Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Pequenos Incentivos Importam: Promovendo Coleta Seletiva entre Geradores de Resíduos Sólidos Domiciliares

DOI: http://dx.doi.org/10.18836/2178-0587/ealr.v5n1p118-137

http://portalrevistas.ucb.br/index.php/EALR/index 

downloadpdf

Rafael S. Rios1 & Benjamin M. Tabak2

 

Resumo: Os impactos negativos do acúmulo inapropriado de resíduos sólidos urbanos é um problema de saúde pública, ambiental e, até mesmo, de preservação da ordem social e econômica. Com a sanção da Política Nacional de Resíduos Sólidos, em 2010, a reciclagem passou a ser um objetivo político bem definido em todos os níveis de governo. Este trabalho apresenta um experimento comportamental simulando um dispositivo legal da referida política sobre os indivíduos e os resultados obtidos. A metodologia é inspirada pela corrente científica Análise Econômica do Direito, que propõe elaborar um prognóstico sobre as consequências do comportamento humano à partir de um conjunto de leis e o que ele incentiva, e a Economia Comportamental, que procura examinar o comportamento do agente econômico na presença de aspectos que enviesam a sua tomada de decisão. Este trabalho apresenta um esboço de um experimento de campo, envolvendo doadores de pilhas usadas alvos de uma política de incentivo (com uma pequena recompensa monetária) em troca de maior esforço na geração de externalidades positivas.

Palavras-chave: Experimentos de campo, AED, Direito Comportamental, Política Nacional de Resíduos Sólidos

 

Abstract: The negative impacts of inappropriate accumulation of urban solid waste is a public health and environmental issue. The problem is an issue about the preservation of social and economic order, too. With the sanction of the Solid Waste National Policy in 2010, recycling has become a well-defined political objective at all levels of government. This paper presents a behavioral experiment simulating a legal provision of the policy on individuals and the results obtained. The methodology is inspired by current scientific “Law and Economics”, which proposes to prepare a prognosis about the consequences of human behavior from a set of laws and what it encourages, and “Behavioral Economics”, which seeks to examine the behavior of economic agents in the presence of aspects that skew their decision making. This paper presents an outline of a field experiment involving donors batteries targets of an incentive policy (with a small monetary reward) in return for greater effort in generating the positive externalities.

Key words: Field Experiments, L&E, Behavioral Law, Solid Waste National Policy

 

1 FACE/UnB. E-mail: rafaelsalesrios@gmail.com.
2 PPG-DIR/UCB e CONLEG/Senado Federal. E-mail: benjaminm.tabak@gmail.com.

 

Literatura Citada

Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais – ABRELPE (2012). Panorama dos resíduos sólido no Brasil 2003. São Paulo: ABRELPE, 2012. Disponível em: < http://a3p.jbrj.gov.br/pdf/ABRELPE%20%20Panorama2012.pdf > Acesso em: 26 mar. 2014.

Benabou, R. & Tirole, J. (2006). Incentives and Prosocial Behavior. American economic review. 96, pp. 1652–1678. http://dx.doi.org/10.1257/aer.96.5.1652

Bobbio, N. (2003). Teoria da norma jurídica. 2 ed. Baurú: EDIPRO.

BRASIL (2010a). Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Comunicação de riscos e de desastres. Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. Florianópolis: CEPED. Disponível em: < http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/diversos/mini_cd_oficinas/pdfs/Comunicacao-Riscos-Desastres.pdf > Acesso em: 08 de jun. 2014.

Brasil (2010b). Lei no 12.305, de 2 de Agosto de 2010. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm > Acesso em: 26 mar. 2014.

Frey, B. & Oberholzer-Gee, F. (1997). The cost of price incentives: an empirical analysis of motivation crowding-out. American economic review. 87(4), pp. 746-755.

Glenn, S (2005). Metacontingências em Walden Dois. In: Todorov, J. C.; Martone, R. & Moreira, M. (Ed.). Metacontingências: comportamento, cultura e sociedade. ESETec Editores Associados: Santo André. pp. 13-28.

Gneezy, U.; Meier, S. & Rey-Biel, P. (2011). When and why incentives (don’t) work to modify behavior. Journal of economic perspectives. 25(4), pp.191-210. http://dx.doi.org/10.1257/jep.25.4.191

Gneezy, U. & Rustichini, A. (2000). Pay Enough or Don’t Pay At All. Quarterly journal of economics. 115(3), 791–810. http://dx.doi.org/10.1162/003355300554917

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (2008). Pesquisa nacional de saneamento básico. Rio de Janeiro: IBGE. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pnsb2008/PNSB_2008.pdf > Acesso em: 6 dez. 2012.

Instituto de pesquisa econômica aplicada – IPEA. Relatório de pesquisa: pesquisa sobre pagamento por serviços ambientais urbanos para gestão de resíduos sólidos. Diretoria de Estudos e Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais (Dirur): Brasília. 2010. Disponível em: < http://www.mma.gov.br/estruturas/253/_arquivos/estudo_do_ipea_253.pdf > Acesso em: 26 mar. 2014. 

List, J. (2009). Introduction to field experiments in economics. Journal of economic behavior and organization. 70(3), pp. 439-442. http://dx.doi.org/10.1016/j.jebo.2008.10.013

Ryan, R. & Deci, A. (2000). Intrinsic and extrinsic motivations: classic definitions and new directions. Contemporary educational psychology. 25, pp. 54-67. http://dx.doi.org/10.1006/ceps.1999.1020

Thaler, R. & Sunstein, C. (2009). Nudge: o empurrão para a escolha certa. Tradução: Marcello Lino. Rio de Janeiro: Elsevier.

Todorov, J. C. (2005). A Constituição como metacontingência. In: Todorov, J. C.; Martone, R. & Moreira, M. (Ed.). Metacontingências: comportamento, cultura e sociedade. ESETec Editores Associados: Santo André. 2005. pp. 29-36.

Todorov, J. C. & Moreira, M. (2004). Análise experimental do comportamento e sociedade: um novo foco de estudo. Psicologia: reflexão e crítica. 17(1), pp. 25-29. http://dx.doi.org/10.1590/s0102-79722004000100005