Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Manutenção da Higiene Oral de Pacientes Internados em Unidades de Terapia Intensiva de Hospitais

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-510X/j.oralinvestigations.v2n2p4-8

https://seer.imed.edu.br/index.php/JOI/index 

downloadpdf

Thaís R. M. Orlandini1, Alexandre Basualdo2 & Karen C. Oliveira3

  

Resumo: Objetivo: A prevenção de doenças e humanização dos pacientes internados se dá com uma maior integração da odontologia e medicina, visando um tratamento global dos pacientes. Portanto, o presente trabalho tem como objetivo mostrar a importância do cirurgião-dentista, clínico geral, dentro de uma unidade de terapia intensiva. Materiais e métodos: A metodologia utilizada foi um questionário, no qual foram feitas algumas perguntas para seis médicos e seis enfermeiros responsáveis pelas Unidades de Terapia Intensiva, dos quatro principais hospitais de Passo Fundo/RS, buscando avaliar a presença do CD nas UTIs, os cuidados realizados, as comorbidades associadas e o grau de aceitação dos profissionais da odontologia nestas unidades. Resultado: A presença de cirurgião-dentista não é priorizada em dois dos hospitais avaliados, em nenhuma de suas três unidades de terapia intensiva, contrariando a legislação vigente de 18 de Abril de 2013. Conclusão: Concluiu-se que é de suma importância do CD na rede hospitalar, visando uma melhora no quadro clínico dos pacientes internados, diminuição de infecções, redução de medicação e quantidade de leitos, atenuando o índice de patógenos bucais devido à má higiene, diminuindo os custos hospitalares e mostrando que se faz necessário a inserção do CD, na equipe multiprofissional das UTIs.

Palavras-chave: Unidade de terapia intensiva, Hospital, Saúde bucal.

 

Abstract: Objective: Disease prevention and humanization of inpatients occurs with greater integration of dentistry and medicine, aiming at a comprehensive treatment of patients. Therefore, this paper aims to show the importance of the dentist, general practitioner, within an intensive care unit. Materials and methods: The methodology used was a questionnaire in which they were asked some questions to six doctors and six nurses responsible for Intensive Care Units, the four major hospitals in Passo Fundo/ RS, seeking to assess the presence of CD in the ICU, the care provided, comorbidities and the degree of acceptance of dental professionals in these units. Results: The presence of the dentist is not prioritized in two of the hospitals assessed, in any of its three intensive care units, contradicting the legislation of April 18, 2013. Conclusion: It was concluded that it is of paramount importance CD in hospitals seeking an improvement in clinical status of patients, decreased infections, reduction of medication and nmber of beds, reducing the level of pathogens due to poor oral hygiene, reducing hospital costs and showing that it is necessary to insert the CD, the multidisciplinary team of UTIs.

Key words: Intensive Care Unit, Hospital, Oral Health.

 

1 Graduanda de odontologia da Faculdade Meridional/IMED.
2 Professor Mestre da Escola de Odontologia IMED.
3 Professora Mestre da Escola de Odontologia IMED.

 

Literatura Citada

Meira RCS, Oliveira CAS, Ramos IJM. A importância da participação do cirurgião-dentista na equipe multiprofissional hospitalar. Trabalho vencedor na 9º edição do prêmio Sinog de Odontologia 2010. Disponível em: http://www.sinog.com.br/premio/vencedores/2010/EST2010.pdf

Morais TMN, Avi AL, Souza PHR, Knobel E, Camargo LFA. A Importâcia da Atuação Odontológica em Pacientes Internados em Unidade de Terapia Intensiva. Revista Brasileira de Terapia Intensiva. 2006; 18(4):412-17. https://doi.org/10.1590/S0103-507X2006000400016

Lima DC, Saliba NA, Garbin AJI, Fernandes LA, Garbin CAS. de et al. A importância da saúde bucal na ótica de pacientes hospitalizados. Ciênc. saúde coletiva. 2011; 16 (1): 1173-80. J Oral Invest, 2(2): 4-8, 2013 - ISSN 2238-510X 7

Godoi APT, Francesco AR, Duarte A, Kemp APT, Silva-Lovato CH. Odontologia Hospitalar no Brasil- uma visão geral. Revista de Odontologia da UNESP. 2009; 38 (2): 105-9.

Silveira IR, Maia FOM, Gnatta JR, Lacerda RA. Higiene bucal: prática relevante na prevenção de pneumonia hospitalar em pacientes em estado crítico. Acta Paul Enferm, 2010; 23 (5): 697-700. https://doi.org/10.1590/S0103-21002010000500018

Rabelo DG, Queiroz CI, Santos PSS. Atendimento odontológico ao paciente em Unidade de Terapia Intensiva. Arq. Med. Hop. Fac. Cienc. Med. Santa Casa São Paulo. 2010; 55 (2): 67-70.

Kahn S, Mangialardo ES, Garcia CH, Namen FM, Galan J, Machado WAS. Controle de infecção oral em pacientes internados: uma abordagem direcinada aos médicos intensivistas e cardiologistas. Rev. Ciência e Saúde Coletiva. 2010; 15 (1): 1819-26. https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000700094

Santos PSS, Mello WR, Wakim RCS, Paschoal MAG. Uso de solução bucal com sistema enzimático em pacientes totalmente dependentes de cuidados em unidade de terapia intensiva. Rev. Bras. Ter. Intensiva. 2008; 20 (2): 154-9. https://doi.org/10.1590/S0103-507X2008000200007

Camargo EC. Odontologia hospitalar é mais do que cirurgia bucomaxilofacial. Jornal do site-odonto. 2005; 8 (98): Disponível em: http://www.jornaldosite.com.br/arquivo/anteriores/elainecamargo/artelainecamargo98.htm. Acesso em: 30 de maio de 2013.

Martins MTF. Odontologia Hospitalar Intensiva: Interdisciplinariedade e desafios. Disponível em: <http:/www.abraoh.com.br>. Acesso em: 03 out 2013.

Orlandini, GM, Lazzari, CM. Conhecimento da equipe de enfermagem sobre higiene oral em pacientes criticamente enfermos. Rev. Gaúcha Enferm. 2012; 33 (3): 34-41. https://doi.org/10.1590/S1983-14472012000300005

Barros CS, Pimentel GC, Bezerra MMM, Aguiar Filho NB, Santos ES. Atuação odontológica na Unidade de Terapia Intensiva(UTI) do Hospital Geral de Fortaleza (HGF). Perionews. 2011; 5 (2): 271-5.