Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Avaliação de Contratos na Agroindústria Canavieira no Paraná: Uma Aplicação para o Law and Economics

DOI: http://dx.doi.org/10.18836/2178-0587/ealr.v3n1p20-39

http://portalrevistas.ucb.br/index.php/EALR/index 

downloadpdf

Vanessa S. D. Felício1, Pery F. A. Shikida2 & Weimar F. Rocha Júnior3

 

Resumo: O objetivo desta pesquisa foi analisar as relações contratuais na agroindústria canavieira no Paraná, focando um caso típico de uma unidade produtiva (denominada Empresa X), servindo de modelo para aplicação do arranjo teóricometodológico da Nova Economia Institucional (NEI) e da Análise Fatorial de Correspondência (AFC). Os resultados mostraram que a Empresa X seleciona um arranjo organizacional otimizado, no entanto, na Dimensão 2 os contratos com as maiores Inércias estão pouco correlacionados ao atributo frequência, deixando de ser considerado como prioridade a confiança entre as partes envolvidas na barganha.

Palavras-chave: Cana-de-Açúcar, Contratos, Custos de Transação; Análise Multivariada.

 

Abstract: The objective of this research was to analyze the contractual relationships in the sugarcane industry in Paraná State, focusing on a typical case of a production unit (called Company X), serving as a model for the application of theoretical and methodological arrangement of the New Institutional Economics (NIE) and Factor Analysis Correspondence (FAC). The results showed that Company X selects an optimal organizational arrangement, however, in Dimension 2 contracts with the biggest Inertias are poorly correlated with the frequency attribute, no longer regarded as a priority the trust among the parties involved in bargaining.

Key words: Sugarcane, Contracts, Transaction Cost Theory; Multivariate Analysis.

 

1 Departamento de Economia - UNIOESTE. E-mail: nessadahmer@yahoo.com.br.
2 Departamento de Economia - UNIOESTE. E-mail: peryshikida@hotmail.com.
3 Departamento de Economia - UNIOESTE. E-mail: wrochajr2000@yahoo.com.br.

 

Literatura Citada

Assessoria de Imprensa (2011). Disponível em: <http://www.jornalparana.com.br/materia/ver_edicao.php?id=2509&tipo=135>.

Azevedo, P. F (2000). Nova Economia Institucional: referencial geral e aplicações para a agricultura. In: Agricultura em São Paulo (2000 ed., 47(1), pp. 33-52). São Paulo: IEA.

Benzécri, J. P. (1980). Pratique de l’Analyse des Données. Paris: Dunod.

BNDES –Banco Nacional De Desenvolvimento Econômico E Social; CGEE –Centro De Gestão E Estudos Estratégicos(Orgs.) (2008). Bioetanol de cana-de-açúcar: energia para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: BNDES.

Coase, R (1937). The Nature of the Firm. Economica, 4(16), 396-405. http://dx.doi.org/10.1111/j.1468-0335.1937.tb00002.x

CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento (2010). 1° levantamento de cana-de-açúcar. Disponível em: <http://www.conab.gov.br/>.

Cooter, R.&Ulen, T (2010). Direito e Economia. Porto Alegre: Bookman.

Deuech, D (2002). The demarcation between the “old” and the “new” institutional economics: recent complications. Journal of Economic Issues, (36), 565 - 572. http://dx.doi.org/10.1080/00213624.2002.11506501

Farina, E. M. M. Q; Azevedo, P. F.; & Saes, M. S (1997). Competitividade: Mercado, Estado e Organizações. São Paulo: Singular.

Fialho, T. M. M.; Oliveira, I. C. C.; Cordeiro, L. M. C; &Reis, S. M. dos (2010). As universidades e institutos de pesquisa no contexto da inovação tecnológica no Brasil. In: XXXVIII Encontro Nacional de Economia, 2010, Salvador.

Gil, A. C (2000). Técnicas de pesquisa em economia e elaboração de monografias. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2000.

Lazzarini, S. G. & Chaddad, F. R. (2000) Finança no agribusiness. In: D. Zylbersztajn & F. Neves (Orgs.) Economia e gestão dos negócios agroalimentares (2000 ed. p. 81-106). São Paulo: Pioneira.

Mardia, K. V.; Kent, J. T. & Bibby, J. M (1989). Multivariate analysis. London: Academic press.

