Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Tratamento dos Efluentes de Uma Lavanderia Industrial: Avaliação da Capacidade de Diferentes Processos de Tratamento

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2358-6508/rec-imed.v2n1p2-10

https://seer.imed.edu.br/index.php/revistaec/index 

downloadpdf

Marta V. Buss1, Edir F. Ribeiro2, Ivo A. H. Schneider3 & Jean C. S. dos S. Menezes4

  

Resumo: O ramo de lavagem e tingimento de roupas é responsável por uma parcela significativa no consumo de água no meio urbano, no entanto são poucas as empresas que preocupam-se em lançar seus efluentes, que apresentam uma diversidade de produtos empregados no processo de lavagem, como tensoativos, amaciantes, alvejantes, tinturas, fibras de tecidos, dentro de um padrão de qualidade estabelecido pelos órgãos ambientais. As poucas que o fazem, limitam-se a processos simplificados de tratamento. O presente trabalho apresenta os resultados obtidos com a utilização de duas alternativas diferentes de tratamento dos efluentes gerados por uma lavanderia industrial típica. Os efluentes foram tratados pelos processos de coagulação-floculação e adsorção-coagulação-floculação utilizando sulfato de alumínio como coagulante. Os resultados obtidos no tratamento dos efluentes quanto aos parâmetros físico-químicos, permitiram à partir de uma comparação com os valores de emissão autorizados pela FEPAM, através da licença operação da empresa, realizar uma análise de capacidade dos processos de tratamento avaliados.O efluente tratado por coagulação/floculação melhorou significativamente a qualidade da água, porém ainda apresentou resultados insatisfatórios quanto ao parâmetro surfactantes, o que faz com que este processo de tratamento seja classificado como incapaz, o efluente tratado por adsorção/ coagulação/floculação apresentou bons resultados em todos os parâmetros físico-químicos avaliados e pode ser considerado um processo capaz e de grande confiabilidade em relação a todos os parâmetros de qualidade exigidos pelo órgão ambiental enquanto que o efluente bruto também não atende as exigências de emissão o que impossibilita o lançamento sem tratamento do efluente em um corpo receptor.

Palavras-chave: água, lavanderias, efluentes, capacidade.

 

1 Engenheira Sanitarista e Ambiental pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC). Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Biotecnologia (PPGC&B) da Universidade do Oeste de Santa Catarina.
2 Acadêmico de Engenharia Sanitária e Ambiental na Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC).
3 Engenheiro de Minas. Mestre e doutor em Engenharia, Área de Concentração: Metalurgia Extrativa pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Prof. do DEMET e do PPGEM da UFRGS.
4 Químico. Mestre e Doutor em Engenharia pela Universidade Federal do Rio (UFRGS). Programa de Pós Graduação em Engenharia de Minas, Metalúrgica e dos Materiais (PPGEM) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

 

Literatura Citada

Braile, P.M., & Cavalcanti, J.E.W.A. (1993). Manual de Tratamento de Águas Residuárias. São Paulo: CETESB. 764p.

Coelho, C., Baasch, S., & Fialho, F. (1997). Estudo de caso: a questão ambiental dentro da indústria têxtil de Santa Catarina. In: 19. Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. 14 a 19 de setembro de 1997, Foz do Iguaçú. Anais eletrônicos...Foz do Iguaçu: ABES. 1 CD-ROM.

Costa, R.H.R., & Martins, G.B.H. (1997). Práticas limpas aplicadas as indústrias têxteis do Estado de Santa Catarina. In: 19. Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. 14 a 19 de setembro de 1997, Foz do Iguaçú. Anais eletrônicos... Foz do Iguaçu: ABES. 1 CD-ROM.

FEPAM, Fundação Estadual de Proteção ao Meio Ambiente do Rio Grande do Sul. (1999). Licença de Operação O 1418/99-DL.

McKAY, G. (1982a). Adsorption of dyestuffs from aqueous solutions with activated carbon. I. Equilibrium and batch contact-time studies. Journal of Chemical Technology and Biotechnology, London, v. 32, p. 759-773.

McKAY, G. (1982b). Adsorption of dyestuffs from aqueous solutions with activated carbon II. Column studies and simplified design models. Journal of Chemical Technology and Biotechnoogy, London, v. 32, p. 773-778.

Matsuo, T., & Nishi, T. (2000). Actived corbon filter treatment of laundry waste water in nuclear power plants and filter recovery by heting in vacuum. Carbon, London, v. 38, p. 709-714.

Mello, G. (2000). Caracterização e Tratamento de Efluentes de uma Lavanderia Industrial. Trabalho de Conclusão de Curso de Engenharia Civil. Universidade de Passo Fundo. 20p.

Nassar, M.M., & El-Geundi, M.S. (1991). Comparative cost of colour removal from textile effluents using natural adsorbents. Journal of Chemical Technology and Biotechnoogy, London, v. 50, p. 257-265.

Ribeiro, J. L. D., & Ten Caten, C. S. (2001). Controle estatístico do processo: cartas de controle para variáveis, cartas de controle para atributos, função de perda quadrática, análise de sistemas de medição. Porto Alegre: FEENG/UFRGS. 138p.

Von Sperling, M. (1996). Introdução à Qualidade das Águas e ao Tratamento de Esgotos. Belo Horizonte: Dep. de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFMG. 243p.

Tchobanoglous, G., Burton F., & Stensel, H.D. (2003). Wastewater Engineering Treatment and Reuse: metcalf & eddy. Boston: McGraw Hill. 1819p.

Wollner, H. J., Kumin, V.M., & Kahn, P. A. (1954). Clarification by Flotation and Re-use of Laundry Waste Water. Sewage and Industrial Wastes, New York, v. 26, n. 4, p. 509-519, Nova York.