Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Análise Situacional das Hortas Comunitárias do Município de Palmas, Tocantins, Brasil: Uma Visão Etnofarmacológica

DOI: http://dx.doi.org/10.18605/2175-7275/cereus.v7n2p22-42

http://ojs.unirg.edu.br/index.php/1/index 

downloadpdf

Lúcia H. A. Gratão1, Giuliana P. H. Rondelli2, Paulo V. de S. Silva3, Géshica S. Souza4, Eloise Schott5, Renata A. de M. Moreira6 & Guilherme N. L. Nascimento7

 

Resumo: A crescente procura por métodos terapêuticos alternativos e alimentação saudável, fez com que se desenvolvessem no país projetos de farmácias vivas e hortas comunitárias, assim como Políticas Nacionais que regularizam o uso de Plantas Medicinais e Fitoterápicos pela população e profissionais da saúde. Desse modo, o objetivo deste trabalho foi realizar levantamento situacional das hortas comunitárias do município de Palmas - TO, assim como verificar as condições de manejo e cultivo de hortaliças e plantas medicinais. Foi realizado uma entrevista semi-estruturada com 38 beneficiários das hortas além da observação da estrutura física das mesmas, técnicas e ferramentas de manejo. Os dados agrupados e analisados com auxílio dos programas Microsoft Office Excel e GraphPadPrism, sendo realizada análise descritiva dos mesmos. Verificou-se que 60% das hortas não possuíam rede de esgoto; 97% faziam uso de defensores agrícolas; mais de 40% utilizavam adubo de origem bovina; e apenas 3,8% dos produtos cultivados são destinados para consumo próprio dos beneficiários. Foi observado que apesar do objetivo do projeto das Hortas Comunitárias ter sido alcançado em parte, falta apoio e orientação aos beneficiários pelos profissionais da saúde além de apoio governamental, a fim de promover melhor qualidade na alimentação e disponibilizar uma terapêutica alternativa mais acessível através das plantas medicinais.

Palavras-chave: Etnofarmacologia. Plantas medicinais. Agriculturaemcidades

 

Abstract: The growing search for alterative therapeutic methods and healthy food, has led to the development in the country of many projects of living pharmacies and community vegetable farms, as well as, national guidelines to regulate the use of medicinal plants and phytotherapeutics by the population and health professionals. In this way, the goal of this study was to carry out a situational survey of community vegetable farms in the municipality of Palmas-TO, as well as to evaluate the conditions of management and culture of both vegetables and medicinal plants. A semi structured interview was carried out in 38 beneficiaries of the vegetable farms and also the observation of the physical structure of such farms, techniques and working tools were used as data. Data were grouped and analyzed using Microsoft Office Excel and GraphPad Prism and a descriptive analysis of data was carried out. We found that 60% of the vegetable farms did not have drain system, 97% made use of non organic insecticides and more than 40% used bovine-based fertilizers and only 3.8% of the products with origin in the farms were destined to be used by the community. We found that although the objective of the project of the community vegetable farms has been attained in part, there is obvious lack of support and guidelines to the beneficiaries of the community farms by health professionals and also lack of state support so that the quality of food being produced may be improved and medicinal plants may also be produced with better quality and in larger amounts.

Key words: Etnopharmacology. Medicinal Plants. Agriculture in communities

 

1 Nutricionista pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas-TO.
2 Enfermeira pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas-TO.
3 Graduando em Enfermagem pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas-TO.
4 Graduanda em Enfermagem pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas-TO.
5 Mestre em Saúde e Meio Ambiente; Professora Auxiliar da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas-TO.
6 Mestre em Saúde e Enfermagem; Professora Auxiliar da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas-TO.
7 Doutor em Química.Laboratório de Ciências Básicas e da Saúde, Curso de Nutrição, Universidade Federal do Tocantins (UFT). Endereço para correspondência:glilherme.nobre@uft.edu.br

 

Literatura Citada

ABREU, I.M.O.; JUNQUEIRA, A.M.R.; PEIXOTO, J.R.; OLIVEIRA, A.S. Qualidade microbiológica e produtividade de alface sob adubação química e orgânica. FoodSci.Technol., v. 30, Supl.1, maio, 2010, p. 108-118.

AFZAL, M.; GUPTA, G.; KAZMI, I.; RAHMAN, M.; AFZAL, O.; ALAM, J.; HAKEEM, K. R.; PRAVEZ, M.; GUPTA, R.; ANWAR, F. Anti-inflammatory and analgesic potential of a novel steroidal derivative from Bryophyllumpinnatum. Fitoterapia, v. 83, n. 5, mar., 2012, p. 853-858.

ARAÚJO, A.J.; LIMA, J.S.;MOREIRA, J.C.; JACOB,S.C.; SOARES, M.O.;MONTEIRO, M.C.M.; AMARAL, A.M.;KUBOT, A.; MEYER, A.; COSENZA,C.A.N.; NEVES, C.; MARKOWITZ, S. Exposição múltipla a agrotóxicos e efeitos à saúde: estudo transversal em amostra de 102 trabalhadores rurais, Nova Friburgo, RJ. Ciênc.SaúdeColetiva, v.12, n.1, jan./mar., 2007, p. 115-130.

ARA, N.; NUR, M.H.; AMRAN, M.S.; WAHID, M.I.; AHMED, M.In vitro antimicrobial and cytotoxic activities of leaves and flowers extracts from Lippiaalba. PakistanJournalofBiologicalSciences, v. 12, n. 1, jan., 2009, p. 87-90.

AVERSI-FERREIRA, T.A.; RIBEIRO, P.P.; SILVA, N.C.; BRANDÃO, L.D.; GRATÃO, L.H.A.; NYAMDAVAA, E.; AVERSI-FERREIRA, R.A.G.; HISAO, N.H., NASCIMENTO, G.N.L. Confrontation between ethnopharmacology and scientific results of the herbal medicaments from Brazil to be applied in primary health care. J. Med. Plants Res., v. 7, n. 14, abr., 2013, p. 845-856.

AMRANI, S.; HARNAFI, H.; GADI, D.; MEKHFI, H.; LEGSSYER, A.; AZIZ, .M.; MARTIN-NIZARD, F.; BOSCA, L. Vasorelaxant and anti-platelet aggregation effects of aqueous Ocimumbasilicum extract. JournalofEthnopharmacology, v. 125, n. 1, jun. 2009, p. 157-162.

BAI, C.Q.; LIU, Z.L.; LIU, Q.Z. Nematicidal Constituents from the Essent.E-Journal of Chemistry, v. 8, n. 1, abr., 2011, p. S143-S148.

BASTOS, R.A.A; LOPES, A.M.C.A Fitoterapia na Rede Básica de Saúde: o Olhar da Enfermagem. R. Bras. Ciênc. Saúde, v. 14, n. 2, abr./jun., 2010, p. 21-28.

BATISTA, M.T.A.; RODRIGUES, H.G.; FONSECA, L.C.; BONETTI, A.M.; PENHA-SILVA, N.; NERES, A.C.; AVERSI-FERREIRA, T.A. Estudo dos efeitos do pesticida da classe glicina substituída sobre eritrócitos humanos. Revista Eletrônica de Farmácia, v. 3, n. 2, abr./jun., 2006, p. 22-24.

BELINELO, V. J.; GOUVÊIA, M. I.; COELHO, M. P.; ZAMPROGNO, A. C.; FIANCO, B. A.; OLIVEIRA, L. G. A. Enteroparasitas em hortaliças comercializadas na cidade de São Mateus, ES, Brasil. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, v. 13, n. 1, jan./abr., 2009, p. 33-36.

BELO, M.S.S.P.; PIGNATI, W.; DORES, E.F.G.C.; MOREIRA, J.C.; PERES, F. Uso de agrotóxicos na produção de soja do Estado do Mato Grosso: um estudo preliminar de riscos ocupacionais e ambientais. Rev. Bras. Saúde Ocup., v. 37, n. 125, jan./jun., 2012, p. 78-88.

