Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Agroecologia na Percepção de Alunos de Ensino Médio de Quatro Escolas Públicas na Cidade de Macapá-Amapá

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v5n3p98-107

http://periodicos.unifap.br/index.php/biota/index 

downloadpdf

Júlio C. S. Oliveira1, Huann C. G. Vasconcelos2 & Erineide S. Silva3

 

Resumo: O objetivo deste trabalho foi verificar a percepção ambiental de alunos do 3° ano do nível médio de 4 escolas públicas de Macapá-AP, através de uma pesquisa qualiquantitativa aplicada para avaliar o grau de consciência e conhecimento, sobre os riscos e impactos causados por agrotóxicos e a filosofia e práticas agroecológicas. Os resultados obtidos demonstraram que a maioria dos alunos desconhecia o tema agroecologia, mas de alguma forma executavam práticas agroecológicas sem se dar conta disso. Também se identificou que há uma parcela dos entrevistados que não têm qualquer interesse sobre as questões ambientais e de saúde relacionados ao tipo de produção de alimentos, com ou sem agrotóxicos. Uma boa parcela dos entrevistados mostrou preocupação com a introdução do plantio de soja no estado, com o uso convencional de produção, através de desmatamento e uso de agrotóxico. Observou-se também que a maioria das escolas não trabalha a temática agroecologia. Conclui-se há falta de difusão da filosofia agroecológica nas escolas investigadas e, possivelmente, em todo estado do Amapá. Assim, é importante investigar a opinião e a percepção da população Amapaense sobre os efeitos causados por agrotóxicos, bem como sobre as alternativas de produção de alimentos ecologicamente corretas, como a Agroecologia. Sugere-se realizar atividades pedagógicas tendo como tema mediador a agroecologia, possibilitando transformações saudáveis na população do estado.

Palavra-chave: agrotóxicos, soja, educação ambiental, alimentação orgânica.

 

Abstract: The objective of this study was to investigate the environmental perception of students of the 3rd year of averaging 4 public schools in Macapa-AP through a Qualiquantitative applied research to assess the level of awareness and knowledge about the risks and impacts of pesticides and philosophy and Agro-ecological practices. The results showed that most students did not know the topic agroecology, but somehow executed agroecological practices without realizing it. Also we identified that there is a portion of respondents who have no interest about environmental and health issues related to the type of food production, with or without pesticides. A good portion of respondents expressed concern with the introduction of soybean planting in the state, with the use of conventional production through deforestation and use of pesticides. It was also observed that most schools do not work the theme agroecology. It concludes that it is important to investigate the opinions and perceptions of the effects caused by pesticides as well as on the alternative production of environmentally friendly foods such as Agroecology. Also undertake educational activities under the theme mediator agroecology, enabling healthy changes in the state's population.

Key words: pesticides; soybean; environmental education; organic food

 

1 Biólogo, Doutor em Ecologia Aquática e Pesca. Núcleo de Estudos em Pesca e Aquicultura, Universidade Federal do Amapá. E-mail: juliosa@unifap.br
2 Biólogo, Mestre em Biodiversidade Tropical. Núcleo de Estudos em Pesca e Aquicultura, Universidade Federal do Amapá. E-mail: huannvasconcelos@unifap.br
3 Bióloga, Universidade Federal do Amapá. E-mail: erineidessilva@hotmail.com

 

Literatura Citada

ALMEIDA, T. J. B. Abordagem dos Temas Transversais nas aulas de Ciências do Ensino Fundamental, no Distrito de Arembepe, município de Camaçari-BA, Candombá. Revista Virtual, v. 2, n. 1, p. 1-13, 2006.

ALTEMBURG, S. G. N. A Percepção Ambiental dos Agricultores vinculados a uma Rede de Referência em agricultura familiar: Uma análise sobre as práticas Agroecológicas e a Qualidade de Vida. 2011. 126f. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2011.

ALTIERI, Miguel. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Guaíba: Agropecuária, 2002. 592p.

