Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Mulheres, Religião e Mudança Social: Uma Aproximação ao Tema no Ambiente da Ditadura Militar no Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.18328/2179-0019/plura.v6n1p22-40

http://www.abhr.org.br/plura/ojs/index.php/plura/index 

downloadpdf

Carolina B. de Souza1

 

Resumo: Este artigo busca uma aproximação ao tema da participação feminina nos movimentos religiosos e seu consequente engajamento social durante a ditadura militar no Brasil. Para isso, reúne, brevemente, diversas experiências, por exemplo, o papel das mulheres nas comunidades eclesiais de base e em alguns movimentos da Ação Católica Especializada, como a JAC e a JUC, na formação de teólogas na igreja luterana e a atuação de uma mãe de santo. O objetivo é aproximar-se da história da participação das mulheres nas mudanças sociais alcançadas por esses movimentos e a relação com o movimento feminista, como também visibilizar essa participação, mostrando que as mulheres foram ativas em diferentes contextos religiosos e sociais, de diferentes formas, em diversos locais.

Palavras-chave: Religião. Estudos de gênero. Feminismo. Ditadura. Mudança social.

 

Abstract: This article aims an approach to the issue of women's participation in religious movements and its consequent social engagement during the military dictatorship in Brazil. For this, briefly bring together diverse experiences, for example, the role of women in ecclesial base communities and in some movements of Specialized Catholic Action such as JAC and the JUC, the female theologians training in the Lutheran church and the role of a mother saint. The goal is the approaching to the history of women's participation in social change achieved by these movements and the relationship with the feminist movement, but also turn this participation visible, showing that women were active in different religious and social contexts, forms and locations.

Key words: Religion. Genre studies. Feminism. Dictatorship. Social change.

 

1 Doutoranda e Mestra em Ciências da Religião pela PUC-GO. Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Engenheira Eletricista pela Universidade de Brasília. E-mail: carolbsouza@gmail.com

 

Literatura Citada

ALVES, Laci Maria Araújo. Igreja católica: imaginário, ditadura e movimentos sociais. Caderno Espaço Feminino, Uberlândia, v. 26, n. 2, p. 187-208, jul/dez. 2013. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/neguem/article/view/24680/13737>. Acesso 05/04/2014.

BARBOSA, Fabiane Machado. Comunidades eclesiais de base na história social da Igreja Cariacica (1973-1989). Dissertação (Mestrado em História Social das Relações Políticas) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2007.

BIANCHEZZI, Clarice. Religiosas dissidentes: memórias de tensões na Igreja Católica de Florianópolis (1968-1978). In: VII SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO: GÊNERO E PRECONCEITO. Anais. Florianópolis, 2006. Disponível em: <http://www.fazendogenero.ufsc.br/7/artigos/C/Clarice_Bianchezzi_24_B.pdf>. Acesso em 05/04/2014.

BIANCHEZZI, Clarice; TRAMONTE, Cristiana. Mulheres líderes umbandistas e católicas no Brasil autoritário: religião, carisma e poder. In: Simpósio da ABHR - Religião, carisma e poder: As formas da vida religiosa no Brasil. Anais. São Luís. 2012. Disponível em: <http://www.abhr.org.br/plura/ojs/index.php/anais/article/viewFile/614/518>. Acesso em 21/12/2014.

BRASIL. SECRETARIA ESPECIAL DOS DIREITOS HUMANOS. COMISSÃO ESPECIAL SOBRE MORTOS E DESAPARECIDOS POLÍTICOS. Direito à verdade e à memória: Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos / Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2007.

COLLING, Ana Maria. As mulheres e a ditadura militar no Brasil. História em Revista, Pelotas, n .10, Dez. 2004. Disponível em <http://www2.ufpel.edu.br/ich/ndh/downloads/historia_em_revista_10_ana_colling.pdf>. Acesso em 05/04/2014.

COMISSÃO ESPECIAL de Mortos e desaparecidos. ACERVO: Mortos e Desaparecidos Políticos. FICHA descritiva: HELENY FERREIRA TELLES GUARIBA. 06/08/2009. Disponível em: <http://cemdp.sdh.gov.br/modules/desaparecidos/acervo/ficha/cid/110>. Acesso em 14/12/2014.

DI GREGORIO, Maria de Fátima A. As mulheres católicas jucistas no brasil dos anos 60. In: V FIPED - FÓRUM INTERNACIONAL DE PEDAGOGIA PESQUISA NA GRADUAÇÃO: JUSTIÇA SOCIAL, DIVERSIDADE E EMA NCIPAÇÃO HUMANA. Anais. Volume 1, Número 2, 2013. Disponível em: <http://editorarealize.com.br/revistas/fiped/trabalhos/Trabalho_Comunicacao_oral_idinscrito_168_dfe67f7c1708febd2b3eff4e74f29321.pdf>. Acesso em 12/04/2014.

