Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Criança e seu Entorno: Pesquisando a Obesidade na Infância

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n2p169-179

https://seer.imed.edu.br/index.php/revistapsico/index 

downloadpdf

Renata L. Machado1 & Maria C. Poli2

  

Resumo: Este trabalho objetiva problematizar a constituição psíquica do sujeito que porta a obesidade infantil. A opção metodológica seguida neste trabalho é a psicanálise, por ser uma prática específica que permite estudar a dinâmica das trocas emocionais que acompanham a relação de um ser humano com outro. A partir de verbalizações de 16 crianças e adolescentes, realizadas através da escuta clínica, além da aplicação de um questionário de anamnese, destacamos a importância de se pensar o sujeito da obesidade infantil no a posteriori da experiência de uma jovem pesquisadora. A partir dos dados levantados, conclui-se que as crianças e adolescentes evidenciam um empobrecimento de experiências, e um padecimento psíquico. O estudo mostra a importância de se investir neste campo de atuação do psicanalista e do pesquisador em psicanálise, bem como da interlocução com as outras áreas do saber envolvidas na assistência a este público.

Palavras-chave: Obesidade infantil, família, psicanálise.

 

Abstract: The objective of the present research is to explore the psychological constitution of the obese subjects. We adopted the psychoanalytical method to conduct our evaluation because it contributes actively to the understanding of the dynamic interaction between two human beings. We have listened to the narratives of 16 obese infants and teenagers obtained from clinical interviews, besides the application of an anamnese questionnaire. Based on that material we emphasize the necessity of reflecting upon the subject of child obesity during the a posteriori of the conduction of a young researcher experiment. Analyzing the collected data we conclude the obese children and adolescents present a decrease in the quality of their experiences and, therefore, psychic suffering. This research demonstrates the importance of investing in that field of work for psychoanalysts and for psychoanalysis researchers, as well as creating the possibility of dialoguing with other areas of knowledge involved with that public.

Key words: Child obesity, family, psychoanalysis.

 

1 Psicóloga Especialista em Cardiologia pelo Programa de Residência Integrada em Saúde: Cardiologia, do ICFUC/RS. Mestre em Psicologia Social e Institucional - UFRGS. Pós-Graduanda do Curso de Formação em Psicoterapia de Orientação Psicanalítica – Instituto de Terapias Integradas de Porto Alegre – ITIPOA.
2 Psicanalista, membro da Associação Psicanalítica de Porto Alegre. Doutora em Psicologia pela Universidade de Paris 13 e pós-doutora pelo Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica da UFRJ. Coordenadora, junto com Edson de Sousa, do Laboratório de Pesquisa em Psicanálise, Arte e Política - LAPPAP. Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da UFRGS. Pesquisadora do CNPq.

 

Literatura Citada

Balaban, G.; Motta, M. E. De A; & Silva, G. A. P. (2005). Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes de diferentes condições socioeconômicas. [Versão eletrônica] Rev. Bras. Saude Mater. Infant. 5 (1) p.53-59. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292005000100007&lng=pt&nrm=iso>. [14/02/2006].

Balaban, G.; & Silva, G. A. P. (2004) Efeito protetor do aleitamento materno contra a obesidade infantil. [Versão eletrônica] J. Pediatr. 80 (1), 7-16. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000100004&lng=pt&nrm=iso>.[09/02/2006].

Barthes, R. (1990). O óbvio e o obtuso. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Carneiro, E. C.; & Giugliano, R. (2004). Fatores associados à obesidade em escolares. [Versão eletrônica]. J. Pediatr., 80 (1), 17-22.Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000100005&lng=pt&nrm=iso> [14/02/2006].

Coriat, E. (1997). A psicanálise na clínica de bebês e crianças pequenas. Porto Alegre: Artes e Ofícios.

Correa, O. B. R.(2003) Transmissão psíquica entre as gerações. [Versão eletrônica]. Psicol. USP.14 (3),35-45.Retrieved in from: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642003000300004&lng=pt&nrm=iso>. [20/02/2006].

Dias, M. H. (2009). Esporte de alto rendimento: reflexões sobre a Psicanálise e a Utopia. Dissertação de Mestrado. Publicação eletrônica. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 96 p.