BRAIBANTE, M. E. F.; ZAPPE, J. A. A. Química dos Agrotóxicos. QNEsc., v. 34, n. 1, fev., 2012, p. 10-15.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, Brasília, DF: Editora Ideal, 2006a.

BRASIL. Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz. Avaliação do projeto hortas comunitárias. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Brasília, 2006b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 971, de 3 de maio de 2006. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União, 2006c.

BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Práticas integrativas e complementares: plantas medicinais e fitoterapia na Atenção Básica, Cadernos de Atenção Básica, n. 31, Brasília, 2012.

BRUNING, M. C. R.; MOSEGUI, G. B. G.; VIANNA, C. M. M. A utilização da fitoterapia e de plantas medicinais em unidades básicas de saúde nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu – Paraná: a visão dos profissionais de saúde. Cien.Saúde Colet., v. 17, n. 10, out., 2012, p. 2675-2685.

CÂMARA, P. E. A. S.; LEITE, R. N. Bryophytes from Jalapão, state of Tocantins, northern Brazil. Tropical Bryology, v. 26, jan., 2005, p. 23-29.

CAMPOS, V. C.; BASTOS, J. L.; GAUCHE, H.; BOING, A. F.; ASSIS, M. A. A. Fatores associados ao consumo adequado de frutas, legumes e verduras em adultos de Florianópolis. Rev. Bras. Epidemiol., v. 13, n. 2, jun., 2010, p. 352-362.

CARRETO, C. F. P.; JUNQUEIRA, J. C.; ALMEIDA, R. B. A.; FURLAN, M. R.; JORGE, A. O. C. AntimicrobialactivityofMenthapiperita L. againstCandida spp. Braz.Dent. Sci., v. 13, n. 1, jan., 2010, p. 4-9.

CARVALHO, P. G. B.; MACHADO, C. M. M.; MORETTI, C. L.; FONSECA, M. E. N. Hortaliças como alimentos funcionais. Hortic. Bras., v. 24, n. 4, out./dez., 2006, p. 397-404.

CLARO, R. M.; MONTEIRO, C. A. Renda familiar, preço de alimentos e aquisição domiciliar de frutas e hortaliças no Brasil. Rev. SaúdePúbl., v. 44, n. 6, nov./dez., 2010, p. 1014-1020.

CUNHA, M. A.; SILVA, B. F.; DELUNARDO, F. A. C.; BENOVIT, S. C.; GOMES, l. C.; HEINZMANN, B. M.; BALDISSEROTTO, B. Anesthetic induction and recovery of Hippocampus reidi exposed to the essential oil of Lippia alba. Neotrop..ichthyol., v. 9, n.3, set., 2011, p. 683-689.

DELLAGRECA, M.; CUTILLO, F.; D’ABROSCA, B.; FIORENTINO, A.; PACIFICO, S.; ZARELLI, A. Antioxidant and radical scavenging properties of Malvasylvestris.Natural Product Communications, v. 4, n. 7, jun., 2009, p. 893-896.

FONTENELE, R.P.; SOUSA, D.M.P.; CARVALHO, A.L.M.; OLIVEIRA, F.A. Fitoterapia na Atenção Básica: olhares dos gestores e profissionais da Estratégia Saúde da Família de Teresina (PI), Brasil. Cien. Saude Colet., v. 18, n. 8, ago., 2013, p. 2385-2394.

FREITAS, I. Prefeitura de Palmas. Prefeitura inaugura horta comunitária do setor Maria Rosa.2012. Disponível em: <http://portal.palmas.to.gov.br/detalhar/prefeitura-inaugura-horta-comunitaria-do-setor-maria-rosa-8030/>. Acessoem 04 Mai. 2014.

GASPARETTO, J.C.; MARTINS, C.A.F.; HAYASHI, S.S.; OTUKY, M.F.; PANTAROLO, R. Ethnobotanical and scientific aspects of Malvasylvestris L.: a millennial herbal medicine. JournalofPharmacyandPharmacology, v. 64, n. 2, fev., 2012, p. 172-189.

