Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Atributos Químicos Inorgânicos de Resíduo Sólido Gerado no Processo de Fabricação de Cerveja

DOI: http://dx.doi.org/10.12971/2179-5959.v02n02a08

http://www.prp.ueg.br/revista/index.php/agrotecnologia/index 

downloadpdf

Ananda H. N. Cunha1, Jonas A. Vieira2, Jaqueline de O. Leão3 & José D. Alves4

 

Resumo: Este trabalho teve como objetivo analisar a composição química inorgânica de um resíduo sólido de terra infusória, gerado no processo de fabricação de cerveja, bem como possíveis riscos ao meio ambiente. Os resultados referentes a pH, CE e os elementos químicos cloreto, ferro total, sódio, potássio, nitrogênio amoniacal e bário encontrados e quantificados, foram comparados com os limites máximos permitidos (LMP), conforme a Associação Brasileira de Normas Técnicas para Resíduos Sólidos. Com base nos resultados obtidos a composição química inorgânica da amostra não é considerada prejudicial ao meio ambiente. Entretanto, esse resíduo não pode ser classificado como inerte, em virtude da presença de amônia, uma substância que interfere na qualidade da água potável.

Palavras-chave: resíduo de terra infusória, composição química, meio ambiente

 

Abstract: This study aimed to analyze the chemical composition of an inorganic solid wasteland infusoria, generated in the process of brewing and possible risks to the environment. The results of pH, EC, chloride, total iron, sodium, potassium, ammonia and barium, found and quantified were compared to maximum allowable limits (LMP) as the Brazilian Association of Technical Standards for Solid Waste. Based on the results of the inorganic composition of the sample, is not considered harmful to the environment. However, this waste can not be classified as inert, due to the presence of ammonia, a substance that interferes with the quality of drinking water.

Key words: waste infusorial earth, chemical composition, environment

 

1 Agrônomo, Mestre em Engenharia Agrícola, Universidade Estadual de Goiás, 75001-970, Anápolis-GO. Email: analena23@gmail.com
2 Químico, Prof. Doutor, Universidade Estadual de Goiás/UnUCET. Anápolis-GO. Email: fialhoreis@ueg.br
3 Química Industrial, Universidade Estadual de Goiás/UnUCET, Anápolis-GO
4 Engenheiro Civil, Prof. Doutor, Universidade Estadual de Goiás/UnUCET. Anápolis-GO

 

Literatura Citada

APHA; A.W.W.A.; W.P.C.F. Standard methods for examination of water and wastewater. 20. Ed. Washington D.C. USA, American Public Health Association, 1999.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Classificação de resíduos, Normas Brasileiras (NBR) 10.004. Rio de Janeiro, 71p. 2004.

BORGES, M. S.; SOUZA NETO, S. P. Meio ambiente x indústria de cerveja: um estudo de caso sobre práticas ambientais responsáveis. In: V Congresso Nacional de Excelência em Gestão. Anais... Niterói, 2 a 4 de julho de 2009.

BRANDÃO, J. K. Diagnóstico dos resíduos sólidos recicláveis no município de Rosana/SP - uma alternativa para o desenvolvimento turístico. 2007, 62p. (Trabalho de conclusão do curso de Turismo) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rosana, SP. Disponível em: http://biblioteca.rosana.unesp.br/upload/brandao.pdf

BRASIL, Ministério da saúde, Portaria nº 518, de 25 de março de 2004. Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília – DF, 15p. Março de 2004.

BRASIL. Resolução Conselho Nacional do Meio Ambiente nº 357, de 17 de março de 2005 - Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e da outras providências. Diário Oficial da União, Brasília – DF, 27p. Março de 2005.

BRASIL. Resolução Conselho Nacional do Meio Ambiente nº 420, DE 28 de Dezembro de 2009, Dispõe sobre critérios e valores orientadores de qualidade do solo quanto à presença de substâncias químicas e estabelece diretrizes para o gerenciamento ambiental de áreas contaminadas por essas substâncias em decorrência de atividades antrópica. Diário Oficial da União, Brasília – DF, 18p. Dezembro de 2009.

CETESB – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Cervejas e refrigerantes/Mateus Sales dos Santos e Flávio de Miranda Ribeiro. 58p. São Paulo 2005.

CONERH. Resolução Conselho Estadual de Recursos Hídricos nº 75, de 29 de julho de 2010 - Estabelece procedimentos para disciplinar a prática de reúso direto não potável de água na modalidade agrícola e/ou florestal. Diário Oficial. Salvador – BA, Sábado e Domingo 31 de julho e 1º de agosto de 2010. Ano • XCIV • Nos 20.331 e 20.332.

FALCÃO, A. A. Análise química de resíduos sólidos para estudos agroambientais. 2005, 97p. (Dissertação de mestrado Instituto Química) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. Disponível em http://biq.iqm.unicamp.br/arquivos/teses/vtls000373487.pdf

FURLANI, A. M. C. FURLANI; P. R.; ABREU, M. F.; ABREU, C. A. Caracterização química de substratos e o desenvolvimento de mudas de tomateiro. In: KÄMPF, A. N.; FERMINO, M. H (ed.). Substrato para plantas: a base da produção vegetal em recipientes. Porto Alegre: Gênesis, 2000, 265-270 p.

LUDWIG, F.; FERNANDES, D. M.; SANCHES, L. V. C.; VILLAS BÔAS, R. L. Caracterização química de substratos formulados com casca de pinus e terra vermelha. In: VI Encontro Nacional sobre substratos para plantas. Materiais regionais como substrato. Fortaleza, 9 a 12 de setembro de 2008.

MALAVOLTA, E. Manual de nutrição mineral de plantas. São Paulo: Agronômica Ceres, 2006. 630 p.

MELLO, S. C.; VITTI, G. C. Influência de materiais orgânicos no desenvolvimento do tomateiro e nas características químicas do solo em ambiente protegido. Revista Horticultura Brasileira, Brasília, DF, v. 20, n. 3, setembro 2002. 452–458 p.

NORTON, F. H. Introdução a tecnologia cerâmica: tradutor, Jefferson Vieira de Souza. São Paulo, ed. Edgard Blucher, ed. da USP. 1973, 324 pag. Il

PEREIRA, R. S. Identificação e caracterização das fontes de poluição em sistemas hídricos. Revista eletrônica de Recursos Hídricos. IPH-UFRGS. v. 1, n. 1. p. 20-36. 2004. Disponível em: http://www.abrh.org.br/informacoes/rerh.pdf

RIBEIRO, A. P. Avaliação do uso de resíduos sólidos inorgânicos da produção de celulose em materiais cerâmicos. 2010, 142p. (Tese de doutorado Escola Politécnica) - Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3133/tde-17082010-103229/pt-br.php