Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Armazenamento de Sementes de Milho em Embalagens Reutilizáveis, Sob Dois Ambientes

DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v10n1p17-28

http://rbms.cnpms.embrapa.br/index.php/ojs/index 

downloadpdf

Anna C. S. de Oliveira1, Fábio C. Coelho2, Henrique D. Vieira2 & Raquel F. Rubim1

 

Resumo: Para avaliar o efeito de diferentes tipos de embalagens reutilizáveis e ambientes no potencial fisiológico de sementes de milho da variedade “Aliança”, durante 214 dias, utilizou-se garrafa PET, caixa tipo Tetra Pak e sacos de algodão em ambiente natural de câmara fria, em Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil. O delineamento foi inteiramente casualizado, com três repetições, em parcela subdividida, onde a parcela foi o ambiente de armazenamento; a subparcela composta pelo fatorial 3 x 4, embalagem e período de armazenamento. Além da germinação, foram realizados os testes de condutividade elétrica e teste de frio. As avaliações foram feitas aos 61, 122, 183 e 214 dias de armazenamento. As sementes embaladas em garrafa PET mantiveram a germinação e o vigor das sementes ao longo do armazenamento, independente do ambiente de armazenagem. As sementes armazenadas em câmara fria sobressaíram-se às armazenadas em ambiente natural.

Palavras-chave: Qualidade fisiológica, germinação, garrafa PET, Zea mays.

 

Abstract: To evaluate the effect of different types of packages and environmental conditions on the physiological quality of maize seeds variety “Aliança”, during 214 days, the following packages were used: PET bottles, Tetra Pak type and cotton bags, in a cold environment and at room temperature in Campos dos Goytacazes, RJ, Brazil. The experimental design was a completely randomized block, with three replications, in split plot, where the plot was the storage environment, and the subplot made by a 3 x 4 factorial, packaging and storage. In addition to the germination tests, electrical conductivity and cold tests were performed. Assessments were made at 61, 122, 183 and 214 days of storage. It was found that the seeds packed in PET bottles maintained the germination rate and seed vigor, and was considered the best container, over the 214 days of storage, regardless of the storage environment. The seeds stored at cold temperature outperformed with respect to those stored in the natural environment.

Key words: Physiology quality, germination, PET bottle, Zea mays.

 

1 Eng. Agr., Pós-graduanda em Produção Vegetal, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darci Ribeiro, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil, kisanazario@yahoo.com.br; raquel_rubim@yahoo.com.br
2 Professor Associado, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darci Ribeiro, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil, fcoelho@uenf.br; henrique@uenf.br

 

Literatura Citada

BILIA, D. A. C.; FANCELLI, A. L.; MARCOS FILHO, J.; MACHADO, J. Comportamento de sementes de milho híbrido durante o armazenamento sob condições variáveis de temperatura e umidade relativa do ar. Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 51, n. 1, p. 157-167, 1994. https://doi.org/10.1590/S0103-90161994000100022

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasília, DF: Mapa/ACS, 2009. 395p.

CAMARGO, R.; CARVALHO, M. L. M. Armazenamento a vácuo de sementes de milho doce. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, DF, v. 3, n. 1, p. 131-139, 2008. https://doi.org/10.1590/S0101-31222008000100017

CHAMP, B. R. Occurrence of resistence to pesticides in grain storage pests. In: INTERNATIONAL SEMINAR ON PESTICIDE AND PESTICIDES AND HUMID TROPICAL GRAIN STORAGE SYSTEMS, 1985, Manilla. Proceedings... Manilla: ACIAR, 1985.

FARIA, M. A. V. R.; VON PINHO, R. G.; VON PINHO, E. V. R.; FREITAS, F. E. O. Qualidade fisiológica de sementes de milho colhidas em diferentes estádios de “Linha de leite”. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 1, n. 1, p. 93-104, 2002.

FARONI, L. R. D.; BARBOSA, G. N. O.; SARTORI, M. A.; CARDOSO, F. S.; ALENCAR, E. R. Avaliação qualitativa e quantitativa do milho em diferentes condições de armazenamento. Engenharia na Agricultura, Viçosa, MG, v. 13, n. 3, p. 193-201, 2005.

GUIMARÃES, S. C.; SOUZA, I. F.; PINHO, E. V. R. V. Viabilidade de sementes de erva-de-touro, sob diferentes condições de armazenamento. Planta Daninha, Viçosa, MG, v. 22, n. 2, p. 231-238, 2004.

MACEDO, E. C.; GROTH, D.; SOAVE, J. Influência da embalagem e do armazenamento na qualidade sanitária de sementes de arroz. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, DF, v. 24, n. 1, p. 42-50, 2002.

PEDERSEN, J. R. Insects: Identification, damage and detection. In: SAUER, D. B. Storage of cereal grains and their products. St. Paul: AACC, 1992.

SANTOS, J. P. Controle de pragas durante o armazenamento de milho. Embrapa Milho e Sorgo: Sete Lagoas, 2006. 20 p. (Embrapa Milho e Sorgo. Circular Técnica, 84). Disponivel em: <http://www.cnpms.embrapa.br/publicacoes/publica/2006/circular/Circ_84.pdf> Acesso em 27/09/2010.

SANTOS, C. M. R.; MENEZES, N. L.; VILLELA, F. A. Alterações fisiológicas e bioquímicas em sementes de feijão envelhecidas artificialmente. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, DF, v. 26, n. 1, p. 110-119, 2004. https://doi.org/10.1590/S0101-31222004000100017

VIEIRA, R. D.; KRZYZANOWSKI, F. C. Teste de condutividade elétrica. In: KRZYZANOWSKI, F. C. VIEIRA, R. D.; FRANÇA-NETO, J. B. (Ed.). Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. p. 1-26.