Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Plano de Carreira nos Sistemas de Gestão Público e Privado: Uma Discussão a Luz das Teorias Motivacionais

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v2n1p1-17

https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/index 

downloadpdf

Marcelo da S. Schuster1 & Valéria da V. Dias2

  

Resumo: Este artigo apresenta de forma sucinta um ponto de vista sobre o uso do plano de carreira nas organizações, focando na intensa competitividade presenciada nos últimos anos, apresentando este como uma ferramenta de gestão para o setor de recursos humanos nas organizações. É sabido que a diferença das organizações está centrada nos talentos humanos e sua capacidade de gerar resultados por meio deles, com bom uso dos recursos tecnológicos disponibilizados pela organização. Apresenta-se uma descrição do tema plano de carreira no contexto motivacional visando à reflexão acerca da influência ou não do plano ou organização da carreira na motivação dos colaboradores e seu desenvolvimento profissional, averiguando através de estudos existentes se a ferramenta pode ser uma fonte de retenção de talentos no mercado de trabalho. Em relação às considerações sobre o tema, cabe destacar que o plano de carreira pode ser um atrativo nas organizações para a busca e retenção de talentos corporativos no cenário competitivo, dependendo apenas da opção de uso dela ou não dentro do plano de gestão da organização.

Palavras-Chave: Motivação, Plano de Carreira, Desenvolvimento de Pessoal.

 

Abstract: This article briefly presents a view on the use of the career plan in organizations, focusing on the intense competition witnessed in recent years, presenting this as a management tool for the sector of human resources in organizations. It is known that the differences of the organizations are focused on human talent and ability to generate results through them, the proper use of technological resources provided by the organization. It presents a description of the theme career plan in the context motivational aim is to reflect on the influence or not the plan or organization's career in motivating employees and their professional development by examining existing studies using the tool can be a source of restraint talent in the labor market. Regarding the considerations on the subject, it is noteworthy that the career path can be attractive to organizations seeking corporate and retain talent in the competitive landscape we experience, depending only the option of using it or not within the management plan organization.

Key words: Motivation, Career Plan, Staff Development.

 

1 Mestrando em Gestão de Organizações Públicas - UFSM Administrador no Sistema SIASS-UFSM/UNIPAMPA mschuster06@hotmail.com
2 Mestre em Administração - UFSM Professora UFSM-RS Professora FAPAS/UCE-RS valeria-adm@hotmail.com

 

Literatura Citada

Alderfer, C. P., & Schneider, B. (1 973). Three Studies of Measures of Need Satisfaction in Organizations. Administrative Science Quarterly, 18(4), 489-505.

Araujo, L. C. G de., & Garcia, A. A. (2009). Gestão de Pessoas: estratégias e integração Organizacional. 2ed. São Paulo: Atlas.

Bateman, T. S., & Snell, S. A. (2006). Administração: novo cenário competitivo. 2 ed. São Paulo: Atlas.

Boog, G. M. (2002). Manual de Gestão de Pessoas e Equipes. Vol. 1 . São Paulo: Editora Gente.

Bergamini, C. W. (1 997). Motivação nas organizações. 4. ed. São Paulo: Atlas.

Bertolino Filho, J. (1 998). Tópicos atuais em administração: motivação. Campinas: Alínea.

Bowditch, J. L., & Buono, A. F. (1 992). Elementos de Comportamento Organizacional. 1 . ed. São Paulo: Pioneira.

Brasil. Lei n.11091 de 12 de janeiro de 2005. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, e dá outras providências. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11091.htm> recuperado em: 23 fevereiro 201 0.

Brasil. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm> recuperado em: 23 fevereiro 2010.

Carvalho, A. L. (2009). Pós­Fordismo e Transformações Produtivas : o trabalho, o trabalhador e as contradições estruturais contemporâneas. Rio de Janeiro, UFRJ.

Dicionário Michealis: Moderno Dicionário da Língua Portuguesa Disponível em < http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=motivação> recuperado em: 23 fevereiro 201 0.

Dutra, C. (1 996). Administração de Carreiras. São Paulo: Atlas. Dutra, C. (2001 ). Gestão de Pessoas. São Paulo: Atlas.

Fernández, C. A relação entre a remuneração estratégica e a retenção dos talentos na organização, FEUC-RJ. Documento Eletrônico. Disponível em: <http://www.webartigos.com/articles/19868/1/a-relacao-entre-a-remuneracao-estrategica-e-a-retencao-dos-talentos-na-organizacao/pagina1.html> Acesso dia: 07/03/2010.

Fleury, A. C. C., & Vargas, N. (1 983). Organização do trabalho: uma abordagem interdisciplinar: sete casos brasileiros para estudo. São Paulo: Atlas.

Furbino, M. Plano de Carreira: sua empresa tem que fazer um!. Documento Eletrônico. Disponível em: http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/plano-de-carreira-sua-empresa-tem-que-fazer-um/20877/. Recuperado em: 08/03/2010.

Guimarães, N. A. (2003). Por uma Sociologia do Desemprego: contextos societais, construções normativas e experiências subjetivas. In: Santana, M. A.; Ramalho, J. R. (orgs.). Além da Fábrica: Trabalhadores, Sindicatos e a Nova Questão Social. São Paulo: Ed. Bomtempo.

Herzberg, F. (1 997). Novamente: como se faz para motivar funcionários: In: Bergamini, C., Coda; R. (Orgs.). Psicodinâmica da vida organizacional: Motivação e liderança. 2. ed. São Paulo: Atlas.

Khanna, T., & Palepu, P. (1 999). The right way to restructure conglomerates in emerging markets. Harvard Business Review, july-august, 1 25-1 34.

Mariotti, H. (1 999). Organizações de Aprendizagem: educação continuada e a empresa do futuro. 2 edl. São Paulo: Atlas.

Maslow, A. H. (1 954). Motivation and Personality . New York: Harper & Row Publishers.

Mintzberg, H., Lampel, J., Quinn, J. B., & Ghoshal, S. (2006). O processo da estratégia: conceitos, contextos e casos selecionados. 4 ed. Porto alegre: Bookman.

Montana, P. J., & Charnov, B. H. (2003). Administração. 2 ed. São Paulo: Saraiva.

Pontes, B. R. (2000). Administração de Cargos e Salários. 8 ed. São Paulo: LTr.

Porter, M. E. (1 993). A vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus.

Rifkin, J. (2004). O Fim dos Empregos : ocontínuo crescimento do desemprego em todo o mundo. São Paulo: Makron Books.

Robbins, S. P. (2005). Comportamento Organizacional. 1 1 ed. São Paulo: Prentice Hall.

Schein, E. (1 996). Liderança e cultura organizacional. In Drucker, P. (org). O líder do futuro. São Paulo: Futura.

Tachizawa, T., Ferreira, V. C. P, & Fortuna, A. A. M. (2001 ). Gestão de pessoas: uma abordagem aplicada as estratégias de negócios. 2 ed. Rio de Janeiro: FGV.

Ulrich, D. (2000). Recursos Humanos Estratégicos: novas perspectivas para os profissionais de RH. São Paulo: Futura.