Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Motivação e Liderança como Perspectivas Duráveis para Colaboradores e Educadores de Instituições de Ensino

DOI: http://dx.doi.org/10.18837/1518-9562/direito.acao.v9n2p297-326

http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RDA/index 

downloadpdf

Paulo B. Souza1

 

Resumo: O presente artigo pretende demonstrar que em meio a velocidade das mudanças no mundo atual a motivação intrínseca é um importante fundamento da atual cultura organizacional. Faz isto estabelecendo conexões entre a teoria de Daniel Pink, renomado escritor motivacional, e alguns desafios do tempo presente. A motivação intrínseca impulsiona pessoas e organizações para uma nova estratégia de perspectiva durável. E a liderança que tem esta preocupação está inserida numa gestão de organização fundada no que existe de mais atual. Substituindo o superando modelo de motivações meramente externas, que era baseado em punição e recompensa, por um novo modelo de postulação mais humana.

Palavras-chave: Motivação. Motivação Intrínseca. Motivação Extrínseca. Liderança.

 

Abstract: The present article intends to demonstrate that among the actual world’s speed of changes, the intrinsic motivation is an important foundation of the actual organizational culture. It does that by establishing connections between the Daniel Pink’s theory, a well-known motivational writer and some challenges of the present time. The intrinsic motivation impulses people and organizations to a new durable perspective strategy. And the leadership that is in this worry is inserted in a management organization founded in what exists of more current. Substituting the overcoming the merely external motivational model, which was based in punishment and reward, fo a new more human model of postulation.

Key words: Motivation. Intrinsic Motivation. Extrinsic motivation. Lead.

 

1 Bacharel e Mestre em Direito Canônico pela Universidade Gregoriana de Roma. Possui graduação em Teologia - Seminário Maior Arquidiocesano de Brasília, graduação em Filosofia pela Faculdade Eclesiástica de Filosofia João Paulo II e, atualmente, é professor titular da Universidade Católica de Brasília. Tem experiência na área de Teologia, com ênfase em Direito Canônico. Tem feito palestras em empresas sobre motivação e liderança.

 

Literatura Citada

CORTELLA, Mario Sérigio. Qual é a tua obra? São Paulo: Editora Vozes, 2011.

CHU, Rebeca Alves. Resistência as mudanças: aspectos positivos. ENAMPAD, 2003.

Disponível em: http://cbn.globoradio.globo.com/colunas/mundocorporativo/2012/07/20/A-ETICA-NO-MUNDO-CORPORATIVO.htm. Data de acesso: 25 de mar. de 2013.

Disponível em: http://cbn.globoradio.globo.com/colunas/mundocorporativo/2012/06/23/TRANSFORMAR-INFORMACAOEM-CONHECIMENTO-E-MAIOR-DESAFIO-DO-NOVOPROFISSIONAL.htm. Data de acesso: 25 de mar. de 2013.

Disponível em: http://www.ucb.br/historia/. Data de acesso: 25 de mar. de 2013.

HOUAISS, Antonio e Villar, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss de Lexicografia e Banco de Dados da Língua Portuguesa S/C Ltda. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LIPOVETSKY, Gilles. “a pós-modernidade não existe”: agosto de 2010. Revi

LIPOVETSKY, Gilles. Sociedade da Decepção. Editora Manole, 2007.

MARTINS, Ricardo Correia. Revista Excelência em Gestão. 3. Ed. São Paulo: Fundação Nacional da Qualidade. Ed. Marisa Meliani, 2010.

MELMAN, Charles. A era do prazer: 22 de setembro de 2004. ISTOÈ independente. Entrevista concedida a Celina Côrtes.

MELMAN, Charles. O homem sem gravidade – Gozar a qualquerpreço. Entrevistas a Jean-Pierre Lebrun. Companhia de Freud Editora - Rio de Janeiro, 2003.

PINK, Daniel H. Motivação 3.0. Os novos fatores motivacionais para a realização pessoal e profissional. Elsevier, 2010.

Plano Estratégico 2008-2020/ Universidade Católica de Brasília; Coordenador Edson Kenji Kondo, Rodrigo Camilo de Aragão. Brasília: UCB, 2009.

ROBBINS, Stephen Paul. Comportamento organizacional. São Paulo: Pretice Hall, 2002.

ROSSI, Luiz C. Mudança organizacional e competitividade: um estudo de caso em empresa de telecomunicações. Dissertação de mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2000.

SENGE, Peter M. A quinta disciplina: Arte SENGE, Peter. O novo trabalho do líder: Construindo organizações que aprendem. In: STARKEY, Ken (org.). Como as Organizações Aprendem. Tradução de Lenke Peres. São Paulo: Futura, 1997.

VANDRÉ, Geraldo. Pra não dizer que não falei das flores. In: VANDRÉ, Geraldo. Pérolas. Rio de Janeiro: Som Livre Brasil, 2000. 1 CD. Faixa 1.