Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Fatores de Risco no Desenvolvimento de Crianças e a Resiliência: Um Estudo Teórico

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v2n1p349-357

https://seer.imed.edu.br/index.php/revistapsico/index 

downloadpdf

Josiane da S. Delvan1, Ana Paula S. Becker2 & Karoline Braun3

  

Resumo: O objetivo deste artigo foi investigar na literatura especializada, quais são os fatores de risco ao desenvolvimento infantil e resgatar o conceito de resiliência. Desta forma, este estudo consistiu em uma abordagem qualitativa, de levantamento bibliográfico desenvolvido a partir do material teórico já existente na área, constituído principalmente por artigos científicos e livros sobre o tema. A partir disto, foram encontradas vinte e nove obras que englobam o tema de pesquisa, sendo quatro em língua inglesa. Constatase que há uma diversidade de conceitos sobre a resiliência bem como várias situações de riscos presentes na realidade brasileira, e que esses fatores raramente são eventos isolados, mas que fazem parte de um ambiente complexo.

Palavras-chave: Desenvolvimento infantil; fatores de risco; resiliência.

 

Abstract: The aim of this article was to investigate in the particular literature what are the risk factors to child development and redeem the concept of resilience. Thus, this study consisted of a qualitative approach, on a bibliographical development from the theoretical material that already exists in the area, and it consists primarily of scientific articles and books on the topic. From this, twenty-nine works that span the research topic were found, including four in English. We can conclude from the study that there is a variety of concepts about resiliency, as well as various situations of risk present in the Brazilian reality, and that these factors are seldom isolated events, being part of a complex environment.

Key words: Child development; risk factors; resilience.

 

1 Psicóloga, professora do curso de Psicologia do curso de Psicologia da Universidade do Vale do Itajaí – campus Itajaí.
2 Acadêmica do curso de Psicologia do curso de Psicologia da Universidade do Vale do Itajaí – campus Itajaí.
3 Acadêmica do curso de Psicologia do curso de Psicologia da Universidade do Vale do Itajaí – campus Itajaí.

 

Literatura Citada

Aiello, A.L.R. & Buonadio, M.C. (2003). Mães com deficiência mental: O retrato de uma população esquecida. In M.C. Marquezine, M.A. Almeida, S. Omote & E.D.O.

Tanaka (Org.). O papel da família junto ao portador de necessidades especiais. (pp. 131-146). Londrina: Eduel.

Deslandes, S.F. & Junqueira, M.F.P. (2003). Resiliência e maus tratos à criança. Cad. Saúde Pública, 19 (1), 227-235.

Formosinho, J.O. & Araújo, S.B. (2002). Entre o risco biológico e o risco social: um estudo de caso. Educação e Pesquisa, 28 (2), 87-103.

Fox, G.L. & Benson, M.L. (2003). Children in violent households: risk and protective factors in family and neighborhood contexts. II Congresso Internacional de Violência na Infância e na Família. República Tcheca.

Gil, A.C. (1991). Como elaborar projetos de pesquisa, 3º ed. São Paulo: Atlas.

Gruspun, H. (2008). A criança resiliente – Resiliência e vulnerabilidade na criança. In B.F. Assumpção Júnior e Kuczynski E. (Org.). Situações Psicossociais na infância e na adolescência. (pp. 61-90). São Paulo: Atheneu.

Grunspun, H. (2006). Criando filhos vitoriosos: quando e como promover a resiliência. São Paulo: Atheneu.

Grunspun, H. (2002). Violência e resiliência: a criança resiliente na adversidade. Revista Bioética. [on-line], v. 10, n. 9 [Acessado em 12 de março de 2008], p. 163171. Disponível em: <http://www.portalmedico.org.br/revista/bio10v1/seccao4.pdf> .

Haggerty, R.J., Sherrod, L.L., Gamely, N. & Rutter, M. (2002). Stress, risk and resilience in children and adolescents: process, mechanisms and interventions. New York: Cambridge University Press.

Koller, S.H., Poletto, M. & Wagner, T.M.C. (2004). Resiliência e Desenvolvimento Infantil de Crianças que Cuidam de Crianças: Uma Visão em Perspectiva. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 20 (3), 241-250

Maia, J.M.D. & Williams, L.C.A. (2005). Fatores de risco e fatores de proteção ao desenvolvimento infantil: uma revisão da área. Temas em Psicologia, 13 (2), 91103.

Martins, M.F.D. et al. (2004). Qualidade do ambiente e fatores associados: um estudo em crianças de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad. Saúde Pública. [on-line], v. 20, n. 3 [citado em 15 de setembro de 2007], p. 710-718. Disponível em <http://www.scielo.br/pdf/csp/v20n3/07.pdf>.

Molinari, O.S.J, Silva C.M.F.M & Crepaldi, A.M. (2005). Saúde e desenvolvimento da criança: a família, os fatores de risco e as ações na atenção básica. Psicologia Argumento, 23 (43), 17-26

Pereira, A.M.S. (2001). Resiliência, personalidade, stress e estratégias de coping. In J. Tavares (Org.). Resiliência e educação, 2º ed. (pp. 77-94). São Paulo: Cortez.

Silva, M.R.S. (2003). Resiliência: concepções, fatores associados e problemas relativos à construção do conhecimento na área. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Slap, G. (2001). Conceitos atuais, aplicações práticas e resiliência no novo milênio. Adolescência Latinoamericana, 2 (3) 173-176.

Taboada, N.G., Legal, E.J. & Machado, N. (2006). Resiliência em busca de um conceito. Revista Brasileira de crescimento e desenvolvimento humano, 16 (3) 104113.

Yunes, M.A.M. (2006). Os discursos sobre a questão da resiliência: expressões e consequencias para a promoção do desenvolvimento saudável. In D. Colinvaux, L.B. Leite & D.D.D. Aglio. (Org.). Psicologia do Desenvolvimento: teorias, pesquisas e aplicações (pp. 225-246). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Yunes, M.A.M. & Szymanski, H. (2001). Resiliência: noção, conceitos afins e considerações críticas. In J. Tavares (Org.). Resiliência e educação, 2º ed. (pp. 1342). São Paulo: Cortez.