Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Análise da Apicultura no Estado de Mato Grosso do Sul: Um Enfoque na Mudança Organizacional

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v4n2p245-256

https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/index 

downloadpdf

Lidiane P. Gonçalves1, Erlaine Binotto2 & Renato F. Cintra3

  

Resumo: A profissionalização da apicultura no Brasil é recente, sendo no Mato Grosso do Sul mais nítido ainda. A apicultura traz inúmeros benefícios: gera emprego e renda, é uma atividade de baixo custo, não agride ao meio ambiente, além de ser rentável. Assim, este estudo visa compreender como ocorreu o processo de mudança organizacional na apicultura sul-mato-grossense. Para tanto, partiu-se como suporte teórico a abordagem de análise desenvolvida por Motta (2001), subdividida nas perspectivas: cultural, estratégica, estrutural, tecnológica, humana e política. Quanto aos procedimentos metodológicos, caracteriza-se: qualitativa, descritiva e estudo de caso. Para a coleta dos dados utilizou-se entrevista semiestruturada. A partir da coleta foram identificadas perspectivas na mudança organizacional (categorias de análise). Os resultados indicam: necessidade da profissionalização para sobrevivência, ausência de planejamento estruturado, dificuldades específicas na região Central do país, parcerias e associações são fundamentais para o sucesso da atividade, interdependência com os pequenos produtores, entre outros.

Palavras-chave: mudança organizacional, apicultura, profissionalização, agronegócio, Mato Grosso do Sul.

 

Abstract: The professionalization of beekeeping in Brazil is recent and in Mato Grosso do Sul state sharper still. Beekeeping brings many benefits: it generates employment and income, is a low cost activity, does not harm the environment as well as being profitable. Thus, this study aims to understand how was the process of organizational change in beekeeping by Mato Grosso do Sul state. Therefore, how theoretical support analysis approach developed by Motta (2001), subdivided into perspective: cultural, strategic, structural, technological, human and political. The methodological procedures characterized: qualitative, descriptive and case study. For collection of information we used semi structured interviews. From the collection were identified perspectives on organizational change (categories of analysis). The results indicate: the need for professional survival, lack of structured planning, specific difficulties in the Central region of the country, partnerships and associations are central to the success of the activity, interdependence with small producers, among others.

Key words: organizational change, beekeeping, professionalization, agrobusiness, Mato Grosso do Sul.

 

1 Mestranda em Administração Pública pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) Funcionária da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, MS, Brasil. E-mail: <lidianeparron@gmail.com>;.
2 Doutora em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Agronegócio da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, MS, Brasil. E-mail: <erlainebinotto@ufgd.edu.br>;
3 Doutorando em Administração pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE) Funcionário da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, MS, Brasil. E-mail: <renatocintra@ufgd.edu.br>;.

 

Literatura Citada

Abrantes, J. C. L. (2005). Aspectos Políticos da Mudança Organizacional: um estudo de caso na administração pública. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Rio Grande do Sul.

Aidar, M. M., Brisola, A. B., Motta, F. C. P., Wood JR., T. (2004). Cultura Organizacional Brasileira. In: Wood Jr., T. (Org.). Mudança Organizacional. 4 ª. ed. Atlas.

Almeida, M. A. D., Carvalho, C. M. S. (2009). Apicultura: Uma Oportunidade de Negócio Sustentável. Sebrae: Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Salvador.

CBA – Confederação Brasileira de Apicultura. Brasil Apícola. Disponível em: <http://www.brasilapicola.com.br/brasil-apicola>. Acesso em: 25 / 01/13.

FEAMS - Federação de Apicultura e Meliponicultura de Mato Grosso do Sul. Histórico. Disponível em: <http://www.feams.com.br/Raiz/Historico. htm>. Acesso em: 25/01/13.

Freire, P. S., Soares, A. P., Nakayama, M. K. & Spanhol, F. J. (2010). Processo de Sucessão em Empresa Familiar: Gestão do Conhecimento Contornando Resistências às Mudanças Organizacionais. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, v. 7, n. 3, p. 713-736.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Produção da Pecuária Municipal. v. 38.

