Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Trabalhadores do SAMU: Sujeitos que Atuam entre o Prazer e o Sofrimento

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v4n1p681-690

https://seer.imed.edu.br/index.php/revistapsico/index 

downloadpdf

Cleusa Arnemann1 & Lilian E. Winter2

  

Resumo: Este artigo apresenta um estudo sobre a psicodinâmica do trabalho com os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) da região noroeste do RS. Objetivou compreender como o prazer e o reconhecimento se articulam no processo de ressignificação do sofrimento no trabalho, favorecendo a saúde e a emancipação do trabalhador. A coleta de dados foi realizada com 10 sujeitos, baseada na metodologia da psicodinâmica do trabalho criada por Dejours e na escuta psicanalítica. Foi utilizada a análise de conteúdo de Bardin (1979), no qual foram elencadas seis categorias semânticas: a dinâmica do reconhecimento, posição de alerta permanente, o uso da inteligência prática, cooperação, estratégias de defesas coletivas, ressignificação do sofrimento e emancipação dos trabalhadores. Os resultados do estudo apontaram que o processo de reconhecimento é fundamental para ressignificar o sofrimento e transformálo em prazer, revelando que outros fatores também interferem nesse processo como a abertura dos espaços de fala, o uso da inteligência prática e o trabalho coletivo baseado na confiança e cooperação.

Palavras-chave: sofrimento; prazer; emancipação.

 

Abstract: This article presents a study about the psychodynamics of work with professionals of the Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), from the northwestern region of RS. It aimed to understand how pleasure and recognition are articulated in the reframing process of suffering at work, promoting health and the emancipation of the worker. Data collection was performed on ten subjects, based on the methodology of psychodynamics of work created by Dejours, and on psychoanalytic listening. The content analysis of Bardin (1979) was used, in which six semantic categories were listed: dynamics of recognition, position of permanent alert, the use of practical intelligence, cooperation, collective defense strategies, reframing suffering and emancipation of workers. The results of the study showed that the recognition process is crucial to reframe the suffering and transform it into pleasure, revealing that other factors also affect this process such as opening room for speech, the use of practical intelligence, and collective work based on trust and cooperation.

Key words : suffering; pleasure; emancipation.

 

1 Graduanda do curso de Psicologia da Sociedade Educacional Três de Maio-Setrem
2 Psicóloga, Mestre em Desenvolvimento, coordenadora e professora do Curso de Psicologia da Sociedade Educacional Três de Maio – SETREM

 

Literatura Citada

Bardin, L. (1977) Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Dejours, C. (1987) A loucura do trabalho estudo de psicopatologia do trabalho. 2. ed., São Paulo: Cortez Editora.

Dejours, C. (2005) O fator humano. 5. ed., Rio de Janeiro: Editora FGV.

Dejours, C., Abdoucheli, E. e Jayet, C. (2010) Psicodinâmica do trabalho: contribuições da Escola Dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas.

Dejours, C. (2011) Trajetória teórico-conceitual, In. S. Lancmann, L. I. Sznelwar (orgs) Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Brasília: Paralelo 15 / Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

Gernet, I., Dejours, C. (2011) Avaliação do trabalho e reconhecimento. In: Bendassolli, P. F, Soboll, L. A. P. Clínicas do trabalho – novas perspectivas para compreensão do trabalho na atualidade. São Paulo, Atlas.

Martins, S. R. (2008) Tempo antes do adoecer: relações entre saúde e os processos psicodinâmicos do trabalho. In A. M. Mendes, (org). Trabalho & Saúde: o sujeito entre emancipação e servidão. 1. Ed. 3. reimpr. Curitiba: Juruá.

Martins, S. R. (2011) A escuta do sofrimento na clínica do trabalho. In: Mendes, A. M., Merlo, A. R. C., Morrone, C. F. e Facas, E. P. (orgs). Psicodinâmica e clínica do trabalho: Temas, interfaces e casos brasileiros. Curitiba: Juruá.

Mendes, A. M., Reis, L. K. M. (2011) A perspectiva da Psicodinâmica do Trabalho sobre a prática da clínica do trabalho em instituições brasileiras. In: Zanelli, J. C., SILVA N. e TOLFO, S. R. Processos psicossociais nas organizações e no trabalho. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Mendes, A. M. (2008) Trabalho & saúde - o sujeito entre emancipação e servidão. Curitiba:Juruá.

Negri, A., Lazzarato, M. (2001) Trabalho Imaterial– formas de vida e produção de subjetividade. Rio de Janeiro: DP&A editora.

Seligmann-Silva, E. (2010) Da psicopatologia à Psicodinâmica do Trabalho: marcos de um percurso. In: Dejours, Christophe, Abdoucheli, Elisabeth, Jayet. Christian. Psicodinâmica do Trabalho, contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas.