Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Tamanho Ótimo de Parcela em Experimentos com Milho Relacionado a Metodologias

DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v5n1p48-57

http://rbms.cnpms.embrapa.br/index.php/ojs/index 

downloadpdf

Lindolfo Storck1, Thomas N. Martin2, Alessandro D. Lúcio3, Sidinei J. Lopes3, Paula M. dos Santos4 & Melissa P. de Carvalho5

 

Resumo: Tendo como objetivo identificar as causas da variação nas estimativas do tamanho ótimo de parcelas, obtidas por diferentes métodos, e as repercussões na precisão e na área total por tratamento dos experimentos com a cultura de milho, foi conduzido um experimento com quatro bases genéticas distintas. Cada genótipo foi repetido em quatro parcelas de 96 unidades básicas. Foram ajustados dois modelos que relacionam a variância ou o coeficiente de variação com os tamanhos das parcelas, visando a estimativa do tamanho ótimo de parcela, segundo três metodologias, além da proposta de Hatheway. As duas fórmulas apresentadas por Thomas, comparadas ao método da máxima curvatura modificada (Meier & Lesseman), subestimam o tamanho ótimo de parcela, porque aumentam o número de repetições, para manter mesma precisão em igual área experimental. O rendimento de grãos das parcelas de uma unidade básica não interfere na estimativa do tamanho ótimo de parcela. A estimativa da variância entre parcelas de uma unidade básica e o índice de heterogeneidade interferem no tamanho ótimo de parcela e, conseqüentemente, o tamanho ótimo de parcela também depende do tamanho da unidade básica.

Palavras-chave: Zea mays L., métodos de estimação, tamanho de parcela, planejamento experimental.

 

Abstract: The objectives of this study were to identify what causes variation of optimum plot size estimate, acquired from different methods, and the consequences in experimental precision and the treatment total area of corn experiments. The experiment was carried out with four different hybrid cultivars in four replications of 96 basic units. Two models were adjusted to compare either variance or variation coefficient with optimum plot sizes following three methodologies in addition to Hatheway’s. The two algebraic forms presented by Thomas and maximum modified curve method by Meier & Lessman resulted in underestimation of optimum plot size of corn trials, since both methods estimated higher number of replications to keep the same precision and experimental area. Average yield of one basic unit did not change optimum plot size. Variance estimations among basic units and the heterogeneity index changed optimum plot size. The optimum plot size of corn trials depends on the basic unit size.

Key words: Zea mays L., estimation methods, plot size, experiment planning.

 

1 Engenheiro Agrônomo, Doutor, Professor Titular, Departamento de Fitotecnia, UFSM, 97105-900, Santa Maria, RS. E-mail: lindolfo@smail.ufsm.br (Autor para correspondência)
2 Engenheiro Agrônomo, Doutorando ESALQ/USP
3 Engenheiro Agrônomo, Doutor, Professor Adjunto, Departamento de Fitotecnia, UFSM.
4 Aluna do PPG Agronomia, UFSM
5 Aluna do Curso de Agronomia, UFSM, Bolsa BIC/FAPERGS.

 

Literatura Citada

ABOU-EL-FITTOUH, H. A.; EL-BAKRY, A. E.; EL-SERGANY, D. Z. A program for studying the optimum plot size in field experiments on the computer. Agricultural Research Review, Cairo, v. 52, p. 85-90, 1974.

BAKKE, O. A. Tamanho e forma ótimos de parcelas em delineamentos experimentais. 1988. 142 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba.

COMISSÃO DE FERTILIDADE DO SOLO RS/SC. Recomendações de adubação e calagem para o estado do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 3 . ed. Passo Fundo: SBCS : EMBRAPA-CNPT, 1995. 223 p.

CRUZ, C. D.; REGAZZI, A. J. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. Viçosa: UFV, 1994. 390 p.

CRUZ, C. D. Programa GENES - versão windows. Aplicativo computacional em genética e estatística. Viçosa: UFV, 2001. 648 p.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa Tecnológica em Informática para Agricultura. Ambiente de software NTIA, versão 4.2.2: manual do usuário - ferramental estatístico. Campinas, 1997. 258 p.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos (Rio de Janeiro, RJ). Sistema brasileiro de classificação dos solos. Brasília, DF: EMBRAPA-SPI, 1999. 412 p.

GOMEZ, K. A.; GOMEZ, A. A. Statistical procedures for agricultural research. 2. ed. New York: J. Wiley, 1984. 680p.

HATHEWAY, W. H. Convenient plot size. Agronomy Journal, Madison, v. 53, p. 279-280, 1961.

LeCLERG, E. L.; LEONARD W. H.; CLARK. A. G. Field plot technique. Minneapolis: Burgues, 1962. 373 p.

LEMOS, M. A. Variabilidade fenotípica em híbridos simples, híbridos duplos, variedade e compostos de milho (Zea mays L.). 1976, 62 f. Tese (Doutorado) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba.

LÚCIO, A. D. Parâmetros da precisão experimental das principais culturas anuais do Estado do Rio Grande do Sul. 1997. 64 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.

MEIER, V .D.; LESSMAN, K. J. Estimation of optimum field plot shape and size for testing yied in Crambe abyssinica hordnt. Crop Science, Madison, v. 11, p. 648-650, 1971.

PALOMINO, E. C.; RAMALHO, M. A. P.; FERREIRA, D. F. Tamanho de amostra para avaliação de famílias de meios-irmãos de milho. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 35, p. 1433-1439, 2000.

RESENDE, M. D. V.; SOUZA JÚNIOR, C. L. Número de repetições e tamanho da parcela para seleção de progênies de milho em solos sob cerrado e fértil. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 32, p. 781-788, 1997.

SEBER, G. A. F. Linear regression analysis. NewYork: J. Wiley, 1976. 465 p.

SMITH, H. F. An empirical law describing heterogeneity in the yields of agricultural crops. Journal Agricultural Science, Cambridge, v. 28, p.1-23, 1938.

STEEL, R. G. D.; TORRIE, J. H.; DICKEY, D. A. Principles and procedures of statistics. 3th. ed. Nova York: McGraw Hill Book, 1997. 666 p.

STORCK, L. Estimativa para tamanho e forma de parcela e número de repetições para experimentos com milho (Zea mays L.). 1979. 98 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

STORCK, L.; GARCIA, D. C.; LOPES, S. J.; ESTEFANEL, V. Experimentação vegetal. Santa Maria: UFSM, 2000, 198 p.

THOMAS, H. L. Relationship between plot size and plot variance. Agricultural Research Journal of Kerala, Kerala, v. 12, p. 178-189, 1974.

VENCOVSKY, R.; BARRIGA, P. Genética biométrica no fitomelhoramento. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética, 1992. 496 p.

ZANON, M. L. B. Tamanho e forma ótimos de parcelas experimentais para Eucaliptus saligna Smith. 1996. 78 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.