Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Papel das Representações Culturais na Construção da Identidade e da Escolha Profissional Docente por Mulheres

DOI: http://dx.doi.org/10.18766/2446-6549/interespaco.v1n1p142-157

http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/interespaco 

downloadpdf

Patrícia C. Ataíde1

 

Resumo: Este artigo faz alusão ao papel das representações culturais na construção da identidade e na escolha da profissão por mulheres professoras e está subdividido em três subtítulos. O primeiro diz respeito a uma breve retrospectiva do papel da mulher na sociedade, o segundo se refere à docência e ao processo de construção da identidade profissional, e o terceiro faz alusão à identidade e à escolha da profissão docente sob a ótica das representações das mulheres professoras. Tem-se por objetivo refletir acerca das representações das mulheres professoras sobre a identidade e a escolha da profissão. Utilizamos como procedimentos metodológicos, os grupos focais com práticas de leitura e produção textual. Nessa perspectiva, buscou-se fundamento na teoria das representações em Chartier, da identidade em Dubar e da profissão docente em Nóvoa. Por meio desta pesquisa concluiu-se que a vocação ou a identificação com a docência no decorrer da experiência profissional foram essenciais para a escolha ou, até mesmo, a permanência na profissão.

Palavras-chave: Mulher; Identidade; Docência.

 

Abstract: This article alludes to the role of cultural representations of identity and the choice of the profession by the teachers women and is divided into three sections. The first concerns a brief review of the role of women in society, the second relates to teaching and the professional identity construction process and the third refers to the identity and the choice of the teaching profession from the perspective of women‟s representation teachers. If has been intended reflect about the representations of women teachers on identity and the choice of profession. We use as instruments, focus groups with reading practices and textual production. In this perspective, we sought to ground the theory of representation in Chartier, identity in Dubar and the teaching profession in Nóvoa. The present study it was concluded that the vocation or identification with the teaching in the course of professional experience were essential to choose or even to remain in the profession.

Key words: Woman; Identity; Teaching.

 

1 Mestra em Educação pela Universidade Federal do Maranhão – UFMA. Professora Assistente do Curso de Licenciatura em Ciências Humanas/Geografia – UFMA/Campus de Grajaú. patriciaataideeduc@gmail.com

 

Literatura Citada

BAUMAN, Zigmunt. Identidade: entrevista a Roberto Vecchi. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

CHARTIER, Roger. Introdução. Por uma sociologia histórica das práticas culturais. In: CHARTIER, Roger. A História Cultural entre práticas e representações. Trad. Maria Manuela Galhardo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990, p. 13-28. (Col. Memória e sociedade).

DUBAR, Claude. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

DUBAR, Claude. A crise das identidades: A interpretação de uma mutação. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

DE LA CRUZ, Tomé. Revista Interuniversitaria de Formación del Profesorado, n. 38, p. 19-35, 2000.

FAGUNDES, Tereza Cristina Pereira Carvalho. Gênero e escolha profissional. In: FERREIRA, Silvia Lúcia; NASCIMENTO, Enilda Rosendo do. Imagens da mulher na cultura contemporânea. Salvador: NEIM-UFBA, 2002. 268 p. (Coleção Bahianas; v. 7).

GATTI, Bernadete; ESPOSITO, Yara; NEUBAUER, Rose. Características de professores(as) de 1° grau: perfil e expectativas. In: SABINO, Raquel et al. (Org.). Formação de professores. São Paulo: Unesp, 1998, p. 251-265.

MEDINA, A. Organización de La formación y desarrollo Professional del docente universitário. V Congreso de Organización de Instituciones Educativas. Madrid: Universidad de Alcalá, Universidad Complutense y UNED, 1998.

MOREIRA, A. F.; CANDAU, V. M. (Org.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

NÓVOA, Antonio. Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

OLIVEIRA, Kelly Almeida de. A construção cultural da identidade do/a pedagogo/a pelo currículo. 249f. Dissertação (Mestrado em Cultura e Sociedade) – Programa de Pós-graduação em Cultura e Sociedade, Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2011.

PERROT, Michelle. Uma História das Mulheres. Lisboa: Asas, 2007.

RAMALHO, Betânia Leite; NUÑEZ, Isauro Beltrán; GAUTHIER, Clermont. Formar o professor, profissionalizar o ensino: perspectivas e desafios: Porto Alegre: Sulina, 2003.

RIBEIRO, Arilda Inês Miranda. Mulheres educadas na colônia. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FILHO, Luciano Mendes de Faria; VEIGA, Cynthia Greive (Org.). 500 anos de educação no Brasil. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000, p. 79-94.

VASILACHIS, I. Trabajo e identidad: reflexiones epistemológicas a partir de la investigación empírica. Sociologia Del Trabajo, n. 44, p. 3-39, 2002.

YANNOULAS, Silvia Cristina. Educar: uma profesion de mujeres? La Feminización Del Normalismo y la Docencia Brasil y Argentina (1870-1930). 1994. (Doutorado Conjunto em Estudos Comparativos sobre América Latina e Caribe) – Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais, Universidade de Brasília, Brasília, 1994.