Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Emissão de Fluorescência do Cerne de Espécies Tropicais

DOI: http://dx.doi.org/10.12953/2177-6830.v03n01a02

http://www.ufpel.tche.br/revistas/index.php/cienciadamadeira/index 

downloadpdf

Juliana G. Teixeira1, Bruna R. U. de Oliveira2, João V. de F. Latorraca3, Juliana B. Amodei4 & Monique de M. Gurgel5

 

Resumo: O objetivo deste trabalho foi analisar e qualificar a emissão de fluorescência do cerne de vinte e três espécies tropicais. Para isso, utilizou-se um gabinete de emissão de luz ultravioleta. Posteriormente, cortes histológicos de duas amostras que emitiram fluorescência de forte e fraca intensidade, respectivamente, e de outra amostra que não emitiu fluorescência foram obtidos e observados em microscópio de fluorescência sob diferentes filtros de emissão de luz fluorescente. Nove espécies provenientes de três diferentes famílias apresentaram fluorescência positiva do cerne, sendo que todas as amostras da família Anacardiaceae foram positivas quanto a essa característica. A partir dos resultados encontrados no presente trabalho, confirma-se a abundância do extrativo flavonoide nas espécies de Anacardiaceae. Dessa forma, o teste de fluorescência do cerne demonstrou ser um método eficiente para contribuir na diferenciação entre espécies que apresentem ou não fluorescência.

Palavras-chave: fluorescência do cerne, identificação de madeiras, luz ultravioleta - UV

 

Abstract: The aim of this study was to analyze and classify the fluorescence emission from the heartwood of twenty-three tropical species. For the same, the device of ultraviolet light emission was used. Then, histological sections were made from two samples that showed fluorescence with strong and weak intensity, respectively, and another one sample that did not show fluorescence. They were observed in a fluorescence microscope under different emission filters for fluorescent light. Nine species belonging to three different families showed positive fluorescence of the heartwood. All samples from Anacardiaceae family were positive concerning the heartwood fluorescence. The results found in this work confirm the abundance of flavonoid extractives in species of Anacardiaceae. Thus, the heartwood fluorescence test proved to be an efficient method for contributes in the differentiation between species with or without heartwood fluorescent.

Key words: heartwood fluorescence, ultraviolet light UV, wood identification

 

1 Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais e Florestais (PPGCAF), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, Rio de Janeiro. E-mail: julianagteixeira@hotmail.com
2 Engenheira Florestal, Doutoranda em Sciences du bois, Département des sciences du bois et de la forêt, Faculté de foresterie, de géographie et de géomatique - Université Laval, Québec, Québec, Canadá. E-mail: bruna.oliveira.1@ulaval.ca
3 Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Florestais, Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, Rio de Janeiro. E-mail: latorraca@ufrrj.br
4 Mestranda em Ciências Ambientais e Florestais, Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, Rio de Janeiro. E-mail: juliana_floresta@yahoo.com.br
5 Mestre em Ciências Ambientais e Florestais, Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, Rio de Janeiro. E-mail: monique_gurgel@hotmail.com

 

Literatura Citada

CHIMELO, J. P.; ALFONSO, V. A. Anatomia e identificação de madeiras. In: Madeira: o que é e como pode ser processada e utilizada. São Paulo: Boletim ABPM, 1985. v.36, p. 23-58.

CORREIA, S. J.; DAVID, J. P.; DAVID, J. M. Metabólitos secundários de espécies de Anacardiaceae. Química Nova, v.29, n.6, p. 1287, 2006.

FEDALTO, L. C.; MENDES, I. C. A.; CORADIN, V. T. R. Madeiras da Amazônia: descrição do lenho de 40 espécies ocorrentes na floresta nacional dos Tapajós. Brasília: IBAMA, 1989. 156p.

GUSMÁN, J. A.; RICHTER, H. G.; RODRÍGUES, A. R.; TALAVERA, F. J. Wood fluorescence of commercial timbers marketed in Mexico. Iawa Journal, v.29, n.3, p. 311-322, 2008.

KLOCK, U.; MUÑIZ, G. I. B.; HERNANDEZ, J. A.; ANDRADE A. S. Química da Madeira: Manual didático da Disciplina de Química da Madeira. Departamento de Engenharia Industrial da Madeira e Tecnologia Florestal, Setor de Ciências Agrárias, UFPR. Curitiba, Universidade Federal do Paraná, 2005, 86p.

LATORRACA, J. V. F. Identificação macroscópica de madeiras. Seropédica: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2007.14p.

PANSHIN, A. J.; ZEEUW, C. Textbook of wood technology. 3.ed. New York: Mcgraw-Hill, 1970. 705p.

PEREIRA, J. A. Contribuição para a identificação micrographica das nossas madeiras. São Paulo: Escola Politécnica de São Paulo, Laboratório de Ensaios de Materiais, 1933. 165p.

ZENID, G. J.; CECCANTINI, G. C. T. Identificação macroscópica de madeiras. São Paulo: Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, 2007. p.1-2.