Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Atuação Fonoaudiológica no Atendimento Domiciliar

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/1983-7631/rt.v8n14p38-51

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/tec 

downloadpdf

Thamiris de S. Fonseca1, Rachel F. Loiola2 & Érica P. P. Coelho3

 

Resumo: O atendimento domiciliar é caracterizado por um conjunto de ações voltadas para a promoção à saúde, a prevenção, a tratamento de doenças e a reabilitação prestadas em domicílio, a fim de garantir a continuidade das redes de atenção à saúde. Objetivo: verificar como tem sido apresentada nos periódicos nacionais de saúde a atuação do fonoaudiólogo no atendimento domiciliar. Métodos: revisão integrativa de literatura, com uma busca detalhada sobre o atendimento fonoaudiológico domiciliar de artigos compreendidos no período de janeiro de 2007 a abril de 2014 publicados em território nacional que citavam a atuação fonoaudiólógica em domicílio. Resultados: de todos os artigos encontrados, foram considerados 6 artigos sobre a atuação do profissional fonoaudiólogo no atendimento domiciliar. Quanto às regiões de publicação, os estados que mais contém publicação são: São Paulo, com 2 publicações e Bahia, também com 2 publicações. Dentre os profissionais envolvidos no atendimento, os que mais apareceram nas pesquisas foram: médicos (4), enfermeiros (4) e fisioterapeutas (4). Das patologias vinculadas ao atendimento domiciliar, a mais atendida foi aquela relacionada às doenças neurológicas, totalizando 4. O tipo de serviço fonoaudiológico mais encontrado foi o de intervenções em adultos. O setor de atendimento mais encontrado na pesquisa foi o público. Conclusões: foi possível verificar que a atuação fonoaudiológica no atendimento domiciliar é de extrema importância, mas ainda é escassa o número de publicações nesta área, dentre os diversos fatores, pelo reduzido número de profissionais que nela atuam.

Palavras-chave: assistência domiciliar; serviços de assistência domiciliar; fonoaudiologia; pacientes domiciliares; idoso.

 

Abstract: Home care is characterized by a set of actions for the promotion of health, prevention and treatment of illness and rehabilitation provided at home, in order to ensure continuity of health care network. The point of this research is to check how the speech therapist has been presented in journals of health in the role of home care. It was made a study of integrative literature review with a detailed search of scientific articles. There were selected articles between January 2007 and April 2014 that were published in the national territory and quoted as speech acting in home care. There were selected 6 articles about acting of professional speech therapist. As it matters to the publishing regions, the states that mostly published were: Sao Paulo – with two (2) publications and Bahia with two (2) publications too. Between the professionals involved in treatment mostly who appeared in the researches were : doctors (4), nurses (4) , and physical therapists (4). As it belongs to the pathologies, the most attended was the one related to the neurological diseases, totalizing 4. The kind of speech therapy service mostly found was the one of adult interventions. The sector of treatment mostly found in the research was the public. Through this study was possible to verify that the acting of Phonoaudiology in home care is extremely important, but there is a lack of publication about this area, among the factors is the reduced number of professionals that act on it.

Key words: home care; home care services; speech; home patients; elderly.

 

1 Graduanda do curso de Fonoaudiologia do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. thamirisfonseca@outlook.com
2 Mestre e doutora em Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais. Fonoaudóloga pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. rachel.loiola@izabelahendrix.edu.br
3 Graduanda do curso de Fonoaudiologia do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. ericapatiele@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ACOSTA, N.B.; CARDOSO, M.C.A.F. Presbifagia: estado da arte da deglutição do idoso. Rev RBCEH. v.9, n.1, p.143-154, 2012. Disponível em: <http://www.upf.br/seer/index.php/rbceh/article/download/1504/pdf>. Acesso em: 10 out. 2014.

ALMEIDA, S.M.V.T.; REIS, R.A. Políticas Públicas de saúde em Fonoaudiologia. In: FERNANDES F.D.M.; MENDES B.C.A.; NAVAS, A.L.P.G.P. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: ROCA, 2010, p.640-655.