GRASSI, L.T.; MALHEIROS, A.; MEYRE-SILVA, C.; BUSS, Z.S.; MONGUILHOTT, E.D.; FRÖDE, T.S.; SILVA, K.A.B.S.; SOUZA, M.M. From popular use to pharmacological validation: A study of the anti-inflammatory, anti-nociceptive and healing effects of Chenopodiumambrosioides extract. JournalofEthnopharmacology, v.145, n. 1, jan., 2013, p. 127–138.

HERRMANN JR, E.C.; KUCERA, L.S. Antiviral Substances in Plants of the Mint Family (Labiatae). III. Peppermint (Menthapiperita) and other Mint Plants. Exp. Biol. Med.(Maywood), v. 124, mar., 1967, p. 874-878.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/painel/painel.php?codmun=172100>. Acessoem: 04 mar. 2014.

INOUE, T.; SUGIMOTO, Y.; MASUDA, H.; KAMEI, C. Antiallergic Effect of Flavonoid Glycosides Obtained from Menthapiperita L. Biological and Pharmaceutical Bulletin, v. 25, n. 2, fev., 2002, p. 256-259.

JAZANI, N.H.; GHASEMNEJAD-BERENJI, H.; SADEGPOOR, S. Antibacterial effects of Iranian Menthapulegiumessential oil on isolates of Klebsiellasp.Pakistan Journal of Biological Sciences, v. 12, n. 2, jan., 2009, p. 183-185.

JARDIM, I.C.S.F.; ANDRADE, J.A.; QUEIROZ, S.C.N. Resíduos de agrotóxicos em alimentos: uma preocupação ambiental global – um enfoque às maçãs. Quím. Nova, v. 32, n. 4, abr., 2009, p. 996-1012.

JOHNSON, M.; WESELY, E.G.; KAVITHA, M.S.; UMA, V. Antibacterial activity of leaves and inter-nodal callus extracts of Menthaarvensis L. Asian Pacific Journal of Tropical Medicine, v. 4, n. 3, mar., 2011, p. 196-200.

KAMKAR, A.; JAVAN, A.J.; ASADI, F.; KAMALINEJAD, M.The antioxidative effect of Iranian Menthapulegium extracts and essential oil in sunflower oil. Food and Chemical Toxicology, v. 48, n. 7, abr., 2010, p. 1796-1800.

METINER, K.; ÖZKAN, O.; AK, S. Antibacterial Effects of Ethanol and Acetone Extract of Plantago major L. on Gram Positive and Gram Negative Bacteria. KafkasUniv. Vet. Fak. Derg., v. 18, n. 3, mai., 2012, p. 503-505.

MONTEIRO, J.P.R.; MONTEIRO, M.S.L. Hortas comunitárias de Teresina: agricultura urbana e perspectiva de desenvolvimento local. Revista Iberoamericana de Economía Ecológica, v. 5, dez., 2006, p. 47-60.

NASCIMENTO, A.R.T.; SANTOS, A.A; MARTINS, R.C.; DIAS, T.A.B. Comunidade de Palmeiras no território indígena Krahò, Tocantins, Brasil: biodiversidade e aspectos etnobotânicos. Interciência, v. 39, n. 3, mar., 2009, p. 182-188

NHIEM,N.X; TAI, B.H.; KIEM, P.V.; MINH, C.V.; CUONG, N.X., TUNG, N.H.; THU V.K.; TRUNG, T.N.; ANH H.L.T.; JO, S.H.; JANG, H.D.; KWON, Y.I.; KIM, Y.H. Inhibitory activity of Plantagomajor L. on angiotensin I-converting enzyme.Arch. Pharm. Res., v. 34, n. 3, mai., 2011, p. 419-423.

PEREIRA, M.C.; VILELA, G.R.; COSTA, L.M.A.S.; SILVA, R.F.S.; FERNANDES, A.F.; FONSECA, E.W.N.; PICCOLI, R.H. Inibição do desenvolvimento fúngico através da utilização de óleos essenciais de condimentos. Ciênc. Agrotec.,v. 30, n. 4, jul./ago., 2006, p. 731-738.

