Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Da Barbárie à Emergência de Uma Cultura de Paz e de Não-Violência Através da Educação

DOI: http://dx.doi.org/10.18766/2446-6549/interespaco.v1n1p158-177

http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/interespaco 

downloadpdf

Samir A. Casseb1

 

Resumo: Este artigo trata de reflexões sobre a possibilidade de uma educação construtora de uma cultura de paz em meio à barbárie característica de nossa contemporaneidade. Em um primeiro momento, discorremos sobre o diagnóstico da sociedade contemporânea a partir de teóricos da Escola de Frankfurt, Max Horkheimer e Theodor Adorno, ambos preocupados com o paradoxo do avanço da racionalidade instrumental e da regressão ética. Em seguida, relacionamos filósofos, pensadores e escritores que definem e apontam caminhos para a paz calcada na ética, tal como Martin Buber e sua filosofia do diálogo. Por fim, elencamos propostas educacionais presentes em obras de Adorno, Maria Montessori e Buber, bem como nas diretrizes da UNESCO para a educação do século XXI, que tem como mote uma educação voltada para a paz construída sobre valores que priorizam relações éticas pautadas na responsabilidade e no diálogo, convergindo assim para a formação do caráter no processo educativo. A construção de uma cultura de paz não é algo fácil, no entanto é urgente e possível, neste sentido, reflexões em torno dos autores relacionados neste artigo apresentam-se como pequenas mas necessárias atitudes em busca de uma educação voltada à paz.

Palavras-chave: Educação; Cultura de Paz; Responsabilidade; Diálogo; Caráter.

 

Abstract: This article deals with reflections on the possibility of a construction education of a culture of peace in the midst of barbarism characteristic of our times. At first, carry on about the diagnosis of contemporary society from theorists of the Frankfurt School, Max Horkheimer and Theodor Adorno, both concerned with the paradox of the advance of instrumental rationality and ethics regression. Then relate philosophers, thinkers and writers that define and link roads to peace grounded in ethics, as Martin Buber and his philosophy of dialogue. Finally, we list educational proposals present in Adorno's works, Maria Montessori and Buber and the UNESCO guidelines for the education of the XXI century, with the motto an education for peace built on values that prioritize ethical relations guided by the responsibility and dialogue, thus converging to the formation of character in the educational process. Building a culture of peace is not easy, however it is urgent and possible, in this sense, reflections on of the authors listed in this article are presented as small but necessary attitudes in search of a focused on peace education.

Key words: Education; Culture of Peace; Responsibility; Dialogue; Character.

 

1 Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Pará – UFPA. Professor Assistente do Curso de Licenciatura em Ciências Humanas da Universidade Federal do Maranhão – UFMA/Campus de Grajaú. samir.acasseb@gmail.com

 

Literatura Citada

ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

ADORNO, Theodor W; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar Editor, 1985.

BUBER, Martin. El camino del ser humano y otros escritos. Tradução de Carlos Díaz. Madrid: Fundación Emmanuel Mounier, 2003.

BUBER, Martin. Eu e Tu. São Paulo: centauro, 2001.

DELORS, Jacques (Org.). Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. Brasília, DF: MEC: UNESCO, 2006.

DISKIN, Lia; ROIZMAN, Laura Gorresio. Paz, como se faz?: semeando cultura de paz nas escolas. Rio de Janeiro: Governo do Estado do Rio de Janeiro, UNESCO, Associação Palas Athena, 2002.

ECO, Umberto. Definições a propósito da paz e da guerra. In: AHLMARK, Per [et al.]. Imaginar a paz. Brasília: UNESCO, Paulus Editora, 2006, p. 39-46.

HORKHEIMER, Max. Eclipse da Razão. São Paulo: Centauro, 2002.

MENDONÇA, Kátia. Educação para o diálogo e valores: um desafio em meio à barbárie. In: DE MATOS, Kelma; DO NASCIMENTO, Verônica; NONATO JUNIOR, Raimundo (Orgs.). Cultura de paz: do conhecimento à sabedoria. Fortaleza: edições UFC, 2008, p. 182-201.

MENDONÇA, Kátia. Em torno do conceito de cultura de paz. México, 2006. Disponível em <http://www.peregrinosdapaz.ufpa.br>. Acesso: 15 de dezembro, 2009.

MENDONÇA, Kátia. Cidadania planetária e uma cultura de paz. Brasília, 2003. Disponível em <http://www.peregrinosdapaz.ufpa.br>. Acesso: 15 de dezembro, 2009.

MENDONÇA, Kátia. Buber e Adorno: Deus e Diabo nos pequenos detalhes. In: COSTA, Maria José Jackson (Org.). Caminhos sociológicos na Amazônia: reflexões teóricas e de pesquisa. Belém: EDUFPA, 2002.

MONTESSORI, Maria. Educação e paz. Campinas, SP: Papirus, 2004.

NOLETO, Marlova Jovchelovitch. A paz no cotidiano. In: DISKIN, Lia; ROIZMAN, Laura Gorresio. Paz, como se faz?: semeando cultura de paz nas escolas. Rio de Janeiro: Governo do Estado do Rio de Janeiro, UNESCO, Associação Palas Athena, 2002, p. 7.

RICOEUR, Paul. A paz será, atualmente, imaginável? In: AHLMARK, Per [et al.]. Imaginar a paz. Brasília: UNESCO, Paulus Editora, 2006, p. 135-168.

WIESEL, Elie. Evocações históricas e definições. In: AHLMARK, Per [et al.]. Imaginar a paz. Brasília: UNESCO, Paulus Editora, 2006, p. 27-38.