Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Biologia no Ensino Médio: Os Saberes e o Fazer Pedagógico com Uso de Recursos Tecnológicos

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v4n1p119-125

http://periodicos.unifap.br/index.php/biota/index 

downloadpdf

Sueli A. R. da S. Fonseca1, Ricardo Shitsuka2, Rabbith I. C. S. Risemberg3 & Dorlivete M. Shitsuka4

 

Resumo: A tecnologia está presente no cotidiano da sociedade atual. Estima-se que no Brasil, no final de 2013, havia cerca de 120 milhões de computadores em uso e que em 2016 haverá um computador para cada brasileiro. Os avanços que ocorreram na tecnologia também fizeram com que ocorressem mudanças na forma de ensinar e de aprender as disciplinas nas escolas. O ensino de biologia está passando por transformações motivadas pelo uso de tecnologias e com temas polêmicos que incentivam os docentes a procurar uma formação continuada para aprender a utilizar os recursos atuais, melhorar sua qualidade didática e formar alunos cidadãos conforme a política educacional atual. O objetivo do presente trabalho foi abordar os fundamentos do uso do saber e fazer pedagógico com uso de recursos tecnológicos e sua importância e a metodologia usada no ensino de biologia. Realizou-se uma pesquisa de fonte indireta, por meio de revisão bibliográfica onde se verificou a importância de uso de tecnologias no aprendizado de biologia e como a mesma ajuda o professor e o aluno a interagir com os acontecimentos atuais tornando-os cidadãos críticos e participativos da ação social. Verificou-se que é preciso que os professores se capacitem continuamente, por meio de cursos de pós-graduação e da participação em congressos, encontros, jornadas, simpósios e pela publicação de trabalhos em revistas científicas, para fazer frente aos novos desenvolvimentos e aos alunos da época atual.

Palavras-chave: educação, ensino de ciências, tecnologias de informação, comunicação.

 

Abstract: The technology is present in everyday society. It is estimated that in Brazil in the end of 2013 there are about 120 million computers in use and that in 2016 there will be one computer for every Brazilian. The teaching of biology is undergoing changes according to which is being contemplated with the use of technologies but there controversial issues that leads teachers to seek continuing education to improve their quality of teaching and training students as citizens of today educational policy. The aim of this work is to address the basics of using the knowledge and pedagogical practice with technology resources and their importance and methodology used in teaching biology. It was carried out a survey of indirect source through literature review where we evaluated the importance of using technology in learning biology and how it helps the teacher and student to interact with current events making them critical and participative citizens social action. It's needed to continually empower teachers through graduate courses and participation in conferences, meetings, seminars, symposia and by publishing papers in scientific journals, to cope with the new developments and students of the current season.

Key words: Education, Teaching of science, Information and communication technology.

 

1 Pós Graduada em Ensino de Biologia no Centro Universitário Claretiano: Rua Martin Francisco, 604 – 01226-002 - São Paulo/SP - E-mail: sueli.fonseca@ig.com.br
2 Doutor em Ensino de Ciências na Univ. Federal de Itajubá - UNIFEI – Itabira. Cirurgião Dentista. Professor de Biologia, voluntário, no cursinho preparatório para o ENEM da UNIFEI. Endereço: Rua São Paulo, 377 – ITEC – 35900-373 – Itabira/MG. ricardoshitsuka@unifei.edu.br
3 Mestre na Área de Saúde, Tutora de EAD no PIGEAD/LANTE/UFF – Unversidade Federal Fluminense. Endereço: Los Angeles, California.
4 Mestre em Ensino de Ciências. Professora nas Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Endereço: Rua Major Sertório, 557 ap.2B – 01222-001 – São Paulo/SP. E-mail: dorlivete@uol.com.br

 

Literatura Citada

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. Coleção questões da nossa época, v. 104. São Paulo: Cortez. 2003.

ALMEIDA, Maria Elizabeth de. Proinfo: Informática e Formação de Professores – v. 1; Brasília: MEC/Secretaria de Educação à Distância, 2000.

AUSUBEL, D. P. et al. Psicologia educacional. 2. ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

D'AMBRÓSIO, U. Educação Matemática: da Teoria à Pratica.Campinas: Papirus, 2001.

ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. Processo de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville, SC: Universille, 2004.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

CGEB. Planejamento escolar 2012 – temas transversais. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. COORDENADORIA DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA (CGEB). 2012. Disponível em: <http://www.educacao.sp.gov.br/docs/CGEB_PlanejEscolar2012_DEGEB_TemasTransversais%20copy.pdf>. Acesso em: 03 dez. 2014.

COELHO, P. A tecnologia como perspectiva na qualidade da educação básica. Publicado em 24 ago. 2010. Disponível em: <http://www.artigonal.com/educacao-online-artigos/a-tecnologia-como-perspectiva-na-qualidade-da-educacao-basica-3119621.html>. Acesso em: 06 nov. 2013.

COLZANI, M. P. Novas tecnologias de informação e comunicação: entre infraestrutura escolar e formação continuada de professores. Dissertação (mestrado). Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI, 2003. 96p.

ESTADO DE SÃO PAULO. Secretaria da Educação. Proposta curricular do Estado de São Paulo – Biologia. Disponível em: <http://www.rededosaber.sp.gov.br/portais/Portals/18/arquivos/Prop_BIO_COMP_red_md_20_03.pdf>. Acesso em: 1 ago. 2012.

FARIA, E. T. O Professor e as Novas Tecnologias. In: Capítulo publicado no livro: ENRICONE, Délcia (Org.). Ser Professor. 4 ed. p. 57-72. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

FAZENDA, I. C. A. (org.). Didática e Interdisciplinaridade. Campinas, São Paulo: Papirus. 1998.

FREIRE, P. A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 1999.

GAUTHIER, C. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Unijuí, 2000 (Coleção Fronteiras da Educação).

HEIDE, A.; STILBORN, L. Guia do professor para a internet: completo e fácil. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

HYPOLITO, A. M. Processo de Trabalho Docente. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CD-ROM.

KELLNER, D. Lendo imagens criticamente: em direção a uma pedagogia pós-moderna. In: SILVA, T. T. da. Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos Estudos Culturais em Educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologia: o novo ritmo da informação. 7. ed. Campinas: Papirus, 2012.

LEAL, R. B. L. A discussão contemporânea do saber-fazer do professor. Universidade de Fortaleza. In: Curso: A didática do ensino superior do Programa de Capacitação e Atualização Pedagógica Permanente para Docentes da UNIFOR. Mimeo, 2004.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2013.

MARIN, D. O uso de tecnologia de informação e comunicação nas aulas de cálculo: vantagens e desvantagens. XI ENEM – Encontro Nacional de Ensino de Matemática: retrospectivas e perspectivas. Curitiba, 18 a 21 de julho de 2013.

MEIRELLES, F. S. Tecnologia de informação: 24a. Pesquisa Anual do Uso de TI 2013. Centro de Informação de Tecnologias Aplicadas EAESP – Fundação Getúlio Vargas (FGV), Disponível em: http://eaesp.fgvsp.br/sites/eaesp.fgvsp.br/files/arquivos/gvpesqti2013ppt.pdf. Acesso em: 06 nov. 2013.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya; revisão técnica de Edgard de Assis Carvalho. 8. ed. São Paulo: Cortez, Brasília, DF: UNESCO. 2003.

NÓVOA, A. História da educação: percursos de uma disciplina. Análise Psicológica (Lisboa/Portugal), n. 4, p. 417-434, 1996. PAPERT, S. A família em rede. Lisboa: Relógio d'Água Editores, 1997.

PAPERT, S. A família em rede. Lisboa: Relógio d'Água Editores, 1997.

PCN. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Publicado em 2000. MEC. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/14_24.pdf>. Acesso em: 02 dez. 2014.

PERRENOUD, P. A prática reflexiva no ofício de professor: profissionalização e razão pedagógica. Tradução Cláudia Schilling. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrants. On the Horizon, NCB University Press, v. 9, n. 5, p. 1-6, 2001.

SCHON, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Tradução Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SILVA, L. R. Unesco: os quatro pilares da educação pós-moderna. Inter-ação: Rev. Fac. Educ. UFG, 33 (2): 359-378, jul./dez. 2008.

SILVA Junior, A. N. S.; BARBOSA, J. A. S. Repensando o ensino de ciências e de biologia na educação básica: o caminho para a construção do conhecimento científico e biotecnológico. Democratizar , v. III, n. 1, jan./abr. 2009.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 2.ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes. 2002.

VILLELA, E. C. As interferências da contemporaneidade no trabalho docente. In: Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, 2007.