PERES, F. Saúde, trabalho e ambiente no meio rural Brasileiro. Cien.Saude Colet., v. 14, n. 6, dec., 2009, p. 1995-2004.

PRASAD, C.S.; SHUKLA, R.; KUMAR, A.; DUBEY, N.K.In vitro and in vivo antifungal activity of essential oils of Cymbopogon martini and Chenopodiumambrosioides and their synergism against dermatophytes.Mycoses, v. 53, n. 2, mar., 2010, p. 123–129.

RATTANACHAIKUNSOPON, P.; PHUMKHACHORN, P. Antimicrobial activity of Basil (Ocimumbasilicum) oil against Salmonella Enteritidisin vitro and in food.Bioscience, BiotechnologyandBiochemistry, v. 74, n. 6, jun., 2010, p. 1200-4.

ROSA, C.; CÂMARA, S.G.; BÉRIA, J.U. Representações e intenção de uso da fitoterapia na atenção básica à saúde. Cien.Saude Colet., v. 16, n. 1, jan., 2011, p. 311-318.

SANTOS, R. L.; GUIMARÃES, G. P.; NOBRE, M. S. C.; PORTELA, A. S. Análise sobre a fitoterapia como prática integrativa no Sistema Único de Saúde. Rev. Bras. Plantas Med., v. 13, n. 4, dez., 2011, p. 486-491.

SHAH, G.; SHRI, R.; PANCHAL, V.; SHARMA, N.; SINGH, B.; MANN, A.S. Scientific basis for the therapeutic use of Cymbopogoncitratus, stapf (Lemon grass).J. Adv. Pharm. Technol. Res., v. 2, n. 1, jan., 2011, p. 3-8.

SILVA, J.F.; FARIÑAS, M.R.; FELFILI, J.M.; KLINK, C.A. Spatial heterogeneity, land use and conservation in the Cerrado region of Brazil. J.Biogeogr, v. 33,mar., 2006, p. 536-548.

SOUSA, L.H.A.; RIOS, C.E.P.; ASSUNÇÃO, A.K.M.; FIALHO, E.M.S.; COSTA, G.C.; NASCIMENTO, F.R. Avaliação da açãoanalgésica do extratohidroalcoólico de Chenopodiumambrosioides L. emensaiospré-clínicos. Rev. Ciênc. Saúde, v.14, n. 1, jan./jun., 2012, p. 73-82.

SOUSA, R.G.; FALCÃO, H.S.; BARBOSA FILHO, J.M.; MELO DINIZ, M.F.F.; BATISTA, L.M. Atividade anti-helmíntica de plantasnativas do continenteamericano: umarevisão. Rev. Bras. Pl. Med., v.15, n.2, abr./jun., 2013, p.287-292.

SOUZA, A.A.; NETO, F.G.S.; ARAÚJO, A.C. Diagnóstico da situação das hortas comunitárias da cidade de Parnaíba (PI). Rev.. Diversa, v. 1, n. 1, jan./jun., 2008, p. 11-22.

TATSIMO, S.J.N.; TAMOKOU, J.D.; HAVYARIMANA, L.; CSUPOR, D.; FORGO, P.; HOHMANN, J.; KUIATE, J.R.; TANE, P. AntimicrobialandantioxidantactivityofkaempferolrhamnosidederivativesfromBryophyllumpinnatu. BMC Research Notes, v. 5, n. 158, mar., 2012, p. 2-6.

TÜREL, I.; ÖZBEK, H.; ERTEN, R.; ÖNER, A.C.; CENGIZ, N.; YILMAZ, O. Hepatoprotective and anti-inflammatory activities of Plantago major L. Indian J Pharmacol., v. 41, n. 3, jun., 2009, p. 120-124.

ZHANG, J.W.; LI, S.K.; WU, W.J.The main chemical composition and in vitro antifungal activity of the essential oils of OcimumbasilicumLinn.var.pilosum (Willd.)Benth. Molecules, v. 14, n. 1, jan., 2009, p. 273-278.