Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Reflexões a Partir de Experiências de Organização Social Contextualizadas

DOI: http://dx.doi.org/10.18788/2237-1451/rle.v1n2p311-324

http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rle 

downloadpdf

Albertina M. R. B. de Araújo1 & Severino B. da Silva2

 

Resumo: O Território da Borborema, na Paraíba é um espaço que contribui com reflexões a partir de processos que se fundamentam em teorias críticas e que nutrem os ideais defendidos socioculturalmente por sujeitos que se dispõem a mediar suas relações/vivências através do diálogo construído paulatinamente em seus contextos, espaços e temporalidades, com isso, pensando, sentindo e vislumbrando sinais de novas práticas nas diferenças e diversidades humanas. Experiências como a dos guardiões da semente da paixão; da campanha de fortalecimento da vida na agricultura familiar; da luta em defesa das mulheres e da agroecologia; de organização da juventude; de educação nos diferentes processos de escolarização e organização/participação do campo são geradoras de desdobramentos imensuráveis na vida das pessoas. As redes sociais assumem também esse papel de dar sustentabilidade às relações sociais concretas embasadas em princípios comuns que vinculam pessoas a outras pessoas dentro de contextos específicos, mobilizando energias para democratização do Estado. Redes como a de construção do conhecimento agroecológico; a rede de algodão agroecológico e a rede de educação do campo da Borborema materializam essa vontade coletiva. Nesse sentido o objetivo desse trabalho é contribuir com o diálogo sobre/entre experiências que apontam saídas a partir de outras tentativas de desenvolvimento dessa sociedade. Percebemos que são lugares de visibilidade ainda negada, mas que já nascem com base na negação da razão indolente e na afirmação das ecologias propostas por Boaventura de Sousa Santos.

Palavras-chave: Rede. Território. Diálogo.

 

Abstract: Borborema Region in Paraiba is a space which contributes with reflections from processes based on critical theories by nourishing ideals defended by individuals who are able to mediate their relationships/experiences through a dialog constructed in their contexts, by taking into account the space and the time as well as the signs of new practices of human diversities. Experiences as the followings: guardians of passion seed; the life strengthening campaign in family agriculture; the struggle in defense of women and agroecology; the youth organization; the different stages of education and peasant organization and participation by providing immensurable aspects in people’s lives. The social nets also play an important role by giving sustainability to concrete social relationships based on common principles which connect people from different contexts. Nets as the construction of agroecological knowledge, the net of agroecological cotton and Borborema peasant education. Taking these aspects into account, the objective of this study is to contribute with the dialog on/between experiences which point out alternatives to the development of this society.

Key words: Net; Territory; Dialog.

 

1 Professora do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias – UFPB/CAVN/Bananeiras. Mestra em Educação. Doutoranda em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba - PPGE/UFPB.
2 Professor do Centro de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba. – UFPB/CE/PPGE. Mestre em Sociologia Rural. Doutor em Ciências Sociais – Sociologia.

 

Literatura Citada

BAPTISTA, Francisca Maria Carneiro. Educação rural: das experiências à política pública. Brasília: Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural – NEAD/ Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável/ Ministério do Desenvolvimento Agrário. Editora Abaré, 2003. 96p.

BAPTISTA, Francisca Maria Carneiro e BAPTISTA, Naidison de Quintela. Educação rural: sustentabilidade do campo. Feira de Santana, BA: MOC; UEFS; (Pernambuco): SERTA, 2a ed. 2005. 204p.

BRASIL. CNE. RESOLUÇÃO Nº 1, DE 3 DE ABRIL DE 2002. DOU Nº67 - Seção 1.

CHAUÍ, Marilena. Conformismo e resistência. 6a ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

CARRILHO, Alfonso Torres. Educação Popular e Paradigmas emancipadores. Revista Latino Americana de Educação e Política. La Pirágua, (ISS: 2073-0810) No 30, 2009.

GOHN, Maria da Glória. O protagonismo da sociedade civil: movimentos sociais, ONG’s e redes solidárias. 2a Ed. São Paulo, Cortez, 2008.

HOLLIDAY, Oscar Jara. Para sistematizar experiências. 2a Ed. Revista. Brasília, MMA, 2006. 128p.

LEITE, Sérgio Celani. Escola rural: urbanização e políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 1999.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. São Paulo: Boitempo, 2007.