED. agscep@hotmail.com
3 Estudante da Escola de Administração - Faculdade Meridional – IMED. sissa.bilhar@hotmail.com
4 Estudante da Escola de Administração - Faculdade Meridional – IMED. brunabordin23@yahoo.com.br
5 Mestre em Administração pela UCS. Professora da Escola de Administração - Faculdade Meridional – IMED. manuagostini@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

AMATO NETO, J. Redes de cooperação produtiva e clusters regionais:oportunidades para as pequenas e médias empresas. São Paulo:Atlas, 2000.

BALESTRIN, Alsones; VERSCHOORE, Jorge. Redes de cooperação empresarial: estratégias de gestão na nova economia. Porto Alegre: Bookman, 2008.

BALESTRIN, A.; VARGAS, Lilia M.; FAYARD, Pierre. Knowledge creation in small-firm network. Journal of Knowledge Management. v.12, p.94-106, 2008.

BARBOSA, F.A; SACOMANO, J.B; VIEIRA PORTO, A.J. Metodologia para Análise de Redes Interorganizacionais. Gestão e Produção. São Carlos, v. 14, n. 2, p. 411-423, maioago. 2007

CHITUC, C-M. & AZEVEDO, A.L. Multi-Perspective Challenges on Collaborative Networks Business Environment. Collaborative Networks and their Breeding Environments. New York: Springer, 2005.

CAMARGO, M. & DIAS, A. Estratégia, Administração Estratégica e Estratégia Corporativa: Uma Síntese Teórica. Cadernos de Pesquisas em Administração, São Paulo, v. 10, n.1, janeiro/março, 2003.

CÂNDIDO, G.A. Fatores Críticos de Sucesso no Processo de Formação, Desenvolvimento e Manutenção de Redes Interempresariais do tipo Agrupamento Industrial entre Pequenas e Médias Empresas: Um Estudo Comparativo de Experiências Brasileiras. 2001, 356 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – UFSC-PPGEP Florianópolis - SC.

DYER, J.H. Specialized supplier network as a source of competitive advantage evidence from the auto industry. Strategic Management Journal, 17, 1996.

ELFRING, Tom; VOLBERDA, Henk W. Multiple futures of strategy synthesis: shifting boundaries, dynamic capabilities and strategy configurations. In: VOLBERDA, Henk W.; ELFRING, Tom (Eds.). Rethinking Strategy. London: Sage, 2001.

FERREIRA, A. A. ; OLIVA, F.L. Formação de redes para o desenvolvimento tecnológico: uma experiência com empresas de base tecnológica. In: João Maurício Gama Boaventura. (Org.). Rede de Negócios - Tópicos em estratégia. São Paulo: Saint Paul Editora, 2006.

LOYOLA, C.; MOURAT, G. Where do interorganizational network cames from? The American Journal of Sociology, n. 5, vol. 104, 1997, p.54.

MANCE, E. A revolução das Redes: a colaboração solidária como alternativa capitalista a globalização atual. Petrópolis: Vozes, 1999.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MEIRELLES, A. M. O planejamento estratégico no Banco Central do Brasil e a viabilidade estratégica em uma unidade descentralizada da autarquia: um estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Administração) – CEPEAD/FACE/UFMG, Belo Horizonte: UFMG, 1995.

MINTZBERG, Henry; AHLSTRAND, Bruce; LAMPEL, Joseph. Safári de Estratégia: Um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Trad. Nilvaldo Montigelli Jr. Porto Alegre: Bookman, 2000.

PIEHOWIAK, Reginil. A Formação de Redes na Malacocultura Catarinense. Monografia (Ciências Econômicas). Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis: UFSC, 2008.

PORTER, M., 1980, Estratégia Competitiva-Técnicas para análise de indústrias e da concorrência, Editora Campus, Ltda., trad. 1986.

PORTER, M. Cluster e competitividade. HSM Management, julho/agosto, 1999.

REDE SUPER ÚTIL – Disponível em: http://www.redesuperutil.com.br. Acesso em 22/10 às 14:36

SROUR, Robert Henry. Poder, cultura e ética nas organizações: o desafio das formas de gestão. 2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

TAVARES, Marcelo G. e MACEDO-SOARES, Diana. Alianças e Redes Estratégicas. v.10, n.19, p.293-312. Rio de Janeiro: Revista do BNDES, 2003.

THOMPSON JR., A.; STRICKLAND III, A. Planejamento estratégico: elaboração, implementação e execução. São Paulo: Pioneira, 2000.

THORELLI, H.B. Characteristic of partnership success attributes and technics. Journal of International Business Study, 23: 55-75, 1996.

VASCONCELLOS, Eduardo. Gerenciamento da Tecnologia: um instrumento para a competitividade empresarial. Edgard Blucher, 1992.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

WRIGHT, P; KROLL, M. J.; PARNELL, J. Administração estratégica, conceitos. São Paulo: Atlas, 2010