Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Relações de Gênero e Representações Sociais Relativas à Atuação de Homens Professores de Crianças

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/2237-0587/fd.v7n1p36-54

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/fdc/index 

downloadpdf

Josiane P. Gonçalves1, Adriana H. de Faria2, Leonardo A. de Oliveira3 & Pâmela K. Soares4

 

Resumo: O presente estudo reúne resultados de algumas pesquisas realizadas pelo Grupo de Estudo e Pesquisa em Desenvolvimento, Gênero e Educação (GEPDGE) sobre atuação de homens professores com crianças. Tem como objetivo identificar as representações sociais de famílias, gestores e homens educadores em relação ao trabalho educativo desenvolvido por docentes do gênero masculino com crianças. A abordagem teórica baseia-se nas perspectivas de representações sociais de Moscovici (1973), educação e gênero de Louro (2007) e atuação de homens com crianças de Gonçalves (2009). As pesquisas de campo apresentadas são de natureza qualitativa, sendo realizadas por meio de entrevistas semiestruturadas com os seguintes entrevistados: pais e mães de crianças matriculadas em instituições de Educação Infantil em um município do interior do Estado de Mato Grosso do Sul; gestoras de Educação Infantil do mesmo município; um estagiário do curso de Pedagogia; homens educadores da Educação Básica. Os resultados indicam que: pai e mãe de menino aceitariam um homem como professor e tentariam “vigiar” o trabalho, já quem era pai e mãe de menina preferiam a professora mulher; As gestoras de Educação Infantil demostraram resistência em ter homens professores atuando em suas instituições; O estudante de Pedagogia não pôde desenvolver todas as práticas previstas no estágio curricular com crianças de 0 a 3 anos e acredita que tendo a mesma formação acadêmica, homens e mulheres devem realizar as mesmas atividades; As representações predominantes em homens educadores são de, que devido à relação com a maternidade, a mulher têm maiores condições de ser professora de criança.

Palavras-chave: Educação e gênero. Representações sociais. Homens professores.

 

Abstract: The present study combines the results of several investigations carried out by the Group of Study and Research in Development, Gender and Education on the role of male teachers with children. It aims to identify the social representations of families, educators, managers and men in relation to the educational work of male teachers with children . The theoretical approach is based on the perspective of social representations by Moscovici (1973), education and gender by Louro (2007) and performance of men with children by Gonçalves (2009). All fieldworks presented here are qualitative, being conducted through semi-structured interviews with the following respondents: children’s parents enrolled in Early Childhood Education in a town in Mato Grosso do Sul; managers of Early Childhood Education from the same town; a student of Pedagogy;  male Elementary School teachers . The results indicate that boys’ parents would accept a man as a teacher and try to "watch" the work, but girls’s parentes preferred  female teachers; Managers in Early Childhood Education demonstrated strength in having male teachers working in their institutions. The student of pedagogy could not develop all the practices provided for in traineeship with children from 0 to 3 years and believes that having the same academic background, men and women should perform the same activities. The predominant representations in male teachers are those ones related to motherhood, so that women are more able to be teachers of children.

Key words: Education and gender. Social representations. Male teachers.

 

1 Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Professora Ajunta III da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Câmpus de Naviraí. E-mail: josianeperes7@hotmail.com
2 Graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Câmpus de Naviraí. Integrante do "Grupo de Estudo e Pesquisa em Desenvolvimento, Gênero e Educação" (GEPDGE). Bolsista PIBIC/CNPq. E-mail: adrianahortadefariafaria@yahoo.com.br
3 Graduando em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Câmpus de Naviraí. Integrante do "Grupo de Estudo e Pesquisa em Desenvolvimento, Gênero e Educação" (GEPDGE). Bolsista PIBIC/CNPq. E-mail: leo1.dioliveira@hotmail.com
4 Graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Câmpus de Naviraí. Integrante do "Grupo de Estudo e Pesquisa em Desenvolvimento, Gênero e Educação" (GEPDGE). Bolsista PIBIC/CNPq. E-mail: pamela_pks@hotmail.com

 

Literatura Citada

ARAGÃO, M. KREUTZ, L. Educação Infantil e formação de professores: narrativas docentes em pauta. In: IX ANPEDSUL: Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul. Caxias do Sul, 2012. Disponível em: <http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/437/552>. Acesso em: 04 ago. 2013.

BADINTER, Elisabeth. Um amor conquistado: o mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

BRUSCHINI, C.; AMADO, T. Estudos sobre mulher e educação. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, n. 64, p. 4-13, fev., 1988.

CRUZ, E. F. “Quem leva o nenê e a bolsa?”: o masculino na creche. In: ARILHA, M.; RIDENTI, S. G. U.; MEDRADO, B. (Orgs.). Homens e masculinidades: outras palavras. São Paulo: ECOS/Ed. 34, 1998.

FLICK, U. Uma Introdução à Pesquisa Qualitativa. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

GONÇALVES, J. P. Representações Sociais de Bem-Estar Docente e Gênero em Homens que Tiveram Carreira Bem-sucedidas no Magistério. 2009. 233 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, PUCRS, Porto Alegre, 2009.

GONÇALVES, J. P. Representações Sociais de Homens Professores Sobre o Trabalho Educativo Desenvolvido Com Crianças. Rev. Teoria e Prática da Educação, v. 13, n. 3, p. 45-52, set./dez. 2010.

HYPÓLITO, A. L. M. Trabalho docente, classe social e relações de gênero. Coleção Magistério, Formação e Trabalho Pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 1997.

JODELET, D. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (Org.) As Representações Sociais. Rio de Janeiro, RJ: EdUERJ, 2001, p. 17-44.

LOPES, Z. de A.; NASCIMENTO, C. C. G. do. A inserção do professor na educação infantil: um estudo sobre as relações de gênero. In: VI Congresso Internacional de Estudos sobre a Diversidade Sexual e de Gênero de ABEH. Salvador, 2012.

LOURO, G. L. Gênero e magistério: identidade, história, representação. In CATANI, D. B. et alii (Orgs.). Docência, memória e gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escrituras Editora, 1997.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

LOURO, G. L. Mulheres na Sala de Aula. In: PRIORE. M. D.; PINSK. B. C. (Orgs.). Historia das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2012.

MOSCOVICI, S. A social psychological analysis. London: Academic Press, 1973.

OLIVEIRA, F. O.; WERBA, G. C. Representações sociais. In OLIVEIRA, F. (Org.). Psicologia social contemporânea. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 104-117.

RAMOS, J. Um estudo sobre os professores homens da educação infantil e as relações de gênero na Rede Municipal de Belo Horizonte – MG. 2011. 139 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, PUCMG, Belo Horizonte, 2011.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e realidade, Porto Alegre, v. 2, n. 20, p. 71-99, jul./dez. 1998.