Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Formação de Professores: O Instituto de Educação do Maranhão (1939-1973)1

DOI: http://dx.doi.org/10.18766/2446-6549/interespaco.v1n1p126-141

http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/interespaco 

downloadpdf

Sandra M. B. A. Melo2

 

Resumo: Esta pesquisa analisa a trajetória histórica da formação de professores no Estado do Maranhão, enfocando os antecedentes, a criação e constituição do Instituto de Educação do Maranhão em 1939, como centro de referência para a formação do professor primário, dentro do contexto político e social do Estado Novo, instituído a 10 de novembro de 1937. A criação do Instituto de Educação, tida como uma ação modernizante e pautada nos métodos novos, teve como objetivo principal a fixação de diretrizes políticas e doutrinais que permitissem ao estado a conformação da sociedade aos seus postulados, ou seja, certa preparação política dos cidadãos. As fontes documentais utilizadas constituem-se de Legislação, Relatórios da Interventoria Federal dirigidos ao Presidente da República, Livros Atas de Resultados Finais do Curso Normal do Instituto de Educação, diploma, entre outros, coletadas em arquivos públicos, privados e na própria instituição, complementadas por bibliografia especializada. Para análise das fontes utilizou-se o método descritivo-analítico. Concluiu-se que a Escola de Formação do Professor Primário do Instituto de Educação criada como instituição modelo – “considerando ser o professor pedra angular da escola progressiva”, é também reprodutora do sistema social. Já que sua concepção permite por um lado Instituições modelos, sediadas em “palácios” e prédio construídos dentro dos princípios e exigências da pedagogia moderna, com um currículo cientificista e propedêutico. Por outro lado permite a existência de escolas para os “pés-descalços” e liceus industriais, cujo currículo voltava-se para o ensino e iniciação de algum tipo de ofício.

Palavras-chave: História da Educação no Maranhão; História de Instituição Escolar. Política Educacional. Curso Normal.

 

Abstract: This research analyzes the historical trajectory of teacher education in the state of Maranhão, focusing on the history, creation and constitution of Maranhão Education Institute in 1939, as a reference center for the primary teacher training, within the political and social context of the New State, established on 10 November 1937. The creation of the Education Institute, seen as a modernizing action and guided by new methods, aimed to the establishment of political and doctrinal guidelines that would allow the state to spread its postulates, that is, certain political preparation of citizens. The documentary sources used consists of Legislation, Federal Interventoria Reports addressed to the President of the Republic, Minutes of the Institute of Education Normal Course Final Results, diploma, among others, collected in public and private Archives, within the own institution and complemented by specialized bibliography. For the sources analysis we used the descriptive-analytic method. It was concluded that the Teacher Training College of the Primary Education Institute created as a model institution - "considered the teacher to be the cornerstone of progressive school" is also spawning the social system. Since its conception allows, on the one hand, models institutions based on "palaces" built in the principles and requirements of modern pedagogy and with a scientistic and preparatory curriculum. On the other hand, it provided schools for "bare-feet" people and it allowed the existence of industrial high schools, whose curriculum turned-for teaching and initiation of some kind of craft.

Key words: Maranhão Education History; History of School Institution; Educational Policy; Normal Course.

 

1 Este texto é parte da dissertação de Mestrado intitulada “Formação de Professores: o Instituto de Educação do Maranhão (1939-1973)”, e apresentado no IX CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO.
2 Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP e pesquisadora do HISTEDBR/GT-Maranhão. Membro do Centro de Estudos Políticos Pedagógicos – CEPP e Professora Assistente da Universidade Federal do Maranhão – UFMA/Campus de Grajaú. sbarrosalves@gmail.com

 

Literatura Citada

AZEVEDO, Fernando. A reconstrução educacional no Brasil. Ao Povo e ao governo: Manifesto dos pioneiros da educação nova (1932). In: XAVIER, Libânia Nacif. Para além do campo educacional: um estudo sobre o Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova (1932). Bragança Paulista-SP: EDUSF, 2002 pp. 83-113.

AZEVEDO, Fernando. A cultura brasileira. 5. ed. São Paulo: Melhoramentos, EDUSP, 1971.

CAMPOS, Francisco. O Estado Nacional: sua estructura seu conteúdo ideologico. Rio de Janeiro: Jose Olympio, 1940.

CAMPOS, Francisco. Educação e Cultura. Rio de Janeiro: Jose Olympio, 1940.

