Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Os Cuidadores Familiares e Profissionais na Perspectiva do Sujeito Idoso Hospitalizado

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n2p210-219

https://seer.imed.edu.br/index.php/revistapsico/index 

downloadpdf

Simone N. P. Dalbosco1 & Johannes Doll2

  

Resumo: Este artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa que buscou compreender a percepção do sujeito idoso hospitalizado a respeito do cuidador familiar e profissional, em hospital particular de uma cidade do interior do RS. Para tanto, empregou-se o método de entrevista, utilizando-se um roteiro de perguntas, cujas respostas foram gravadas, transcritas e analisadas à luz de Dejours, Waldow e outros teóricos. Os dados coletados evidenciaram que o idoso com patologias graves sente-se mais seguro no hospital, porque neste local conta com o apoio técnico indispensável, preferindo, nesse caso, o cuidador profissional ao familiar. Além disso, constatou-se a necessidade dos cuidadores profissionais receberem formação permanente, com inserção de conteúdos gerontológicos nos currículos, a fim de que possam orientar idosos e seus familiares sobre a sua patologia, visando à continuidade do cuidado em casa, ações preventivas para melhorar a qualidade de vida e evitar reincidência nas internações.

Palavras-chave: Envelhecimento. Idoso hospitalizado. Cuidadores profissionais. Cuidadores familiares.

 

Abstract: This article demonstrates partial results of an investigation which intended to look for comprehend the perception of the hospitalized elder concerning the family and professional caregiver, in a private hospital from a country town situated in the state of RS. Moreover, the interview method was used, making use of some structured questions, which answers were recorded, transcribed and analyzed in view of Dejours, Waldow and other theorists. The collected data showed that the elder with serious diseases feels safer in the hospital, because inside this place he or she has a technical staff support, preferring, in this case, the professional caregiver instead the familiar one. Furthermore, it was possible to realize the necessity for accomplishing permanent educational background that the professional caregivers have to have regarding the gerontological content in the course of studies, in order to be able to guide the elderly as well as their family about his or her pathology, using preventive solutions to support the permanence of the home care, with protective acts in view of the improvement of the life quality and also to avoid the recurrence of the admissions.

Key words: Ageing. Hospitalized elder. Professional caregivers. Family caregivers.

 

1 Graduada em Psicologia pela Universidade de Passo Fundo (UPF), Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Professora das Escolas de Psicologia e Administração da Faculdade Meridional (IMED), Passo Fundo/RS.
2 Graduado em Teologia Católica (Universidade de Tübingen, Alemanha) e Educação (Universidade Koblenz-Landau, Alemanha), Gerontólogo (Universidade de Heidelberg, Alemanha), Mestre em Educação (UFRGS), Doutor em Filosofia (Universidade Koblenz-Landau, Alemanha), Professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

 

Literatura Citada

Both, A. (2004). Linguagem, pensamento e afeto: fundamentos educacionais para o desenvolvimento de idosos. Passo Fundo: UPF: Grupo de Pesquisa Vivencer/CNPq.

Carper, B.A. The ethics of caring. Advances in Nursing Science, 1(3), 11-19, apr. 1979.

Codo, W., Sampaio, J.J.C. & Hitomi, A.H. (1994). Indivíduo, trabalho e sofrimento: uma abordagem interdisciplinar. Rio de Janeiro: Vozes.

Dejours, C. (1992). A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. (5). São Paulo: Cortez Oboré.

Dejours, C. (1994). Psicodinâmica do trabalho: contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas.

Horta, V.A. (1979). Processo de enfermagem. São Paulo: EPU.

Kohlrausch, E. et al. (2000). As várias faces do contato no cuidar. Revista Gaúcha de Enfermagem, 21, 15-32.

Meyer, D.E., Waldow, V.R. & Lopes, M.J.M. (1998). Marcas da diversidade: saberes e fazeres da enfermagem contemporânea. Porto Alegre: Artes Médicas.

Rodrigues, R.A.P., Diogo, M.J., Barros, T.R. de. (2004). Como cuidar dos idosos. (5). Campinas/SP: Papirus.

Rosa, M.S.O. (2007). Acolhimento: processo de inclusão social de profissionais e usuários do SUS. Trabalho apresentado no Seminário Nacional sobre Saúde e Violência na perspectiva da vulnerabilidade. Porto Alegre.

Santos, S.S.C. (2001). Enfermagem gerontogeriátrica: da reflexão à ação cuidativa. (2). São Paulo: Robe Editorial.

Silva, M.J.P. da. Percebendo o ser humano: além da doença - o não-verbal detectado pelo enfermeiro. Revista Nursing, 41 (4), 14-20, out. 2001.

Silva, V.E.F., Masarollo, M.C.K.B. A qualidade de vida e a saúde do trabalhador de enfermagem. Mundo da Saúde, São Paulo, 22 (5), [set./out., 1998], 283-286. Disponível em: <http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online>.

Torralba, F.R. (1998). Antropología del cuidar. Barcelona: Institut Borja de Bioética/Fundación MAPFRE Medicina.

Waldow, V.R. (2001). O cuidado humano: resgate necessário. (3). Porto Alegre: Sagra Luzatto.

Waldow, V.R. (2007). Cuidar: expressão humanizadora da enfermagem. Rio de Janeiro: Vozes.