crosscheckdeposited

Técnicas para Criopreservação de Gemas de Manga Beira1

DOI: http://dx.doi.org/10.12971/2179-5959.v03n01a03

http://www.prp.ueg.br/revista/index.php/agrotecnologia/index 

downloadpdf

Fernanda R. Sartor2, Ailton M. de Moraes3 & Francisco de A. C. Almeida4

 

Resumo: O presente trabalhou objetivou criopreservar gemas apicais e laterais de mangabeira por meio das técnicas de vitrificação e encapsulamento-dessecação, para isso foram utilizadas gemas apicais e laterais de mangabeira pré estabelecidas in vitro. No método da vitrificação foram utilizadas concentrações de sacarose (0; 0,25; 0,5 e 0,75 M) e dimetilsulfóxido (DMSO) (0, 5, 10 e 15 %), para auxiliar na desidratação do material, em seguida, as gemas foram congeladas em nitrogênio líquido por cinco dias e posteriormente cultivadas em meio de regeneração. Para a técnica do encapsulamento-dessecação, as cápsulas foram formadas com auxílio de soluções de gel de alginato (5%) e cloreto de cálcio (0,2 M), os períodos de dessecação foram de 0, 1, 2 e 3 horas em câmara de fluxo laminar. Na seqüência, foi determinado o conteúdo de água das gemas e posteriormente congeladas em nitrogênio líquido (-196 °C) por cinco dias. As gemas encapsuladas e congeladas em nitrogênio líquido não regeneraram quando sub cultivadas em meio nutritivo; as gemas que sobreviveram à vitrificação foram as submetidas ao DMSO e a sacarose e posteriormente cultivadas em meio Wood Plant Medium (WPM), com melhor regeneração para as concentrações de 5% DMSO e 0,5 M de sacarose respectivamente.

Palavras-chave: encapsulamento-dessecação, vitrificação, armazenamento, nitrogênio líquido

 

Abstract: This worked aimed to cryopreserve apical and lateral buds mangava through the technique of vitrification and encapsulation-desiccation that were used for apical and lateral buds mangaba pre-established in vitro. In the method of vitritification sucrose were used 90, 0.25, 0.5 and 0.75 M) and dimethylsulfoxide (DMSO) (0, 5, 10 and 15%), to assist in the dewatering of the material then the buds were frozen in liquid nitrogen for five days and subsequently cultured in regeneration médium for theencapsulation technique of drying, the capsules were formed with aid of solutions of alginate gel (5%) and calcium chloride (0.2M) drying periods of 0, 1, 2 and 3 hours in a laminar chamber. The sequence it was determined the water content of buds and subsequently frozen in liquid nitrogen (-196º C) for 5 days. The buds encapsulated and frozen in liquid nitrogen did not regenerate when sub cultured in nutrient médium. The gems that survived the vitrification were subjected do DMSA and sucrose and subsequently cultured in Wood Plant Medium (WPM), better regeneration for concentrations of 5% DMSO and of 0.5 M sucrose, respectively.

Key words: encapsulation-dehydration, vitrification, storage, liquid nitrogen

 

1 Parte da Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Campina Grande/PB
2 Doutoranda em Fisiologia Vegetal, Universidade Federal de Viçosa (UFV), CEP: 36570-000, fernanda_sartor@biologa.bio.br
3 Licenciado em Biologia, pesquisador Doutor Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (EMEPA/PB), CEP: 58013-290, ailtonmmoraes@hotmail.com
4 Engenheiro Agrônomo, professor Associado Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), CEP: 58490-900, almeida@deag.ufcg.edu.br

 

Literatura Citada

ALMEIDA, F. de A. C.; MORAIS, A. M.; CARVALHO, J. M. F. C.; GOUVEIA, J. P. G. Crioconservação de sementes de mamona das variedades nordestina e pernambucana. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.6, n.2, p.295-302, mai./ago. 2002.

FERREIRA, E. G.; LEMOS, E. E. P.; SOUZA, F. X.; LOURENNÇO, I. P.; LEDERMANN, I. E.; BEZERRA, J. E. F.; SILVA JUNIOR, J. F. da; BARROS, L. M.; RUFINO, M. S. M.; OLIVEIRA, M. E. B. Frutíferas. In: SAMPAIO, E. V. S. B.; PAREYN, F. G. C.; FIGUEIRÔA, J. M. de; SANTOS JUNIOR, A. G. (Orgs). Espécies da flora nordestina de importância econômica potencial. Recife: Associação Plantas do Nordeste, 2005. p.49-100.

FONSECA, F. K. P.; LEMOS, E. E.; OLIVEIRA, J. G. L.; ALENCAR, L. M. C. Efeito do balanço hormonal na organogênese e multiplicação de brotos de mangabeira Hancornia speciosa Gomes in vitro . Anais... Simpósio Brasileiro sobre a Cultura da Mangaba, 2003, Aracajú. Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2003. CD-ROM. Seção Resumos Expandidos.

KOHOMA, S.; MALUF, A. M; BILIA, D. A. C. Secagem e armazenamento de sementes de Eugenia brasiliensis Lam. (Grumixameira). Revista Brasileira de Sementes, Pelotas, v.28, n.1, p.72-78, abr. 2006. https://doi.org/10.1590/S0101-31222006000100010

LLOYD, G.; McCOWN, B. Commercially-feasible micropropagation of montaim laurel, Kalmia latifolia, by use of shoot-tip culture. Combined Proceedings International Plant Propagators Society, Carlisle, v. 30, p. 421-427, 1980.

PAPADOPOULOS, S.; RIZOS, D.; DUFFY, P.; WADE, M.; QUINN, K.; BOLAND, M. P. Embryo survival and recipient pregnancy rates after transfer of fresh or vitrified, in vivo or in vitro produced ovine blasstocysts. Animale Reproduction Cience, v.74, n.1, p.35-44, 2002. https://doi.org/10.1016/S0378-4320(02)00162-8

SANTOS, I. R. I. Criopreservação de eixos embrionários de espécies de Citrus usando encapsulmaneto e desidratação. Brasília, DF: EMBRAPA – CENARGEN, 2004. 23p. (EMBRAPA – CENARGEN: Documentos, 115).

SANTOS, I. R. I. Criopreservação: potencial e perspectivas para a conservação de germoplasma vegetal. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal. Campinas, v.12, p.70-84, 2000. Edição especial.

SILVA, E. de O. Propagação e Armazenamento de Sementes de Mangabeira (Hancornia speciosa Gomes). 2010. 105f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Universidade Federal da Paraíba, Areia.

SIMIONE, T.; SHEEHAN, M. An illustrated survey of orchid Genera. Portland, Oregon: Timber Press, 1998. 421p.

TOWILL, L. E. Cryopreservation of plant germoplasma. In: Towill, L.E.; Bajaj, Y. P. S. Cryopreservation of plant germoplasm II. Ed. Berlin: Springer, Biotechnology in Agriculture and Foresty, Berlim, v.50, p 4-21, 2002. https://doi.org/10.1007/978-3-662-04674-6