ALTIERI, M. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 4a ed. Porto Alegre: Ed. da Universidade - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 110p., 2004.

ALTIERI, M. Agroecologia: A dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 5ed. Porto Alegre: Ed. da Universidade - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 120p., 2008.

ARAUJO, M. I. O. A dimensão ambiental nos currículos de formação de professores de biologia. 2004. 208f. Tese (Doutorado) Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

ALMEIDA, T. J. B. Abordagem dos Temas Transversais nas aulas de Ciências do EnsinoFundamental, no Distrito de Arembepe, município de Camaçari-BA, Candombá. Revista Virtual, v. 2, n. 1, p. 1-13, 2006.

ALTEMBURG, S. G. N. A Percepção Ambiental dos Agricultores vinculados a uma Rede de Referência em agricultura familiar: Uma análise sobre as práticas Agroecológicas e a Qualidade de Vida. 2011. 126f. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2011.

ALTIERI, Miguel. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Guaíba: Agropecuária, 2002. 592p.

ALTIERI, M. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 4a ed. Porto Alegre: Ed. da Universidade - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 110p., 2004.

ALTIERI, M. Agroecologia: A dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 5ed. Porto Alegre: Ed. da Universidade - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 120p., 2008.

ARAUJO, M. I. O. A dimensão ambiental nos currículos de formação de professores de biologia. 2004. 208f. Tese (Doutorado) Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

AYRES, M., AYRES-JÚNIOR, M., AYRES, D.L., SANTOS, A.A. BIOESTAT - Aplicações estatísticas nas áreas das ciências bio-médicas. Ong Mamiraua. Belém, PA. 2007.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº. 1/2002. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília: SECAD, 2002.

BRASIL. Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica. 2013. Disponível em: http://www.mda.gov.br/portalmda/sites/default/files/ceazinepdf/cartilha-lt_PLANO_NACIONAL_DE_AGR-379811.pdf. Acesso em: 15 mar. 2015.

BRUMER, A; A problemática dos jovens rurais na pós-modernidade. In:CARNEIRO, M. J.; CASTRO, E. G. Juventude rural em perspectiva. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007, p.35-51.

CAMPOS, M. L. ESCOLAS DO CAMPO: Desafios e possibilidades para o ensino de agroecologia e educação ambiental Araras-SP. Dissertação de Mestrado. São Carlos: UFSCAR. 2014.

CAPORAL, F.R.; COSTABEBER, J.A. Agroecologia: alguns conceitos e princípios. Brasília: MDA/SAF/DATER-IICA, 2004. 24p.

COCHRAN, W. Sampling Techniques, 2nd Ed. Boston., John Wiley and Sons, 1985.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO – CONAB. Acomp. safra bras. grãos, v. 2 - Safra 2014/15, n. 8 - Oitavo levantamento, Brasília, p. 1-118, maio 2015.

CORRÊA, I. V. Indicadores de sustentabilidade para agroecossistemas em transição agroecológica na região sul do Rio Grande do Sul. 2007. 89f. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2007.

CORSI, E. Patrimônios Históricos-Culturais: uma nova perspectiva para o urbano e o rural através do turismo sustentável. Caminhos da Geografia On Line, v. 11, 2004

DEL RIO, V.; OLIVEIRA, L. Percepção ambiental: a experiência brasileira. 2. ed. São Paulo: Studio Nobel, 1999.

ELOY, L., COUDEL, E., TONI, F. Dossiê Pagamentos por Serviços Ambientais no Brasil. Sustentabilidade em Debate, v. 4, n. 1, p. 21-42, 2013.

FERREIRA, A. P. M., FERREIRA, A. P. S. O. e MENDONÇA, M. R. A Agroecologia no contexto escolar do Município de Catalão (GO): Resultados de uma experiência. XIX Encontro Nacional de Geografia Agrária, São Paulo, 2009, pp. 1-20.

FLORES-JUNIOR, R.G. O que é uma pesquisa por amostragem? Rio de Janeiro: IBGE,1980.