BRASIL. Portaria N° 154, de 24 de janeiro de 2008, Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família - NASF. Brasília DF: Diário Oficial da República Federativa do Brasil; 24 de janeiro de 2008. Disponível em <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt0154_24_01_2008.html>. Acesso em: 25 out. 2014.

BRASIL. Portaria N° 963, de 27 de maio de 2013, Redefine a Atenção Domiciliar no Âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília DF: Diário Oficial da República Federativa do Brasil; 27 Maio 2013. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt0963_27_05_2013.html>. Acesso em: 07 mar. 2014.

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA. Número por região. Disponível em: <http://www.fonoaudiologia.org.br/cffa/index.php/numero-por-regiao/#>. Acesso em: 30 out. 2014.

CONSTITUIÇÃO FEDERAL. Legislação do SUS. Disponível em: < http://conselho.saude.gov.br/web_sus20anos/20anossus/legislacao/constituicaofederal.pdf>. Acesso em: 03 nov. 2014.

DUARTE, Y.A.O.; DIOGO, M.J.D. Atendimento domiciliar: um enfoque gerontológico. In: _______. Atendimento Domiciliar: um enfoque gerontológico. São Paulo: Atheneu, 2000. p.3-17.

FABRÍCIO, S.C.C. et al. Assistência Domiciliar: A Experiência de um Hospital Privado do Interior Paulista. Rev Latino-am Enfermagem. v.12, n.5, p.721-726, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010411692004000500004&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 jun. 2015.

FABRÍCIO, S.C.C.; RODRIGUES, R.A.P.; JUNIOR, M.L.C. Causas e consequências de quedas de idosos atendidos em hospital público. Rev Saúde Pública. v.38, n.1, p.93-99, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003489102004000100013&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 jun. 2015.

FREITAS, M.I.D. et al. Investigação fonoaudiológica de idoso em programa de assistência domiciliar. Rev Einstein. v.5, n.1, p.6-9, 2007. Disponível em: <http://apps.einstein.br/revista/arquivos/PDF/451-Einstein5-1_Online_AO451_pg6-9.pdf>. Acesso em: 29 ago. 2014.

GALLI, J.F.M.; OLIVEIRA, J.P.; DELIBERATO, D. Introdução da comunicação suplementar e alternativa na terapia com afásicos. Rev Soc Bras Fonoaudiol, v.14, n.3, p.402-410, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S151680342009000300018&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 jun. 2015.

GOULART, B.N.G.; HENCKEL, C.; KLERING, C.E.; MARTINI, M. Fonoaudiologia e promoção da saúde: Relato de experiência baseado em visitas domiciliares. Rev CEFAC, v.12, n.5, p.842-849, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-18462010000500016&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 jun. 2015.

LEME, L.E.G. A interprofissionalidade e o contexto familiar. In: DUARTE, Y.A.O.; DIOGO, M.J.D. Atendimento Domiciliar: um enfoque gerontológico. São Paulo: Atheneu, 2000, p.117-143.

LIGOCKI, C.G. et al. A Inserção da Fonoaudiologia em serviço de atendimento domiciliar vinculado ao Sistema Único de Saúde. Rev Tecer, v.1, n.1, p.20-31, 2008. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.15601/1983-7631/rt.v1n1p20-31> Acesso em: 09 mai. 2014.

MAC-KAY, A.P.M.G. Linguagem e gerontologia. In: FERNANDES, F.D.M.; MENDES, B.C.A.; NAVAS, A.L.P.G.P. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: ROCA, 2010, p.386-391.

MAIA, F.O.M. et al. Fatores de risco para mortalidade em idosos. Rev de Saúde Pública, v.40, n.6, p.1049-1056, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102006000700013&lng=en&nrm=iso>. Acesso em:: 12 jun. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006005000009.

MANSUR, L.L.; MACHADO, T.H. Afasias: uma visão multidimensional da atuação do fonoaudiólogo. In: FERNANDES, F.D.M.; MENDES, B.C.A.; NAVAS, A.L.P.G.P. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: ROCA, 2010, p.392-401.