CUNHA, Luís. A nação nas malhas da sua identidade: o Estado Novo e a construção da identidade nacional. Porto-Portugal: Edições Afrontamento, 2001.

FERNANDES, Florestan. Educação e Sociedade no país. São Paulo: Dominus Editora, 1966.

FIGUEIREDO, Adiel Tito de. O Estado Novo e a educação no Maranhão. São Paulo: Edições Loyola, 1984.

GERMANO, José Willington. Estado militar e educação no Brasil (1964 – 1985). 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

GHIRALDELLI JR., Paulo. História da Educação. 2. ed. rev. São Paulo: Cortez, 1994 (Coleção Magistério. 2.º grau. Série Formação de Professor).

GRANDE, Humberto. A pedagogia no Estado Novo. Rio de Janeiro: Gráfica Guarani, 1941.

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DO MARANHÃO. Livros Atas de Resultados Finais - 1960-1973. São Luís, manuscrito.

LIMA, Francisca das Chagas Silva. A formação do educador no contexto da reestruturação produtiva: impactos e perspectivas. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís-MA, 2002.

LOURENÇO FILHO, Manuel Bergrtröm. Introdução ao estudo da Escola Nova: bases, sistemas e diretrizes da pedagogia contemporânea. 12. ed. São Paulo: Melhoramentos; Rio de Janeiro: Fundação Nacional de Material Escolar, 1978.

MARANHÃO, Diário Oficial. (1937, 1938, 1939, 1940, 1941, 1942, 1943, 1944, 1945, 1946, 1957, 1959, 1961, 1965, 1973).

MARANHÃO. Interventor Federal (Paulo Martins de Souza Ramos). Exposição ao Povo Maranhense. Estado do Maranhão, Imprensa Oficial, São Luís, 15 de agosto de 1939.

MARANHÃO. Interventor Federal (Paulo Martins de Souza Ramos). Relatório apresentado ao Exmo. Sr. Dr. Getulio Vargas, Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil: administração de 1943. Estado do Maranhão, Imprensa Oficial, 1939, 1940, 1941, 1942, 1943 e 1944.

MELO, Sandra Maria Barros Alves. História da educação no Maranhão: formação de professores no Instituto de Educação do Maranhão (1981-2003). Monografia (Curso Pedagogia) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís-MA, 2003.

MOTTA, Diomar das Graças. As mulheres professoras na política educacional no Maranhão. São Luís-EDFMA, 2003.

RIBEIRO, Maria Luisa Santos. História da Educação Brasileira. 17. ed. rev. e ampl. Campinas-SP: Autores Associados, 2001.

RODRIGUES, Maria Regina Nina. Maranhão: do europeísmo ao nacionalismo política e educação. São Luís-MA: SIOGE, 1993.

RODRIGUES, Maria Regina Nina. Estado Nacional e ensino fundamental (Maranhão 1937 - 1945). Tese (Doutorado em Educação) Faculdade de Educação, Universidade Estadual de São Paulo, 1991.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil. 22. ed. Petrópolis-RJ: Vozes, 1999.

SANFELICE, José Luís. História, Instituições Escolares e gestores educacionais. In: Revista HISTEDBR On-line, Campinas-SP, n. especial, p. 20–27, ago. 2006.

SALDANHA, Lilian Maria Leda. A instrução pública maranhense na primeira década republicana: (1889-1899). Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Maranhão, São Luís-MA, 1992.

SAVIANI, Dermeval. O legado educacional do regime militar. In: Cadernos CEDES, Campinas, v. 28, n. 76, p. 291-312, set./dez. 2008.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas-SP: Autores Associados, 2007.

SAVIANI, Dermeval. Política e Educação no Brasil. São Paulo-SP: Cortez, 1980.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY, Helena Maria Bousquet; COSTA, Vanda Maria Ribeiro. Tempos de Capanema. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra – FGV, 2000.

SHIROMA, Eneida Oto; MORAES, Maria Célia Marcondes e EVANGELISTA, Olinda. Política Educacional. 4. ed. Rio de Janeiro: Lamparina Editora, 2007.

SILVA. Marinete dos Santos. A educação brasileira no Estado-Novo (1937/1945). São Paulo: Editorial Livramento, Livraria Panorama Ltda, 1979.

VIDAL, Diana Gonçalves. O exercício disciplinado do olhar: livros, leituras e práticas de formação docente no Instituto de Educação do Distrito Federal (1932-1937). Bragança Paulista-SP: Editora da Universidade São Francisco, 2001.