Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Sorologia para Arbovírus em População Humana da Região da Reserva Extrativista do Cajari, Amapá, Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v2n2p8-14

http://periodicos.unifap.br/index.php/biota/index 

downloadpdf

Raimundo N. P. Souto1 & Raiza C. C. Souto2

 

Resumo: Foi realizado no período de setembro a outubro de 1995 um inquérito sorológico para pesquisa de anticorpos inibidores de hemaglutinação (IH) de 19 arbovírus em grupos de pessoas residentes na Reserva Extrativista do Rio Cajari, no ambiente silvestre. De um total de 306 soros analisados, 154 (50,3%) reagiram com um ou mais antígenos de arbovírus. Verificou-se a presença de anticorpos em proporções significativas, tais como Mayaro 53 (17,3%), Febre amarela 24 (7,8%) e Oropouche 8 (2,6%), mostrando evidências de infeções pregressas destes arbovirus. A população foi agrupada por profissão, sendo que três destacaram-se: Extrativistas e Agricultores, de 120 soros analisados, 74 deram positivos, seguidos pelas domésticas, 86 testados, 42 positivos e estudantes 75 analisados, 22 positivos. Nossos achados revelam uma alta incidência de arbovirus em área de floresta e contato freqüente da população humana com ciclos silvestres de transmissão.

Palavras-chave: Anticorpos, Inquérito sorológico, RESEX Cajari.

 

Abstract: A serological survey has been done during septembre-october 1995 in an extrativist reserve in River Cajari region, Amapá State. 306 human sera were tested by IH against 19 arboviruses or groups. 154 (50,3%) sera 74 of 120 farmers, 42 to 86 maids and servants, and 22 of 75 students were positive, respectively. Antibodies against Mayaro (53 or 17,3%) Yellow Fever (24 or 7,8%) and Oropouche (8 or 2,6%) were the most prevalent. These findings showed the high incidence of arboviruses in forested areas of Amapa State and frequent contact between the surveyed human population and sylvatic cycles of transmission.

Key words: Antibody, Investigation, Serologic, RESEX Cajari.

 

1 Departamento de Ciências Biológicas e da Saúde, Curso de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Amapá. Email: rnpsouto@unifap.br
2 Faculdade SEAMA, Curso de Enfermagem.

 

Literatura Citada

AMÉLIA P. A T. ROSA, SUELI G. RODRIGUES, MARCIO R. T. NUNES, MIONI T. F. MAGALHÃES, JORGE F. S.T. ROSA; PEDRO F. C. VASCONCELOS. Epidemia de febre Oropouche em Serra Pelada, Município de Curianópolis, Pará, 1994. Rev. da Soc. Brasileira de Med. Trop. v. 29, n. 6, p. 537-541, 1996. http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821996000600002

BRASIL. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Atlas de Unidades de Conservação do Estado do Amapá. Macapá, Amapá. MMA/IBAMA-AP-GEA/SEMA, 2008.

CAUSEY, O R.; MAROJA, O . Isolation of yellow fever virus from man and mosquitoes in the Amazon region of Brazil. Am. J. trop. Med. Hyg., v. 8, p. 368-371. 1959.

CAUSEY, O R. et al. The isolation of arthropod-borne viruses, including members of two hitherto indescribed serological groups, in the Amazon region of Brazil. Am. J. trop. Med. Hyg, v. 10, p. 227-249, 1961.

CAUSEY, O R. The isolation of virus from natural and sentinel hosts, in the amazon valley. Rev. Serv. Esp. Saúde Públ. v. 12, n. 1, p. 25-31. 1962.

FILOCREÃO, A. S. M. Sócioeconômia da Reserva Extrativista do Rio Cajari-AP, Relatório de pesquisa, Novembro, 1995.

LAEMMERT, H.; CAUSEY, O R. A febre amarela na região Amazônica. Rev. Serv. Esp. Saúde Públ. v. 12, n. 1, p. 51-54.

PINHEIRO, F. P. BENSABATH G., ANDRADE A H. P.; WOODALL. Isolamento no Território Federal do Amapá de um vírus novo relacionado sorologicamente aos agentes responsáveis pelas febres hemorrágicas da Argentina e da Bolívia. Revista do Serviço especial de Saúde Publica, v. XIII, n. 1, p. 87-94.1967.

PINHEIRO, F. P. et. al. Vigilancia e investigacion de las enfermidades infecciosas a lo largo de la carretera transamazonica del Brasil. Bol. Ofic. Sanit. Panamer. v. 77, p. 187-198. 1974.

PINHEIRO, F. P. Situação das Arboviroses na região amazônica. In Simpósio Internacional Sobre Arbivírus dos Trópicos e febres Hemorágicas. Belém Anais. Rio de Janeiro, Academia Brasileira de Ciências. p. 27-48. 1981.

RABELO, B. V. Zoneamento Ecológico Econômico da Área Sul do Estado do Amapá. Macapá: IEPA, 2000.

SHOPE, R. E. The use of a microhemagglutination - inhibition test to follow antibody response after arthropodborne virus infection in a community of forest animals. A n. Microbiol., v. 11, p. 167-171. 1963.

SOUTO, R. N. P. Sazonalidade de Culicideos (Diptera) e tentativas de isolamento de arbovirus em floresta e savana do estado do Amapá, Brasil. Tese de mestrado. 158p.1994.

WOODALL, J. P. Transmission of group C arboviruses (Buynaviridae), in Kurstak. Artic and Tropical Arboviruses. Academic Press, N. Y. 123-138, 1979.

WHO. Arthropod-borne and rodent-borne viral diseases. Report of a WHO Scientific Group. Technical report Series, World Health Organization, Geneva, n.719, 116p.1985.

VASCONCELOS, P. F. C. e.t al. Primeiro Registro de Epidemias Causadas pelo Vírus Oropouche nos Estados do Maranhão e Góias, Brasil. Rev. Inst. Med. Trop. v. 31, n. 4, p. 271-278, 1989. http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651989000400011