Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Green Ear Yield in Corn Grown After Cowpea Incorporation

DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v4n2p215-223

http://rbms.cnpms.embrapa.br/index.php/ojs/index 

downloadpdf

Paulo S. L. e Silva1, Manoel X. dos Santos2, Paulo I. B. e Silva3, Ranoel J. de S. Gonçalves4 & Hudson R. da Costa3

 

Abstract: Under irrigation, maize (Zea mays L.) can be grown throughout the year in Northeastern Brazil, which in many areas results in soil degradation. The renewed interest in the study of crop rotations with legumes is targeted at reducing this degradation. The objective of our work was to evaluate the green ear yields of three maize cultivars (AG 8080, AG 9010 and DKB 333B), after growing the Sempre-verde cowpea cultivar   (Vigna unguiculata (L.) Walp.), incorporated at three different moments. Two sprinklerirrigated experiments (one involving cowpea and the other with maize) were conducted. The following treatments were applied to the cowpea experiment, in a random block design with ten replicates: no cowpea cultivation; cowpea cultivation and incorporation into the soil at bloom time; or after four green bean harvests; or after three mature bean harvests (dry grains). The maize cultivars were grown in each of the four areas of each block in the cowpea experiment. Therefore, the maize experiment followed a split-plot design with treatments arranged as random blocks with ten replicates. In spite of the differences between the amounts of cowpea matter incorporated to the soil, there were no differences between the chemical characteristics of the soil at maize planting. The incorporation of cowpea at any time, or not, did not have an influence on the total number and weight of green ears and on the number and weight of marketable maize ears, both unhusked and husked. Cultivar AG 8080 presented the highest green ear yields.

Key words: Zea mays, Vigna unguiculata, green corn, green bean, crop rotation, organic fertilization.

 

Resumo: Com irrigação, o milho pode ser cultivado durante praticamente todo o ano, na região Nordeste do Brasil, o que, em muitas áreas, resulta em degradação do solo. O renovado interesse no estudo de rotações culturais com leguminosas tem como objetivo reduzir essa degradação. O objetivo do trabalho foi avaliar os rendimentos de espigas verdes de cultivares de milho (AG 8080, AG 9010 e DKB 333B) após o cultivo da cultivar de caupi Sempre Verde, incorporada ao solo em três épocas. Dois experimentos irrigados (um envolvendo caupi e o outro milho) foram realizados. Os seguintes tratamentos foram aplicados, no delineamento de blocos ao acaso, com dez repetições: sem cultivo de caupi e incorporação do caupi por ocasião do florescimento, ou após quatro colheitas do feijão verde, ou após três colheitas do feijão maduro. As cultivares de milho foram cultivadas em cada uma das áreas do experimento com caupi. Portanto, o experimento com milho seguiu o delineamento de parcelas subdivididas em blocos ao acaso, com dez repetições. A despeito das diferenças entre as quantidades de matéria seca de caupi incorporadas ao solo, não existiram diferenças entre as características químicas do solo, por ocasião do plantio do milho. A não-incorporação do caupi ou sua incorporação, em qualquer época, não teve influência sobre o número e o peso totais de espigas e o número e peso de espigas comercializáveis, empalhadas e despalhadas. A cultivar AG 8080 apresentou os maiores rendimentos.

Palavras-chave: Zea mays, Vigna unguiculata, feijão verde, milho verde, rotação cultural, adubação orgânica.

 

1 Professor adjunto. Esc. Sup. Agric. Mossoró (ESAM) – Departamento de Ciências Vegetais C. Postal 137, CEP 59625-900 Mossoró-RN. Bolsista do CNPq. E-mail: paulosergio@esam.br (autor para correspondência).
2 Pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo. C. Postal 151, CEP 35701 – 970 Sete Lagoas-MG. Bolsista do CNPq. E-mail: xavier@cnpms.embrapa.br
3 Acadêmico de graduação do curso de Agronomia. ESAM. Departamento de Ciências Vegetais C. Postal 137, CEP 59625-900 Mossoró-RN. E-mail: paulosergio@esam.br
4 Acadêmico de graduação do curso de Agronomia. ESAM. Departamento de Ciências Vegetais C. Postal 137, CEP 59625-900 Mossoró-RN. Bolsista de Iniciação Científica do CNPq E-mail: paulosergio@esam.br

 

Literatura Citada

ALCÂNTARA, F. A. de; FURTINI NETO, A. E.; PAULA, M. B. de; MESQUITA, H. A. de; MUNIZ, J. A. Adubação verde na recuperação da fertilidade de um Latossolo Vermelho-Escuro degradado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 35, n. 2, p. 277-287, 2000. https://doi.org/10.1590/S0100-204X2000000200006

CALEGARI, A. Leguminosas para adubação verde de verão no Paraná. Londrina: IAPAR, 1995. 118 p. (IAPAR.Circular, 80).

CARMO FILHO, F. do; OLIVEIRA, O. F. de. Mossoró: um município do semi-árido nordestino. Mossoró: ESAM, 1989. (ESAM.Coleção Mossoroense B, 672).