Dolto, F.; HAMMAD, N. (1998). Destinos de crianças: adoção, famílias de acolhimento, trabalho social. São Paulo: Martins Fontes.

Freud, S. (1917-1919/1996). O estranho. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XVII). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. Psicologia das massas e análise do eu. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. VII). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1926/1996). Inibições, Sintomas e Angústia. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XX). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1926/1996). Inibições, Sintomas e Angústia. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XX). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1932-1936/1996). Conferência XXXII. Angústia e vida pulsional. In: Novas conferências introdutórias sobre psicanálise e outros trabalhos. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XXII). Rio de Janeiro: Imago.

Garcia-Roza, L.A. (2004). A interpretação dos sonhos, 1900. (Introdução à metapsicologia freudiana; v.2). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Gondar, j. (2001). Sobre as compulsões e o dispositivo psicanalítico. Àgora: Estudos em Teoria Psicanalítica, 4 (2). Rio de Janeiro. Jul/Dez 2001. Disponível em: http://www.scielo.br. Acessado em 18/06/2008.

Kehl, M.R. (1998). Deslocamentos do feminino: a mulher freudiana na passagem para a modernidade. Rio de Janeiro, Imago.

Kehl, M.R. (2002). Sobre ética e psicanálise. São Paulo: Companhia das Letras.

Kristeva, J. (2002). As novas doenças da alma. Rio de Janeiro: Rocco.

Luft, V. C.; Mello, E. D. de; & Meyer, F. (2004A) Atendimento ambulatorial individualizado versus programa de educação em grupo: qual oferece mais mudança de hábitos alimentares e de atividade física em crianças obesas? [Versão eletrônica] J. Pediatr., 80 (6), 468-474. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000800008&lng=pt&nrm=iso>. [09/02/2006].

Luft, V. C.; Mello, E. D. De; & Meyer, F . (2004B). Obesidade infantil: como podemos ser eficazes? [Versão eletrônica] J. Pediatr., 80 (3), 173-182. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000400004&lng=pt&nrm=iso>. [09/02/2006].

Machado, R. L. & Pellanda, L. C.; Vigueras, E. R. S. Et Al. (2005) Obesidade infantil e prevenção de cardiopatia isquêmica: contribuições da intervenção psicológica. [Versão eletrônica]. Rev. Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar, 8 (2), 25-49. Disponível em: :<http://scielo.bvs-psi.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S151608582005000200004&lng=en&nrm=iso>. [01/12/2006].

Marucco, N. (2007). Entre a recordação e o destino: a repetição. Revista Brasileira de Psicanálise,41 (1). São Paulo. Março 2007. Disponível em http://pepsic.bvspsi.org.br/scielo. Acessado em 22/07/2008.

Poli, M. C. (2006). Pesquisa em psicanálise. In: Blanca Susana Guevara Werlang; Margareth da Silva Oliveira. (Org.). Temas em psicologia clínica. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006, v. p. 209-212.

Rickes, S.M. (2007). Entre a sujeição e o domínio, vibra a posição sujeito: reverberações éticas de uma concepção do sujeito como lugar enunciativo. Psicol. Soc., 19 (2), 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822007000200003&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 29 Abr 2008. doi: 10.1590/S0102-71822007000200003.

Rivera, T. (2005). Guimarães Rosa e a psicanálise; ensaios sobre imagem e escrita. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Sauret, M. J. A (2003) Pesquisa Clínica em Psicanálise. [Versão eletrônica]. Psicol. USP. 14 (3), 89-104. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642003000300009&lng=pt&nrm=iso>. [21/11/2006].

Sarti, C. A. (2004). A família como ordem simbólica. [Versão eletrônica]. Psicol. USP. 15 (3), 11-28. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642004000200002&lng=pt&nrm=iso>. [15/02/2006].

Silva, M. E. L. (1996). Natureza e delimitação da pesquisa psicanalítica. In: Coletânea de textos referentes a textos discutidos no VI Simpósio de Pesquisa e Intercâmbio Científico da ANPEPP. Belo Horizonte, SEGRAC, p.85-91.

Winnicott D. W. (1945/1988). Desenvolvimento Emocional Primitivo. In: Da Pediatria à Psicanálise. Rio de Janeiro: Francisco Alves.