Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Comercialização de Produtos Naturais Medicinais Oriundos do Estado do Amapá

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v5n2p23-25

http://periodicos.unifap.br/index.php/biota/index 

downloadpdf

William K. S. Xavier1 & Elane D. de S. Cunha2

 

Resumo: O presente estudo investigou os produtos naturais medicinais com maior potencial de mercado, comercializados nas principais feiras de produtos agrícolas da cidade de Macapá, localizado no Estado do Amapá, Região Norte do Brasil. Assim, foram selecionadas cinco feiras nas regiões central, norte, sul, leste e oeste do Município. Em cada feira foram selecionados dois vendedores de plantas medicinais que assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE). Assim, 10 comerciantes responderam as perguntas do entrevistador. A lista das plantas mais populares foi construída por meio da técnica de listagem livre, em que cada informante citou as plantas mais vendidas e suas principais indicações terapêuticas. Para a determinação de valores foi utilizado o menor e o maior valor citado pelos comerciantes. São comercializados de 30 a 200 produtos naturais para fins medicinais de origem vegetal e animal, com predominância de vegetais. Sendo que o produto com maior demanda foi o óleo de copaíba, oriundo das árvores de Copaifera sp.. Foi observado que o óleo desta árvore possui múltiplos usos, no entanto é vendido por preços baixos em comparação com seu potencial. Dessa forma, faz-se necessário adicionar tratamentos e padronizar as matérias-primas para gerar produtos com maior valor agregado. Além disso, é fundamental que sejam feitos estudos que examinem sua toxicidade. A Amazônia possui enorme potencial para a produção a partir da biodiversidade, porém faltam investimentos em pesquisa e tecnologia para tal.

Palavra-chave: Macapá, Amazônia, biodiversidade, copaíba, valor econômico agregado.

 

Abstract: The present study investigated the medicinal natural products with greater market potential in the main public markets in the city of Macapá, State of Amapá, northern Brazil. For this purpose, five public markets were selected in downtown, north, south, east and west of the city. In each market, we selected two vendors of medicinal plants that signed the Free and Clear Consent Form (FCCF). Thus, 10 vendors were interviewed. The list of the most popular plants was constructed through the free listing technique, in which each informant cited the most sold plants and its main therapeutic indications. For the determination of the values we used the highest and lowest value quoted by the vendors. Between 30-200 natural products from animals and plants (predominantly plants) are marketed for medical purposes in Macapá. The product with the highest demand was copaiba oil, from Copaifera sp. trees, due to its multiple uses. However, it is sold for low prices compared to its potential. Therefore, it is necessary to add treatments and standardize the raw materials to produce products with higher added value. Furthermore, it is important to research also the products toxicity. The Amazon Forest has enormous potential for production from its biodiversity, but it is necessary to invest in research and technology to do so.

Key words: Macapá, Amazon, biodiversity, copaiba, economic value added.

 

1 Universidade do Estado do Amapá, Departamento de Microbiologia. E-mail: kalhy@bol.com.br
2 Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá, Departamento de Pesquisas Zoobotânicas e Geológicas. E-mail: elanedsc@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ALMEIDA, M. Z. Plantas medicinais. 2 ed. Salvador, EDUFBA. 2003.

ALMEIDA, C. F. C. B.; ALBUQUERQUE, U. P. Uso e conservação de plantas e animais medicinais no estado de Pernambuco (Nordeste do Brasil): um estudo de caso. Interciência, v. 26, n. 6, p. 276285, 2002.

AZEVEDO, S. K. S.; SILVA, I. M. Comercialização de plantas medicinais e de uso religioso no município do Rio de Janeiro. Acta Botanica Brasilica, v. 20, n. 1, p. 185-194, 2006.

AZEVEDO, V. M; KRUEL, V. S. F. Plantas medicinais e ritualísticas vendidas em feiras livres no Município do Rio de Janeiro, RJ, Brasil: estudo de caso nas zonas Norte e Sul. Acta Botanica Brasilica, v. 21, n. 2, p. 263-275, 2007.

BARATA, G. Sobram razões para transformar biodiversidade em produtos. Inovação Uniemp [online], v.1, n. 3, p. 38-39, 2005.

BARATA, L. E. S. A economia verde: Amazônia. A Cienc. Cult. Núcleo Temático: Bioprospecção, v. 64, n. 3, 2012.

DI STASI, L. C; LIMA, C. A. H. Plantas medicinais na Amazônia e na Mata Atlântica / Luiz Claudio Di Stasi, Clélia Akiko Hiruma-Lima; colaboradores Alba Regina Monteiro Souza-Brito, Alexandre Mariot, Claudenice Moreira dos Santos. - 2. ed. rev. e ampl. - São Paulo: Editora UNESP, 2002.

ENRÍQUEZ, G. Dos desafios da inovação tecnológica às janelas de oportunidade para os recursos naturais da Amazônia: o papel da incubadora da Universidade Federal do Pará. Revista Educação & Tecnologia, n°2, 1997.

GORBERG, S.; FRIDMAN, S. A. Mercados no Rio de Janeiro - 18341962. Rio de Janeiro, 2003.

IMPERADOR, A. M.; WADT, L. H. O. Certificação de produtos florestais não madeireiros na perspectiva mercadológica de associações extrativistas no estado do Acre. Holos, v. 30, n. 1, 2014.

JUNIOR, V. F. V.; PINTO, A. C. O gênero Copaifera L. Química Nova, v. 25, n. 2, p. 273-286, 2002.

VEIGA JR., V. F.; PINTO, A. C.; MACIEL, M. A. Plantas medicinais: cura segura? Química Nova, v. 28, n. 3, p. 519-528, 2005.

MING, L. C.; Dissertação de Doutorado; Universidade Estadual Paulista, Brasil, 1995.

PINTO, A. A. C.; MADURO, C. B. Produtos e subprodutos da medicina popular comercializados na cidade de Boa Vista, Roraima. Acta Amazônica, v. 33, n. 2, p. 281-290, 2003.

VEIGA JR., V. F.; PINTO, A. C.; PATITUCCI, M. L.; ZANINO, L.; CALIXTO, J. B. Phytochemical and antioedematogenic studies of commercial copaiba oils available in Brazil. Phytotherapy Research, v. 15, n. 6, p. 476-480, 2001.