Mello, F. O. T.; & Paulillo, L. F (2007). Recursos de poder e capacidade dinâmica de aprendizado dos atores sucroalcooleiros paulistas pós-desregulamentação estatal. Informações Econômicas, 35(6), 17-29.

Mingoti, S. A (2005). Análise de dados através de métodos de estatística multivariada: uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Neves, M. F (2002). Um modelo para construir ou revisar contratos em redes de empresas (networks). Revista de economia e Administração, 1 (2), 68 - 86. http://dx.doi.org/10.11132/rea.2002.15

Neves, M. F.; Trombin, V. G. & Consoli, M (2010). O mapa sucroenergético do Brasil. E. L.de Sousa & I. de C. Macedo (Coords.) Etanol e bioeletricidade: a cana-de-açúcar no futuro da matriz energética (2010 ed., p. 14-43) . São Paulo: Luc Projetos de Comunicação.

Nogueira, A. C. L. Custos de transação e arranjos institucionais alternativos: uma análise da avicultura de corte no Estado de São Paulo. 153 f. São Paulo, 2003. Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – USP.

North, D (1994). Custos de Transação, Instituições e Desempenho Econômico. Rio de Janeiro: Instituto Liberal.

Ramos, P (1999). Agroindústria canavieira e propriedade fundiária no Brasil. São Paulo: HUCITEC.

Ribeiro, M. C. P. & Galeski Junior, I (2009). Teoria geral dos contratos: contratos empresariais e análise econômica. Rio de Janeiro: Elsevier.

Rocha Júnior, W. F (2004). A Nova Economia Institucional revisitada. Revista de Economia e Administração. 3 (4), 301 – 319. http://dx.doi.org/10.11132/rea.2002.77

Rocha Júnior, W. F.; Carvalheiro, E. M.; Staduto, J. A. & Opazo, M. A. U (2008). Avaliação de contratos: uma abordagem utilizando a análise fatorial de correspondência. Revista de Economia e Sociologia Rural – RER, 46, (2), 455 - 480. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-20032008000200007

Saes, M. S. M (2000). Organizações e Instituições. In: D. Zylbersztajn & F. Neves (Orgs.) Economia e gestão dos negócios agroalimentares (2000 ed., p. 165-186) São Paulo: Pioneira.

Shikida, P. F. A (1980). A evolução diferenciada da agroindústria canavieira no Brasil de 1975 a 1995.1. Cascavel: Edunioeste, 1998.

Shikida, P. F (2010). A. The economics of ethanol production in Brazil: a path dependence approach. Disponível em: <http://urpl.wisc.edu/people/marcouiller/publications/URPL%20Faculty%20Lecture/10Pery.pdf >.

Silva, C. A (2010). A lógica das análises de correspondências. Disponível em: <http://evunix.uevora.pt/~casilva/txt/cs_cor.html>.

Silva, E. & Verdinelli, M. A (1997). Avaliação em massa de terrenos em Blumenau (Santa Catarina – Brasil) usando análises fatorial de correspondência e regressão múltipla. Santa Catarina: Universidade Federal de Santa Catarina.

Souza, E. L. de; & Macedo, I. de C. (Coords.) (2010).Etanol e bioeletricidade: a cana-de-açúcar no futuro da matriz energética. São Paulo: Luc Proj. de Comunicação. UNICA – União da Indústria de Cana-De-Açúcar (2011a). Dados e cotações. Disponível em: <www.unica.com.br>.

ÚNICA (2011b). Notícias. Disponível em: <www.unica.com.br>. Acesso em: 28 de janeiro de 2011.

Vian, C. E. de F (2003). Agroindústria canavieira: estratégias competitivas e modernização. Campinas: Átomo.

Williamson (2000). The new institutional economics: Taking stock, looking ahead. Journal of Economic Literature, 595 – 613. http://dx.doi.org/10.1257/jel.38.3.595

Zylbersztajn, D. (1995) A estrutura de governança e coordenação do agribusiness: uma aplicação da nova economia das instituições. Tese (Livre-Docência) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo – USP.

Zylbersztajn, D (2000). Economia das organizações. In: D. Zylbersztajn & F. Neves (Orgs.). Economia e gestão dos negócios agroalimentares (2000 ed., p. 23-38). São Paulo: Pioneira.