CERETTA, C. A.; AITA, C.; BRAIDA, J. A.; PAVINATO, A.; SALET, R. L. Fornecimento de nitrogênio por leguminosas na primavera para o milho em sucessão nos sistemas de cultivo mínimo e convencional. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Campinas, v. 18, p. 215-220, 1994.

CINTRA, F. L. D.; MIELNICZUK, J. Potencial de algumas espécies vegetais para a recuperação de solos com propriedades físicas degradadas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Campinas, v. 7, p. 197-201, 1983.

DE-POLLI, H.; CHADA, S. de S. Adubação verde incorporada ou em cobertura na produção de milho em solo de baixo potencial de produtividade. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Campinas, v. 13, p. 287-293, 1989.

FERREIRA, A. M. Efeitos de adubos verdes nos componentes da produção de diferentes cultivares de milho. 1996. 70 F. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Lavras, Lavras.

HESTERMAN, O. B.; SHEAFFER, C. C.; BARNES, D. K.; LUESCHEN, W. E, & FORD, J. H. Alfafa dry matter and nitrogen production, and fertilizer nitrogen response in legume corn rotations. Agronomy Journal, Madison, v. 78, p. 19-23, 1986a. https://doi.org/10.2134/agronj1986.00021962007800010005x

HESTERMAN, O. B.; SHEAFFER, C. C.; FULLER, E. I. Economic comparisons of crop rotations including alfafa, soybean and corn. Agronomy Journal, Madison, v. 78, p. 24-28, 1986b. https://doi.org/10.2134/agronj1986.00021962007800010006x

KUMAR, K.; GOH, K. M. Crop residues and management practices: effects on soil quality, soil nitrogen dynamics, crop yield, and nitrogen recovery. Advances in agronomy, San Diego, v. 68, p. 197-319, 2000.

LAL, R.; STEWART, B. A. Soil degradation: a global threat. Advances in Soil Science, San Diego, v. 11, p. 13-17, 1990.

MacRAE, R. J.; HILL. S. B.; MEHUYS, G. R.; HENNING, J. Farm-scale agronomic and economic conversion from conventional to sustainable agriculture. Advances in Agronomy, San Diego, v. 43, p. 155-198, 1990. https://doi.org/10.1016/S0065-2113(08)60478-2

MAGDOFF, F.; LANYON, L.; LIEBHARDT, B. Nutrient cycling, transformations and flows: implications for a more sustainable agriculture. Advances in Agronomy, San Diego, v. 60, p. 1- 73, 1997. https://doi.org/10.1016/S0065-2113(08)60600-8

MASCARENHAS, H. A. A.; NOGUEIRA, S. S. S.; TANAKA, R. T.; MARTINS, A. L. M.; CARMELLO, Q. A. C. Efeito na produtividade da rotação de culturas de verão e crotalária no inverno. Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 55, n. 3, p. 534-537, 1998. https://doi.org/10.1590/S0103-90161998000300024

OLIVEIRA, I. P.; CARVALHO, A. M. A cultura do caupi nas condições de clima e solo dos trópicos úmidos do semi-árido do Brasil. In: ARAÚ JO, J. P. P.; WATT, E. E. (Org.). O caupi no Brasil. Brasília, DF: IITA: EMBRAPA, 1988. p. 63- 96.

OLIVEIRA, A. P. de, TAVARES SOBRINHO, J.; NASCIMENTO, J. T.; ALVES, A.U.; ALBUQUERQUE, I. C. de; BRUNO, G. B. Avaliação de linhagens e cultivares de feijão-caupi, em Areia, PB. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 20, n. 2, p. 180-182, 2002. https://doi.org/10.1590/S0102-05362002000200012

SANTOS, H. P. dos; LHAMBY, J. C. B. Rendimento de grãos de milho e sorgo em sistemas de rotação de culturas. Pesquisa Agropecuária Gaúcha, Santa Maria, v. 7, n. 1, p. 49-58, 2001.

SQUIRES, V. R. A systems approach to agriculture. In: SQUIRES, V. R.; TOW, P. (Ed.). Dryland farming: a systems approach. SouthMelbourne: Sidney University Press, 1991. 591 p.

STEWART, B. A.; ROBINSON, C. R. Are agroecosystemns sustainable in semiarid regions? Advances in Agronomy, San Diego, v. 60, p. 191-228, 1997. https://doi.org/10.1016/S0065-2113(08)60604-5

TEIXEIRA, L. A. J.; TESTA, V. M.; MIELNICZUK, J. Nitrogênio do solo, nutrição e rendimentos de milho afetados por sistemas de cultura. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Campinas, v. 18, p. 207-214, 1994.

VASQUEZ, R. I.; STINNER, B. R.; McCARTNEY, D. A. Corn and weed residue decomposition in northeast Ohio organic and conventional farming. Agriculture, Ecosystems and Environment, Amsterdam, v. 95, n. 2-3, p. 559-565, 2003. https://doi.org/10.1016/S0167-8809(02)00176-7

ZAR, J. H. Biostatistical analysis. 4. ed. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1999. 663 p. (Prentice-Hall Biological Sciences Series).