Faraldo, H. (2006). O salto do mel. Revista Sebrae Agronegócios. n°. 3. Brasília: SEBRAE. Disponível em: <http://www.biblioteca.sebrae.com.br/bds/bds.nsf/5EC21315390BAAB98325733A004CA9E0/$File/rev_agronegocio3.pdf> Acesso em: 20/01/13.

Marinelli, M., Oliveira Jr., C. A. & Pinto, M. V. (2009). Cultura e Mudança Organizacional: Abordagens, Modelos e Críticas. Revista Eletrônica: Mestrado em Administração, v.1, n. 2, p. 61-74.

Minayo, M. C. S. (1996). O Desafio do Conhecimento – Pesquisa Qualitativa em Saúde. 4ª. ed. Hucitec.

Mintzberg, H. (2008). Criando Organizações Eficazes. 2 ª. ed. Atlas.

Morgan, G. (2010). Imagens da Organização. Atlas.

Motta, P. R. (2001). Transformação Organizacional: a teoria e a prática de inovar. Qualitymark.

Paula, J. (2008). Mel do Brasil: As Exportações Brasileiras de Mel no período de 2000/2006 e o Papel do Sebrae. Sebrae: Brasília, p. 1-99.

Reis, V. D. A. (2003). Mel Orgânico: Oportunidades e Desafios para a Apicultura no Pantanal. Embrapa: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Richardson, R. J. (1989). Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas.

Robbins, S. P., Judge, T. A. & Sobral, F. (2010). Comportamento Organizacional: Teoria e Prática no Contexto Brasileiro. 14ª. ed. São Paulo: Pefarson Prentice Hall.

Schermerhorn Júnior, J. R., Hunt, J. G. & Osborn, R. N. (1999). Fundamentos de Comportamento Organizacional. 2ª. ed. Bookman.

SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Apicultura no Brasil. Disponível em: <http://www.sebrae.com.br/setor/apicultura/sobre-apicultura/apicultura-no-brasil/historia/a-apicultura-no-brasil-historia-emercado-688/BIA_688> Acesso: 20/ 01/13.

Silva, M. E., Sousa, I. G., Feitosa, M. J. S., Balbino, B. P. & Correia, S. E. N. (2010). O Desempenho Empresarial como Reflexo de uma Mudança Organizacional: A Análise de um Grupo de Empreendimentos no Estado da Paraíba. Reuna, v. 15, n. 1, p. 32-45.

Souza, D. C. (2006). ADRs – Os agentes da nova apicultura no Brasil. Revista Sebrae Agronegócios. n°. 3. p. 46-47. Brasília: SEBRAE. Disponível em: <http://www.biblioteca.sebrae.com.br/bds/bds.nsf/5EC21315390BAAB98325733A004CA9E0/$File/rev_agronegocio3.pdf> Acesso em: 20/01/13.

Souza, D. C. (2006). A profissionalização da apicultura no Brasil. Revista Sebrae Agronegócios. n°. 3.p. 50-51. Brasília: SEBRAE. Disponível em: <http://www.biblioteca.sebrae.com.br/bds/bds.nsf/5EC21315390BAAB98325733A004CA9E0/$File/rev_agronegocio3.pdf> Acesso em: 20/01/13.

Vieira, A. & Resende, R. (2006). Rede Apis – elos integrados para uma apicultura sustentável. Revista Sebrae Agronegócios. n°. 3. p. 6-7. Brasília: SEBRAE. Disponível em: <http://www.biblioteca.sebrae.com.br/bds/bds.nsf/5EC21315390BAAB98325733A004CA9E0/$File/rev_agronegocio3.pdf> Acesso em: 20/01/2013.

Wood Jr., T. (2004). Mudança Organizacional: uma introdução ao tema. In: Wood Jr., T. (Org.) Mudança Organizacional. 4 ª. ed. Atlas.

Wood Jr., T., Curado, I. B. & Campos, H. M. (2004). Mudança Organizacional na Rhodia Farma. In: Wood Jr., T. (Org.) Mudança Organizacional. 4ª. ed. Atlas.

YIN, Robert K. (2001). Estudo de Caso: planejamento e métodos. 2ª. ed. Bookman.