DOMINGUES, Petrônio. Movimento negro brasileiro: alguns apontamentos históricos. Tempo, 2007, vol.12, n.23, pp. 100-122. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/tem/v12n23/v12n23a07.pdf>. Acesso em 12/12/2014.

INSUELA, Julia Bianchi Reis. Visões das mulheres militantes na luta armada: repressão, imprensa e (auto) biografias (Brasil 1968/1971). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal Fluminense, Departamento de História, Rio de Janeiro, 2011.

KOCH, Ingelore S. EST celebra 35 anos de formação de teólogas. Portal Luteranos. 2005. Disponível em: <http://www.luteranos.com.br/conteudo/est-celebra-35-anos-de-formacao-de-teologas>. Acesso em: 20/12/2014.

LUCCHETTI, Angela Neves et al. História e organização de jovens camponeses cristãos: 1947-1972. Rio de Janeiro: Abrace um Aluno Escritor, 2012.

MERLINO, Tatiana; OJEDA, Igor (orgs.). Direito à memória e à verdade: Luta, substantivo feminino. São Paulo: Editora Caros Amigos, 2010.

MUROS e pontes: memória protestante na ditadura. Documentário. Projeto Memórias Ecumênicas Protestantes no Brasil. Rio de Janeiro: KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço, Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, 2014. Disponível: em <http://www.youtube.com/watch?v=ycWCn7qAOo4>. Acesso em: 20/04/2015.

NEUENFELDT, Elaine Gleci; BERGESCH, Karen; PARLOW, Mara Sandra (Orgs.). Epistemologia, violência e sexualidade: olhares do II Congresso Latino-Americano de Gênero e Religião. São Leopoldo: Sinodal, Faculdades EST 2008.

PRADO, Luiz Ricardo. A figura feminina nas comunidades eclesiais de base. Revista da Católica, Uberlândia, v. 3 n. 6, 2011. Disponível em: <http://200.233.146.122:81/revistadigital/index.php/revistadacatolica/article/viewFile/390/350>. Acesso em: 12/04/2014.

ROHDE, Bruno Faria. Umbanda, uma Religião que não Nasceu: Breves Considerações sobre uma Tendência Dominante na Interpretação do Universo Umbandista. Rever, São Paulo, p. 77-96, mar. 2009. Disponível em: <http://revistas.pucsp.br/rever/rv1_2009/t_rohde.pdf>. Acesso em: 12/04/2014.

ROSADO-NUNES, Maria José. Direitos, cidadania das mulheres e religião. Tempo Social, São Paulo, v. 20, n. 2, pp. 67-81, nov. 2008. https://doi.org/10.1590/S0103-20702008000200004

SARTI, Cynth. Feminismo no Brasil: uma trajetória particular. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 64, p. 38-47, fev. 1988.

SCHMIDT, Daniel Augusto. Os anos rebeldes do protestantismo brasileiro. Reflexus. Vitória, v. 5, n. 6, p. 72-88, 2011. Disponível em: <http://revista.faculdadeunida.com.br/index.php/reflexus/article/view/33/87>. Acesso em 15/12/2014.

SCHÜSSLER FIORENZA, Elisabeth. Caminhos de Sabedoria: uma introdução à interpretação bíblica feminista. Tradução de Mônica Ottermann. São Bernardo do Campo: Nhanduti, 2009.

SOUZA, Sueli Ribeiro Mota; JÚNIOR, José Nunes dos Santos. O movimento feminista enquanto projeto de emancipação para o pastorado feminino. In: XIII Simpósio da ABHR, Anais, São Luís, 2012. Disponível em: <http://www.abhr.org.br/plura/ojs/index.php/anais/article/viewFile/519/351>. Acesso em 12/04/2014.

SOUZA-LOBO, Elisabeth. O gênero da representação: Movimento de mulheres e representação política no Brasil (1980-1990). Revista Brasileira de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 6, n.17, out. 1991.

STRÖHER, Marga. A história de uma história – o protagonismo das mulheres na Teologia Feminista. História Unisinos. São Leopoldo, v.9, n.2, p.:116-123, mai/ago. 2005.

STRÖHER, Marga; MUSSKOPF, André (Org.). Corporeidade, etnia e masculinidade - Reflexões do I Congresso Latino-Americano de Gênero e Religião. 1. ed. São Leopoldo: Sinodal, 2005.

TRAMONTE, Cristiana. Bases históricas da consolidação das religiões afrobrasileiras: embates e estratégias do “povo de santo” em Santa Catarina. Revista Brasileira de História das Religiões. ANPUH, Ano V, n. 14, Set. 2012. Disponível em: <http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/index.html>. Acesso em: 21/12/2014.

ULRICH, Claudete Beise. Movimentos de mulheres e feminismo em tempo de ditadura militar (1964-1989) e a sua relação com a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil. Protestantismo em Revista. Sã Leopoldo, v.18, p. 30-37, jan/abr. 2004.

VIERO, Gloria Josefina. Inculturação da fé no contexto do feminismo. Rio de Janeiro, 2005. Tese de Doutorado. Departamento de Teologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.