crosscheckdeposited

As Interfaces do Processo Formativo que Articula Educação e Trabalho

DOI: http://dx.doi.org/10.18788/2237-1451/rle.v3n6p58-71

http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rle 

downloadpdf

Adriana P. da Silva1

 

Resumo: A Educação de Jovens e Adultos tem por característica o atendimento ao público que se relaciona com o mundo do trabalho. Diante disto, é importante que os\as educadores\ as tenham consciência desta articulação, numa perspectiva política. Neste estudo, a possibilidade é analisada num processo crítico que prioriza a educação integral, numa concepção freireana em que os desafios e perspectivas da formação são tematizados.

Palavras-chave: Educação, Trabalho, Educação Integral, Formação de Educadores\as.

 

1 Mestre em Educação: Currículo pela PUC SP. Chefe de Divisão de Educação Profissionalizante e de Jovens e Adultos de São Bernardo do Campo SP: gabi.adriana@ig.com.br.

 

Literatura Citada

APPLE, Michael W. Ideologia e Currículo. Tradução Vinicius Figueira. 3ª Ed. São Paulo: Artmed, 2008.

ARROYO, Miguel. G. Currículo, Território em Disputa. 1ª Ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

BEISIEGEL, Celso de Rui. Estado e Educação Popular. Brasília: Liber Livro, 2004.

BETTO, Frei. Desafios da Educação Popular: As esferas Sociais e os novos Paradigmas da Educação Popular. 3ª Ed. São Paulo: Peres, 2002.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

BRASIL. Decreto nº 5.154 de 23 de julho de 2004: Regulamenta o § 2º do art. 36 e os art. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Brasília, DF: Senado, 2004.

BRASIL. Lei nº 5.692 de 11 de agosto de 1971: Fixa Diretrizes para o Ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, DF: Senado, 1971.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996: Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Senado, 1996.

CIAVATTA, Maria; FRIGOTTO, Gaudêncio; RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: Concepção e Contradição. 1ª Ed. São Paulo: Cortez, 2005.

CORRÊA, Arlindo Lopes. Educação de Massa e Ação Comunitária. 1ª Ed. Rio de Janeiro: AGGS Mobral, 1979.

DI PIERRO, Maria Clara. Um balanço da evolução recente da educação de jovens e adultos no Brasil. Construção Coletiva: contribuições à Educação de Jovens e Adultos. Coleção caderno para todos, Brasília, DF: Volume três, pags. 17 a 28, 2008.

FREIRE, Paulo. A importância do Ato de Ler. 27ª Ed. São Paulo: Cortez, 1992. (Coleção Polêmicas do Nosso Tempo; v.4)

FREIRE, Paulo. Ação Cultural para a liberdade. 6ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979. (Coleção O Mundo; v. 36)

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Trabalho e Conhecimento: dilemas na Educação do Trabalhador. 4ª Ed. São Paulo. Cortez.

LIMA, Licínio C. Aprender para Ganhar, Conhecer para Competir: Sobre a subordinação da educação na “sociedade de aprendizagem. 1ª Ed. São Paulo, Cortez 2012.

LIMA, Licínio C. Organização Escolar e Democracia Radical: Paulo Freire e a governança da escola Pública. 4ª Ed. São Paulo, Cortez, 2012.

MASCELLANI, Maria N. Uma pedagogia para o trabalhador: o Ensino Vocacional como base para uma Proposta Pedagógica de Capacitação Profissional de Trabalhadores Desempregados. 1ª Ed. São Paulo: IIEP, 2010.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as Ciências. 7ª Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SILVA, Adriana Pereira. Análise das Políticas e Práticas da EJA, na Secretaria Municipal de Educação, no município de São Bernardo do Campo a partir da perspectiva Freireana. São Paulo, 2012. pg´s: 139. Dissertação. Pontifícia Universidade Católica.

SHOR, Ira. Medo e ousadia: O Cotidiano do Professor. Tradução Adriana Lopez. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

WEFFORT, Francisco C. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.