Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Teor de Amido em Espigas de Milho-Verde Mantidas em Diferentes Condições de Armazenamento

DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v7n1p69-75

http://rbms.cnpms.embrapa.br/index.php/ojs/index 

downloadpdf

Ricardo F. Braz1, João C. C. Galvão2, Fernando L. Finger2, Glauco V. Miranda2 & Mário Puiatti2

 

Resumo: Os procedimentos pós-colheita são fatores de extrema importância na produção do milho-verde, uma vez que podem representar até 50% do custo total de produção dessa cultura. Todavia, existem poucos trabalhos relacionados aos procedimentos pós-colheita de espigas de milho. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o efeito das condições de armazenamento e do tipo de acondicionamento sobre os teores de amido em grãos de milho- verde. Foram utilizados dois híbridos de milho; AG 1051 e DINA 170, colhidos com aproximadamente 80% de umidade. Foram conduzidos dois ensaios, sendo um sob refrigeração a (5ºC ± 0,8ºC), simulando a temperatura dos balcões frigorificados e outro à temperatura ambiente (22ºC ±1,8ºC). Nessas condições, foram avaliados três diferentes modos de acondicionamento: espigas empalhadas, espigas despalhadas e espigas despalhadas e embaladas em bandejas de isopor seladas com filme de cloreto de polivinila (PVC), que foram denominadas espigas embaladas. Após a instalação do experimento, as avaliações e retiradas de amostras foram feitas a cada três dias, para os tratamentos mantidos em temperatura ambiente, e a cada cinco dias, para os tratamentos a 5ºC. A quantificação dos teores de amido foi realizada pela reação com antrona. O experimento foi conduzido segundo um esquema em parcelas subdivididas, dispostas em delineamento inteiramente casualizado, com duas repetições. As médias foram comparadas utilizando-se o teste de Tukey, ao nível de 5% de probabilidade. Os resultados obtidos permitiram concluir que, em temperatura ambiente, os grãos das espigas embaladas acumularam menores teores de amido, independente do híbrido utilizado, e que a embalagem com filme PVC, mesmo a 5ºC, não foi capaz de reduzir as taxas de acúmulo de amido das espigas de milho verde de ambos os híbridos, durante dez dias de armazenamento.

Palavras-chave: milho, acondicionamento, refrigeração, amido, pós-colheita.

 

Abstract: Postharvest handling of corn is an important factor in the production of green corn, since it can represent up to 50% of the total production cost of this crop. As a few studies have analyzed the procedures for this fresh product, the objective of this work was to evaluate the effect of storage conditions and type of package on starch contents in green corn grains. Two corn hybrids were used in this experiment: AG 1051 and DINA 170, harvested at approximately 80 percent moisture. Two assays were conducted, being one under refrigeration at 5ºC ± 0.8ºC, and another at room temperature (22ºC ± 1.8ºC). In these conditions, three different types of package were evaluated: ears with husks, ears without husks and ears wrapped in a PVC film (without husks). Evaluations and samplings were done every three days for the treatments at room temperature and every five days for the treatments at 5ºC. Starch quantification was done using anthrone reaction. A completely randomized design with a subdivided plots scheme was used, with two replications. The means were compared by Turkey test at 5% probability. Results showed that, at room temperature, grains from wrapped ears presented lowest starch contents, regardless hybrid analyzed, and PVC film was unable to reduce the starch accumulation rates, at the tested temperatures, in both hybrids, during the ten days of storage.

Key words: corn, storage, refrigeration, starch, postharvest.

 

1 Mestre em Fitotecnia, UFV (autor para correspondência).
2 Professor, Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa. Viçosa/MG.

 

Literatura Citada

BOTTINI, P. R., TSUNECHIRO, A., COSTA, F. A. G. Viabilidade da produção de milho verde na “safrinha”. Informações Econômicas, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 49-53, 1995.

BRECHT, J. K. Physiology of Lightly Processed Fruits and Vegetables. HortScience, Alexandria, v. 30, n. 1, p. 18-22, 1995.

FINGER, F. L.; VIEIRA, G. Controle da perda pós-colheita de água em produtos hortícolas. Viçosa: UFV, 1997. 29 p.

HANDENBURG, R. E.; WATADA, A. E.; WAN, G. C. Y. The commercial storage of fruits, vegetables and florist stocks. Washington: Department of Agriculture, 1986. 130 p. (USDA. Agriculture Handbook, 66).

HODGE, J. E.; HOFREITER, B. T. Analysis and preparation of sugars. In: WHISTLER, R. L.; WOLFROM, M. L. (Ed.). Methods in carbohydrate chemistry. New York: Academic Press, 1962. v. 1, p. 356-378.

HONÓRIO, S. L.; ABRAHÃO, R. F. Pós-colheita, qualidade, embalagem e comercialização de hortaliças. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 20, n. 200/201 , p. 134-140, 1999.

KAYS, E. J. Postharvest physiology of perishable plant products. New York: AVI Book, 1991. 532 p. https://doi.org/10.1007/978-1-4684-8255-3

McCREADY, R. M.; GUGGOLZ, A.; SILVEIRA, V.; OWENS, H. S. Determination of starch and amylase in vegetables; application to peas. Analytical Chemistry, Washington, v. 22 , p. 1156-1158, 1950. https://doi.org/10.1021/ac60045a016

MARCOS, S. K.; HONÓRIO, S. L.; JORGE, J. T.; AVELAR, J. A. A. Influência do resfriamento do ambiente de armazenamento e da embalagem sobre o comportamento póscolheita do milho verde. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 3, n. 1, p. 41-44, 1999. https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v3n1p41-44

MATOS, M. J. L. F.; TAVARES, S. A.; SANTOS, F. F.; MELO, M. F.; LANA, M. M. Milho verde. Correio Brasiliense. Brasília, DF, 8 de abril de 2000. Ed. 3.473. Caderno Especial Hortaliças - p. 01-03

MORALES-CASTRO, J.; RAO, M. A.; HOTCHKISS, J. H.; DOWNING, D. L. Modified atmosphere packaging of sweet corn on cob. Journal of Food Processing and Preservation, Westport v. 18, p. 279-293, 1994a. https://doi.org/10.1111/j.1745-4549.1994.tb00252.x

PLUMMER, D. T. An introduction to practical biochemistry. London: McGraw Hill, 1971. 369 p.

ROMERO, J.; PERATA, P.; AKAZAWA, T. Sucrose-starch Conversion in Heterotrophic Tissues Plants. Critical Reviews in Plant Science, Boca Raton, v. 18, n. 4, p. 489-525, 1999. https://doi.org/10.1016/S0735-2689(99)00381-0