Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Caracterização do Processo de Secagem da Madeira nas Serrarias do Município de Sinop, Mato Grosso

DOI: http://dx.doi.org/10.12953/2177-6830.v02n01a05

http://www.ufpel.tche.br/revistas/index.php/cienciadamadeira/index 

downloadpdf

Vinícius de A. dos Anjos1, Diego M. Stangerlin2, Adriane Sander1, Andréia A. Botin1, Jonatha Tenutti1, Nilton N. dos Santos Filho1 & Raquel Braga1

 

Resumo: A secagem é o primeiro e mais importante passo no processo de industrialização da madeira e visa fornecer material com características adequadas de utilização. Esta operação precisa ser planejada e conduzida de modo correto, pois dela depende a qualidade do produto final. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar o processo de secagem da madeira efetuado nas serrarias do município de Sinop, Mato Grosso, por meio de parâmetros qualiquantitativos, bem como identificar aspectos em comuns e possíveis falhas no processo. Para tanto, os dados foram coletados por meio de entrevistas realizadas em doze serrarias, de modo a obter informações sobre as principais espécies submetidas ao processo de secagem, métodos de secagem, métodos de empilhamento, mercados consumidores, métodos de controle do teor de umidade, principais erros verificados no pátio de secagem ou na forma de empilhamento, dentre outros. Os resultados revelam que Erisma uncinatum (cedrinho) e Vochysia sp. (cambará) são as principais espécies submetidas a secagem e comercializadas, em especial, nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Verificaram-se diversas falhas no processo como, ausência de métodos de secagem que empreguem câmaras convencionais, falta de métodos precisos de controle do teor de umidade final, empilhamento incorreto com sarrafos desalinhados e pátios de secagem com má distribuição de acessos primários e secundários.

Palavras-chave: industrialização florestal, beneficiamento da madeira, madeira tropical

 

Abstract: Drying is the first and most important step in the process of wood industrialization and it aims to provide material with suitable characteristics for use. This operation must be planned and conducted the right way, because it determines the final product quality. This study aimed to characterize the drying process of wood made in sawmills in the city of Sinop, Mato Grosso, through qualitative and quantitative parameters, and identify common aspects and possible failures in the process. For this, data were collected through interviews in twelve sawmills in order to obtain information on the major species submitted to the drying process, drying methods, methods of stacking, consumer markets, methods of control of moisture content, major errors found in the drying yard or in the form of stacking, among others. The results show that Erisma uncinatum (cedrinho) and Vochysia sp. (cambará) are the main species subject to drying and marketed, especially in southern and southeastern Brazil. There were several flaws in the process as absence drying methods employing conventional chambers, lack of precise methods of controlling the final moisture content, improper stacking unaligned battens and drying patios with poor distribution of primary and secondary accesses.

Key words: industrialization forest, wood processing, tropical wood

 

1 Acadêmico do Curso de Engenharia Florestal, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais – Campus de Sinop. Avenida Alexandre Ferronato, 1200, Setor Industrial, CEP: 78550-000 - Sinop, MT. E-mail: vinicius.ufmt@gmail.com
2 Engenheiro Florestal, M.Sc., Professor Assistente do Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais, Universidade Federal de Mato Grosso – Campus de Sinop. Avenida Alexandre Ferronato, 1200, Setor Industrial, CEP: 78550-000 - Sinop, MT. E-mail: stangerlin@ufmt.br

 

Literatura Citada

ANDRADE, A.; JANKOWSKY, I.; DUCATI, M. Grupamento de madeiras para secagem convencional. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 59, p. 89-99, 2001.

ARAÚJO, H. J. B.; SILVA, I. G. Lista de espécies florestais no Acre (ocorrência com base em inventários florestais). Rio Branco: Embrapa-CPAF/AC, 2000. 77p.

COMSTOCK, G. L. Energy requirements for drying of wood products. In: FOREST PRODUCTS RESEARCH SOCIETY ENERGY WORKSHOP. 1., Denver, 1975. Proceedings… Madison: Forest Products Research Society, 1975. p. 8-12.

FINGER, F. A. Diagnóstico do setor florestal no município de Cotriguaçu, Mato Grosso: Perspectivas e desafios na percepção dos dirigentes das empresas florestais. 2005. 168f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2005.

GATTO, D. A.; SANTINI, E. J.; HASELEIN, C. R.; DURLO, M. A. Qualidade da madeira serrada na região da quarta colônia de imigração italiana do Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 14, n. 1, p. 223-233, 2004.

JANKOWSKY, I. P. Equipamentos e processos para secagem de madeiras. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE UTILIZAÇÃO DE MADEIRA DE EUCALIPTO PARA SERRARIA, 1., São Paulo, 1995. Anais... São Paulo: IPEF/IPT/IUFRO/ESALQ/USP, 1995. p. 109-118.

MARQUES, M. H. B. Agrupamento de 41 espécies de madeiras da Amazônia para secagem baseado em características anatômicas e físicas. 2008. 125f. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) – Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

MARTINS, V. A.; ALVES, M. V. S.; SILVA, J. F.; REBELLO, E. R. G.; PINHO, G. S. C. Umidade de equilíbrio e risco de apodrecimento da madeira em condições de serviço no Brasil. Brasil Florestal, Brasília, v. 22, n. 76, p. 29-34, 2003.

ORGANIZACIÓN INTERNACIONAL DE LAS MADERAS TROPICALES - OIMT. Reseña anual y evaluación de la situación mundial de las maderas. Yokohama: OIMT, 2006. 210p.

PONCE, R. H.; WATAI, L. T. Manual de secagem da madeira. Brasília: STI/IPT, 1985. 72p.

SECRETÁRIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - MATO GROSSO. Índices de participação no comércio da madeira por tipo de produto. Disponível em: <www.sema.mt.gov.br/relatoriosccsema/gf3_comercio_da_madeira_por_tipo_de_produto.pdf>. Acesso em: 09 nov. 2010.

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO; INSTITUTO DO HOMEM E MEIO AMBIENTE DA AMAZÔNIA – SFB; IMAZON. A atividade madeireira na Amazônia brasileira: produção, receita e mercados. Belém: SFB/IMAZON, 2010. 20p.

SIMPSON, W. T. Dry kiln operator’s manual. Madison: U.S. Department of Agriculture, Forest Service, Forest Products Laboratory, 1991. 274p.

STANGERLIN, D. M.; SANTINI, E. J.; SUSIN, F.; MELO, R. R.; GATTO, D. A.; HASELEIN, C. R. Uso de estufa solar para secagem de madeira serrada. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 19, n. 4 p. 461-472, 2009.