FRANK, A. L.; MCKNIGHT, R.; KIRKHORN, S. R.; GUNDERSON, P. Issues of agricultural safety and health. Annual Review of Public Health, v. 25, p.25-45, 2004.

FUCHS, R. B. H. Educação ambiental como desenvolvimento de atividades interdisciplinares na 5ª série do ensino fundamental. 2008. 54f. Monografia (Especialização) Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria. 2008.

GASPARETTO, G.; TRENTIN, N; MARTIN, R.; THIELE, S.C.; RASQUINHA,V.J. Agroecologia e desenvolvimento rural sustentável na perspectiva dos movimentos sociais do campo. Ronda Alta: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, 2006.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 4.ed. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2009. http://dx.doi.org/10.1201/9781420003598

GUIVANT, J. S. Os supermercados na oferta de alimentos orgânicos: apelando ao estilo de vida ego-trip. Revista Ambiente & Sociedade, v. 6, n. 2, 2003.

HAMMERSCHIMIDT, I. Agricultura orgânica e segurança alimentar. 2003. Disponível em: http://www.agrisustentavel.com/artigos/aosa.htm. Acesso em: 01 mar. 2015.

HOFFMANN, R. B.; NASCIMENTO, M. S. V.; LIMA, R.; SILVA, A. C.; FERNANDES, R. B. A. A percepção de alunos do ensino médio sobre o tema agroecologia. In: Congresso Brasileiro de Resíduos Orgânicos, 2009, Vitória.

IBAMA. Produtos agrotóxicos e afins comercializados em 2009 no Brasil. 2009. Disponível em: http://www.ibama.gov.br/qualidade-ambiental. Acesso em 03 de junho 2015.

JOMORI, M. M.; PROENÇA, R. P. C.; CALVO, M. C. M. Determinantes de escolha alimentar. Revista de Nutrição, v. 21, n. 1, 2008.

KONRADSEN, F.; VAN DER HOEK, W.; COLE, D. C.; HUTCHINSON, G.; DAISLEY, H.; SINGH, S.; EDDLESTON, M. Reducing acute poisoning in developing countries – options forrestricting the availability of pesticides. Toxicology, v. 192, n. (2-3), p. 249-261, 2003.

LEFF, H. Agroecologia e Saber Ambiental. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, v. 3, n. 1, p. 36- 51, 2002. MONTEIRO, F.C; ARAÚJO, F.G. Conhecimentos dos alunos de cinco municípios fluminenses sobre meio ambiente. Revista da SBeNBIO. n. 7, p. 1970-1981, 2014.

RANGEL, M. A. S.; CAVALHEIRO, L. R.; CAVICHIOLLI, D.; CARDOSO, P. C. Efeito dogenótipo e do ambiente sobre os teores de óleo e proteína nos grãos de soja, em quatro ambientes da região sul de Mato Grosso do Sul, safra 2002/2003. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento 17. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste: Fundação Vegetal, 2004. 20p.

REIGOTA, M. O que é Educação Ambiental. São Paulo: Brasiliense, 1994. 63 p.

SANTOS, L. S. Recepção televisiva por jovens rurais: Um estudo sobre as representações do campo e da cidade. In: Anais do X Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação na Região Sul, 2009, Blumenau-SC.

SOUSA, C. M.; FERNANDES, F. A. M. Mídia e meio ambiente: limites e possibilidades. Revista de Ciências Humanas, v. 8, p.159-167, 2002.

VIDOR, C.; DALL'AGNOL, A. Situação atual e perspectivas da produção e da pesquisa de soja no Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA E MERCOSOJA, 2, 2002, Londrina. Anais... Londrina: Embrapa Soja, 2002. p. 379.

WARTICK, S. L., COCHRAN, P. L. The evolution of the Corporate Social Performance Model. Academy of Management Review, v. 10, n. 4, p. 758-769, 1985.

WHATELY, M., HERCOWITZ, M. Serviços ambientais: conhecer, valorizar e cuidar : subsídios para a proteção dos mananciais de São Paulo, São Paulo : Instituto Socioambiental, 2008.