MELLO, M.A.F.; PERRACINI, M.R. Avaliando e adaptando o ambiente doméstico. In: DUARTE, Y.A.O.; DIOGO, M.J.D. Atendimento Domiciliar: um enfoque gerontológico. São Paulo: Atheneu, 2000, p.187-199.

MENDES, F.S.; TCHAKMAKIAN, L.A. Qualidade de vida e interdisciplinaridade: a necessidade do programa de assistência domiciliar na prevenção das complicações em idosos com disfagia. O Mundo da Saúde, v.33, n.3, p.320-328, 2009. Disponível em: <http://www.saocamilo-sp.br/pdf/mundo_saude/69/320a328.pdf>. Acesso em: 07 mar. 2014.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Hipertensão Arterial Sistêmica. Cadernos de Atenção Básica n. 15. Brasília: Ministério da Saúde, 2006a.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Depressão. Cadernos de Atenção Básica n. 15. Brasília: Ministério da Saúde, 2006b.

NAKAMURA, N.A.; BELLO, K.M.A.S. Avaliando e cuidando de aspectos relacionados com a alimentação. In: DUARTE, Y.A.O,; DIOGO, M.J.D. Atendimento Domiciliar: um enfoque gerontológico. São Paulo: Atheneu, 2000, p.237-247.

PADOVANI, A. R. et al. Avaliação clínica da deglutição em unidade de terapia intensiva. CoDAS, v.25, n.1, p.1-7, 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-17822013000100002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 17 jun. 2014.

PADOVANI, A. R. et al. Protocolo fonoaudiológico de avaliação do risco para disfagia (PARD). Rev. soc. bras. fonoaudiol. v.12, n.3, p.199-205, 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342007000300007&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 17 jun. 2014.

PERROCA, M.G.; EK, A.C, Swedish advanced home care: Organizational Stucture and implications of adopting this care model in brazilian health care system. Revista Latinoam Enfermagem. v., n.5, p.851-858, 2004, Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692004000600002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 jun. 2015.

SCHELP, A.O. et al. Incidência de disfagia orofaríngea após acidente vascular encefálico em hospital público de referência. Rev Arq Neuropsiqatr, v.62, n.2-B, p.503-506, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004282X2004000300023&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 jun. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2004000300023.

SERAFIM, A.P.; RIBEIRO, R.A.B. Internação Domiciliar no SUS: breve histórico e desafios sobre sua implantação no Distrito Federal. Com. Ciências Saúde, v,22, n,2, p. 163-168, 2011. Disponível em: <http://www.escs.edu.br/pesquisa/revista/2011Vol%2022_2_8_Internacao.pdf>. Acesso em: 07 mar. 2014.

SILVA, K.L. et al. Internação Domiciliar no Sistema Único de Saúde (SUS). Rev Saúde Pública, v.39, n.3, p.391-397, 2005. Disponível em: <http://portaldoenvelhecimento.com/old/artigos/internacaodomiciliar.pdf> Acesso em 07 mar. 2014.

SLVA, S.L.B.; MUSSE, R.I.P.; NEMR, K. Assistência Domiciliar na cidade de Salvador-BA: Possibilidade de Atuação Fonoaudiológica em Motricidade Orofacial. Rev CEFAC, v.11, n.1, p.94-101, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-18462009000100013&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 jun. 2015.

TAVOLARI, C.E.L.; FERNANDES, F.; MEDINA, P.O. desenvolvimento do “Home Health Care” no Brasil. Rev. ADM em Saúde, v.9, n.3, p.15-18, 2000. Disponível em: <http://cqh.org.br/portal/pag/anexos/baixar.php?p_ndoc=246&p_nanexo=%2029> Acesso em: 21 mar. 2014.

SAURA DE LA TORRE, I; HERNANDEZ VERGEL, L. L.; RODRIGUEZ BRITO, M. E. Ventajas del ingreso en el hogar como forma de atención ambulatoria. Rev Cubana Med Gen Integr, v.14, n.5, p.494-498, 1998. Disponível em: <http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0864-21251998000500015&lng=es&nrm=iso>. Acesso em: 17 jun. 2015.