Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Terapia Cognitivo-Comportamental e Seus Efeitos no Tratamento dos Transtornos do Comportamento Alimentar

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n2p160-168

https://seer.imed.edu.br/index.php/revistapsico/index 

downloadpdf

Thomé E. Tavares Filho1, Paula M. da S. Magalhães2 & Bruno M. Tavares3

  

Resumo: O objetivo geral desta pesquisa é discutir as principais técnicas cognitivas e comportamentais utilizadas no tratamento dos transtornos alimentares. Para isso, foi necessário realizar um estudo sobre os transtornos alimentares, caracterizar a obesidade, a bulimia e a anorexia, e verificar, à luz da literatura, a aplicabilidade da Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento dos transtornos alimentares. Em decorrência dos seus aspectos multidimensionais, várias abordagens terapêuticas são utilizadas e existe uma tendência à integração de métodos psicoterápicos e farmacológicos. Atualmente, as técnicas cognitivas e comportamentais estão sendo utilizadas como estratégias eficazes na melhora dos quadros clínicos da obesidade, da bulimia e da anorexia nervosa.

Palavras-chave: Terapia cognitivo-comportamental, tratamento, transtornos alimentares.

 

Abstract: The general objective of this monograph was to discuss the major cognitive and behavioral techniques used in the treatment of eating disorders. To this end, it was necessary to complete a study on eating disorders; characterize the obesity, bulimia and anorexia and check in the light of literature the applicability of cognitive-behavioral therapy in the treatment of eating disorders. As a result of the multidimensional aspect of these disorders, several therapeutic approaches are used and there is a trend toward integration of psychotherapeutic and pharmacological methods. Currently, cognitive and behavioral techniques are being used as effective strategies in the improvement of the clinical obesity, the bulimia and nervous anorexia.

Key words: Cognitive-behavioral therapy, treatment, disorders food.

 

1 Psicanalista e Doutor em Psicologia, pela Universidade de Santiago de Compostela, da Espanha. Professor Associado III da carreira do Magistério Superior da Universidade Federal do Amazonas, lotado no Departamento de Teorias e Fundamentos da Faculdade de Educação.
2 Psicóloga, Especialista em Terapia Cognitiva Comportamental.
3 Nutricionista, Mestre em Nutrição pela UFRJ, Professor Assistente I da carreira do Magistério Superior da Universidade Federal do Amazonas, lotado no Instituto de Saúde e Biotecnologia.

 

Literatura Citada

Appolinário, J.C., Claudino, A.M. (2000). Transtornos alimentares. Revista Brasileira de Psiquiatria, 22 (Supl II), 28-31.

Alves, E., Vasconcelos, F.A.G., Calvo, M.C.M, Neves, J. (2008) Prevalência de sintomas de anorexia nervosa e insatisfação com a imagem corporal em adolescentes do sexo feminino do Município de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 24 (3), 503-512.

Apfeldorfer, G. (1997). Anorexia, Bulimia e Obesidade. Lisboa: Instituto Piaget.

American Psychiatric Association, APA (2002). Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais .DSM-IV-TR (4ª ed. rev.) Porto Alegre: Artmed.

Bacaltchuk, J., Hay, P.J. (2004). Terapia cognitivo-comportamental dos transtornos alimentares. In: Knapp, P. et al. Terapia cognitivo-comportamental na prática psiquiátrica. Porto Alegre: Artmed.

Dalgalarrondo, P. (2008). Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. 2. Ed. Porto Alegre: Artes Médicas.

Duchesne, M., Appolinário, J. Tratamento dos transtornos alimentares. In: Rangé, B. (Org.). (2008) Psicoterapias cognitivo-comportamentais: um diálogo com a psiquiatria. 2 Ed. Porto Alegre: Artmed.

Fernandes, C.A.M., Rodrigues, A.P.C., Nozaki, V.T., Marcon, S. S. (2007). Fatores de risco para o desenvolvimento de transtornos alimentares: um estudo em universitárias de uma instituição de ensino particular. Arq. Ciênc. Saúde Unipar, 11 (1), 33-38.

Hay, P.J. (2002). Epidemiologia dos transtornos alimentares: estado atual e desenvolvimentos futuros. Revista Brasileira de Psiquiatria, 24 (Supl III), 13-7.

Halpern, A. Fisiopatologia da Obesidade. In: Garrido, J. (2006) Cirurgia da Obesidade. São Paulo: Atheneu.

Malheiros, C.A., Freitas, J., Wilson, R. Obesidade no Brasil e no Mundo. In: Garrido, J. (2006). Cirurgia da Obesidade. São Paulo: Atheneu.

Mancini, M.C. Noções Fundamentais Diagnóstico e Classificação da Obesidade. In: Garrido, J. (2006). Cirurgia da Obesidade. São Paulo: Atheneu.

Nunes, M.A., Abuchaim, A.L. Abordagens Psicoterápicas nos Transtornos Alimentares. In: Cordioli, A. (2008). Psicoterapias: abordagens atuais. 3ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas.

Organização Mundial da Saúde, OMS (1993). Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento: Descrições Clínicas e Diretrizes Diagnósticas. Porto Alegre: Artes Médicas.

Pinzon, V., Nogueira, F.C. (2004). Epidemiologia, curso e evolução dos transtornos alimentares. Revista de Psiquiatria Clínica, 31 (4), 158-160.

Wright, J.H. et al. (2008). Aprendendo a terapia cognitivo-comportamental: um guia ilustrado. Porto Alegre: Artmed.