Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Indisciplina: Considerações sobre a Complexidade da Ordem e da Desordem na Escola Contemporânea

DOI: http://dx.doi.org/10.18788/2237-1451/rle.v2n3p14-30

http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rle 

downloadpdf

Antonio L. da Silva

 

Resumo: Neste artigo, minhas observações se dirigem para a questão da indisciplina escolar, reconhecendo-a como fenômeno social preocupante. Acredito que a indisciplina, embora aqui vista somente no âmbito escolar, se insere num modelo de construção cultural contemporâneo que desprivilegia e questiona todo e qualquer paradigma de ordens estabelecidas. Entendo que as crianças e os adolescentes, através de atos indisciplinados, de forma ativa ou passiva, se rebelam ou resistem contra muitos dos saberes institucionais ministrados. Tomo o referencial teórico da complexidade de E. Morin, reconhecendo que no caos e na desordem existem possibilidades de crescimentos que revelam aspectos positivos aproveitáveis. Penso que a indisciplina, interpretada a partir de sua complexidade, aponta para a novidade, e sua aceitação depende da abertura intelectual de quem assume a condução do processo educativo.

Palavras-chave: Ordem, desordem, complexidade, indisciplina, escola.

 

Abstract: In this article, my comments are directed to the issue of school discipline, recognizing it as a social concern. I believe that indiscipline, although here only seen within the school, is part of a building model that contemporary cultural underprivileged and questions any paradigm established orders. I understand that children and adolescents, through undisciplined acts, actively or passively resist or rebel against many of the institutional knowledge taught. I take the theoretical complexity of E. Morin, recognizing that in the chaos and disorder there are possibilities for growth that reveal positive aspects usable. I think that indiscipline, interpreted from their complexity, points to the novelty, and its acceptance depends on the intellectual openness of who assumes the leadership of the educational process.

Key words: Order, disorder, complexity, lack of discipline, school.

 

1 Universidade Estadual de Campinas Instituto de Artes edson.reuter@gmail.com.

 

Literatura Citada

ARAÚJO, E. O teatro dos vícios: transgressão e transigência na sociedade urbana colonial. 2. ed. Rio de Janeiro: José Olimpio, 1997.

BOSSA, N. A. O fracasso escolar: um olhar psicopedagógico. São Paulo: Artmed, 2002.

BRUNO-FARIA, M. F. Contribuições da Teoria da Subjetividade e da Epistemologia Qualitativa para a compreensão do Processo Criativo no Contexto Organizacional. In: GONZÀLEZ REY, F. (Org.). Subjetividade, complexidade e pesquisa em psicologia. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005. 155-189.

CASASSUS, J. A escola e a desigualdade. Trad. Lia Zatz. Brasília: Plano Editora, 2002.

CASSORLA. Roosevelt M. S. Comportamentos Suicidas na Infância e na Adolescência. In: CASSORLA. Roosevelt M. S. (Coord.). Do suicídio: estudos brasileiros. 2. ed. Campinas – SP: Papirus, 1998.

FERNANDEZ, A. A inteligência aprisionada: abordagem psicopedagógica clínica da criança e sua família. Trad. Iara Rodrigues. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed., São Paulo: Paz e Terra, 1994.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. Saberes necessários à prática educativa. 30. ed. Coleção Leitura. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

GANDIN, D. A Prática do Planejamento participativo na educação e em outras instituições, grupos e movimentos dos campos culturais, social, político, religioso e governamental. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

GONZÁLEZ REY, F. O valor heurístico da subjetividade na investigação psicológica. In: GONZÁLEZ REY, F. (Org.) Subjetividade, complexidade e pesquisa em psicologia. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005, p. 27-51.

GUARESCHI, P. Sociologia crítica: alternativas de mudança. 49. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000.

GUATTARI, F. As Três Ecologias. 7. ed. Trad. Maria C. F. Bittencourt. Campinas – SP: Papirus, 1998a.

GUATTARI, F. COSMOSE: um novo paradigma estético. Trad. A. L. de Oliveira e L. C. Leão. São Paulo: Ed. 34, 1998b.

GUATTARI, F & ROLNIK, S. Micropolítica: cartografia do desejo. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

IANNI, O. A sociedade global. 5. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1997.

LLAVADOR, F. B. Organizacion postfordista y régimem de producción de los nuevos sujetos docentes. In: FERREIRA, N. S. C. (Org.). A gestão da educação na sociedade mundializada por uma nova cidadania. Rio de Janeiro: DP&A editora, 2003.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 5. ed. Trad. Catarina. E. F. da Silva e J. Sawaya. São Paulo: Cortez, Brasília: Unesco, 2002a.

MORIN, E. Ciência com Consciência. 6. ed. Trad. Maria D. Alexandre e M. Alice S. Dória. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002b.

RIBEIRO, D. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

ROUDINESCO, E. A família em desordem. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003.

SILVA, T. T. Monstros, Ciborques e Clones: Os fantasmas da Pedagogia Crítica. In: SILVA, T. T. (Org. e Trad.) Pedagogia dos monstros: os prazeres e os perigos da Confusão de Fronteiras. Belo Horizonte, Autêntica, 2000.

TURNER, V. W. O processo ritual: Estrutura e anti-estrutura. Trad. Nancy C. de Castro. Petrópolis – RJ: Vozes, 1974.

VASCONSELLOS, Celso dos S. Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola. 9. ed. São Paulo: Libertad, 1998.