Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Literatura como Fonte de Inspiração para a Construção de Práticas Curriculares Interculturais

DOI: http://dx.doi.org/10.18788/2237-1451/rle.v5n10p38-55

http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rle 

downloadpdf

Roseane M. de Amorim1 & Eleta de C. Freire2

 

Resumo: Este artigo trata sobre a importância da literatura como fonte de inspiração para a construção de práticas pedagógicas interculturais. O objetivo do trabalho é apresentar algumas considerações que evidenciem como os processos educativos vivenciados a partir da literatura resultam em reflexões por parte dos/das estudantes sobre a atuação humana no mundo. Em termos metodológicos fizemos uma incursão por obras de autores que abordam a literatura como elemento cultural, simbólico e social, além de estudiosos que pesquisam sobre práticas curriculares interculturais. No decorrer do texto, socializamos brevemente nossas experiências como professoras de turmas da educação superior e entendemos que este estudo poderá contribuir para a ressignificação de práticas curriculares vividas na formação de professores e professoras.

Palavras-chave: Multiculturalismo e Interculturalismo. Práticas curriculares. Literatura.

 

Abstract: This article is a study that emphasizes the importance of literature as a source of inspiration for building intercultural teaching practices. The objective is to present some considerations that demonstrate how educational processes experienced from the literature result in reflections on the part of / the students about human agency in the world. In methodological terms made a raid by works of authors who treat literature as a cultural, symbolic and social element, and scholars who research on intercultural curriculum practices. Throughout the text briefly socialize our experiences as teachers of classes of higher education and we believe that this study may contribute to the redefinition of lived curriculum practices in teacher education and teachers.Keywords: Literature. Curricular practices. Multiculturalism and Interculturalism.

Key words: Literature. Curricular practices. Multiculturalism and Interculturalism.

 

1 Universidade Federal de Alagoas
2 Universidade Federal de Pernambuco

 

Literatura Citada

AMORIM, Roseane Maria de. SILVA, Andrea Giordanna Araújo da. Multiculturalismo, diversidade e diferenças nas práticas pedagógica. VII Colóquio de Educação e Contemporaneidade 19 a 21 de setembro de 2013. São Cristóvão, Sergipe, 2013.

AMORIM, Roseane Maria de. História temática e eixos temáticos: uma questão em debate. Revista do Centro de Ensino Superior do Vale do São Franciso –CEVASF. Belém do São Francisco, ano 4, nº 4 dez./2005.

BARROSO NETO, Cláudio da Costa. A história em quadrinhos maus em sala de aula. In: SILVA, Marcos. (Org.). História: que ensino é esse? Campinas, SP: Papirus, 2013.

CALLIGARIS, Contardo. As nossas histórias e “A História”. In: Folha de São Paulo, 2 de agosto de 2007.

CHARTIER, Roger. A história ou a leitura do tempo. 2 ed. Tradução Cristina Antunes. Belo Horizonte: Autêntica, 2010a.

CHARTIER, Roger. "Escutar os mortos com os olhos". Estud. Av. [online]. 2010b, vol.24, n.69, pp. 6-30. Disponível em: <www.scielo.br>. Acesso em: 20/02/2014.

CORAZZA, Sandra Mara. O que faz gaguejar a linguagem da escola. In: CANDAU, Vera Maria. (Org.). Linguagens, espaços e tempos no ensinar e aprender. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

DUARTE, Milton Joeri Fernandes, Música e construção do conhecimento histórico em aula. In: SILVA, Marcos. (Org.). História: que ensino é esse? Campinas, SP: Papirus, 2013.

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e Prática de Ensino de História. Campinas: Papirus, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GRILLO, Maria Ângela de Faria. A literatura de cordel na sala de aula. In: ABREU, Martha, SOIHET, Rachel. (Orgs.). Ensino de Historia: Conceitos, Temáticas e Metodologia. 2 ed. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2009.

HENRIQUES, Eda Maria de Oliveira. Textos literários e a formação do professor: novas possibilidades de narrar. Cad. Cedes, Campinas, vol. 32, n. 88, p. 319-334, set.-dez. 2012. Disponível em <http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em 20/02/2014.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Tradução de Adelaine La Guardia Resendeet al. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: ANPEd Jan/Fev/Mar/Abr 2002.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. 5 ed. Tradução de Alfredo Veiga-Neto. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

MEREILES, Cecília. Ilusões do mundo: crônicas. Nova Fronteira, 1982.

MELO, Rejane Oliveira de. A literatura na perspectiva de uma educação mul/interculturalidade.Recife: Bagaço, 2007.

RIOS, Terezinha Azerêdo. Professores: autores e atores nos dizeres da escola – a contribuição da reflexão filosófica. In; SEVERINO, Antônio Joaquim et al. (Orgs). Perspectivas da filosofia da educação. Cortez. São Paulo, 2011.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Identidades Terminais: as transformações na política da pedagogia e pedagogia da política. Petrópolis: Vozes, 1996.