Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Concepção Semiótica da Retórica e a Formação do tropo Religioso

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v29n1p35-53

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/index 

downloadpdf

Regiane M. de O. Nakagawa1 

 

Resumo: Este artigo visa a discutir os principais preceitos que envolvem a compreensão semiótica da retórica, tal como ela foi formulada pelo semioticista Iuri Lótman, situando-a no contexto mais amplo da obra do autor. Com isso, objetiva-se elucidar o espaço semiótico de relações que envolve as práticas retóricas, como também indicar as possibilidades de estudo que tal perspectiva coloca para o entendimento dos mais variados textos culturais, em especial os religiosos. Para isso, buscaremos explicitar a constituição do tropo retórico num texto cultural muito específico: a cerimônia realizada na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, localizada no Pelourinho, em Salvador.

Palavras-chave: Retórica. Semiosfera. Tropo. Memória.

 

Abstract: This article aims to discuss the main precepts involved in the semiotics understanding of rhetoric as formulated by the semioticist Iuri Lótman, within the broader context of the author’s work. By doing so, the goal is to elucidate the semiotic space of relationships involving rhetorical practices, as well as to indicate the possibilities of study that places such a perspective to the understanding of various cultural texts, in particular, the religious one. For this purpose, we will clarify the constitution of the rhetorical trope in a very specific cultural text: the ceremony held in the Church of Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, in Pelourinho, Salvador.

Key words: Rhetoric. Semiosphere. Trope. Memory.

 

1 Graduada em Comunicação Social pela Unesp, doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e pós-doutora em Ciências da Comunicação pela ECA-USP. Professora do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (Cecult) da UFRB. E-mail: regianemo@uol.com.br. Currículo Lattes: < http://lattes.cnpq. br/7680536312079803>.

 

Literatura Citada

ARISTÓTELES. Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

BARTES, R. A aventura semiológica. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

ECO, U. A estrutura ausente. São Paulo: Perspectiva, 1971.

JAKOBSON, R. Linguística e Comunicação. São Paulo: Cultrix, 1971.

KLINKENBERG, J. M. A figura retórica pode desempenhar um papel argumentativo? Revista Significação – Revista Brasileira de Semiótica, n.19, jul. 2003, p. 199-222.

LAZZARATO, M. As revoluções do capitalismo. A política do império. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

LOTMAN, I. A estrutura do texto artístico. Lisboa: Editorial Estampa, 1978.

LOTMAN, I. Cultura y explosión. Lo previsible y lo imprevisible en los procesos de cambio social. Barcelona: Gedisa, 1993.

LOTMAN, I. La Semiosfera I. Semiótica de la Cultura e del Texto. Madrid: Frónesis Cátedra Universitat de València, 1996.

LOTMAN, I. La Semiosfera II. Semiótica de la Cultura, del Texto, de la Conducta y del Espacio. Madrid: Ediciones Frónesis Cátedra Universitat de València, 1998.

LOTMAN, I. La Semiosfera III. Semiótica de las Artes y de la Cultura. Madrid: Ediciones Frónesis Cátedra Universitat de València, 2000.

LOTMAN, I. Universe of the mind. A semiotic theory of culture. Indianapolis: Indiana University Press, 1990.

MACHADO, I. A. Língua entre linguagens: a argumentação gráfica na comunicação da ciência. 263 f. Tese (Livre-Docência) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, 2011.

McLUHAN, S.; STAINES, D. (Org.). McLuhan por McLuhan: conferências e entrevistas. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.

PEIRCE, C. S. Escritos coligidos. São Paulo: Abril Cultural, 1974.

PEIRCE, C. S. Semiótica e filosofia. São Paulo: Cultrix, 1975.

PERELMAN, C. Retóricas. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação. A nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

REBOUL, O. Introdução à retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

SCHNAIDERMAN, B. (Org.). Semiótica russa. São Paulo: Perspectiva, 1979.

TATIT, L. O século da canção. São Paulo: Ateliê, 2004.

VALÉRY, P. Introdução ao Método de Leonardo Da Vinci. São Paulo: Editora 34, 1998.

WISNIK, J. M. O som e o sentido. Uma outra história das músicas. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

WELBURN, A. As origens do cristianismo. São Paulo: Best Seller, 1991.