Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Análise de Fatores Ergonômicos do Ambiente de Trabalho nas Atividades de Poda de Árvores no Distrito Federal

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v16n02a06

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Nilton C. Fiedler1, Fabrício Coelho2 & Luciano J. Minetti3

 

Resumo: Esta pesquisa foi realizada durante as atividades de poda de árvores na arborização urbana no Distrito Federal, durante o período de agosto a dezembro de 2003. Teve como objetivo geral analisar os fatores ergonômicos do ambiente de trabalho, tais como condições climáticas, os níveis de ruído e a iluminação. As condições climáticas foram medidas com o IBUTG. O nível de ruído foi avaliado, utilizando-se um decibelímetro colocado ao nível do ouvido do trabalhador, conforme preceitua a NR 15. A iluminância foi medida com um luxímetro a 0,75 m do solo, conforme a NBR 5413/92. O IBUTG não estava de acordo com a Norma Regulamentadora n° 15, no período das 12 às 15 horas, apresentando o valor máximo de 27°C às 13 horas. Os maiores níveis de ruído foram encontrados nas fases de corte e traçamento com média de 101,5 dB (A). A Iluminância estava de acordo com a NBR 5413/92, que estabelece níveis mínimos entre 200 e 500 LUX. Os níveis variaram de 362 a 969 Lux.

Palavras-chave: avaliação ergonômica, fatores ambientais, arborização urbana

 

Abstract: This research was done during tree pruning activities in the urban zones of Distrito Federal, Brazil, during August-December 2003, to analyze the ergonomic factors of work environment, especially climatic conditions, illumination and noise level. The climatic conditions were measured with the help of an IBUTG digital thermometer. The noise level was measured with the use of a sound level meter placed at worker’s ear level, according to NR 15. The luminance was evaluated by use of a luximeter placed 0,75m above the ground, in accordance to the NBR 5413/92. The humid bulb index and globe thermometer (IBUTG) did not comply with the regulatory norm 15, from noon to 3p.m., with maximum temperature of 27ºC at 1p.m. The highest noise level, averaging 101,5 dB(A), occurred during cutting operations. The light intensity varied between 362 and 969Lux, which is within the NBR 54131/92 that establishes minimum level of 200 to 500Lux.

Key words: ergonomic evaluation, environmental factors, urban afforestation

 

1 Prof. Associado, Depto. Eng. Florestal - Universidade Federal do Espírito Santo – fiedler@pq.cnpq.br
2 Eng. Florestal – Universidade de Brasília – Cx. Postal 04357 – CEP 70910-900 Brasília - DF
3 Professor adjunto do Depto de Engenharia Elétrica e de Produção – UFV – minetti@ufv.br

 

Literatura Citada

CONAW, P.L. Estatística. São Paulo: Edgard Blucher, 1977. 264 p.

COUTO, H.A. Ergonomia aplicada ao trabalho - o manual técnico da máquina humana. Belo Horizonte: Ergo Editora, 1995, v. 1. 353 p.

DUL, J., WEERDMEESTER, B. Ergonomia Prática. Trad. de Itiro Iida. Editora Edgard Blucher. São Paulo. 1995.147p.

FIEDLER, N.C. Análise de posturas e esforços despendidos em operações de colheita florestal no Litoral Norte do Estado da Bahia. Viçosa, MG, 103 p. Tese (Doutorado em Ciência Florestal) – Universidade Federal de Viçosa, 1998.

IIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo: Edgard Blucher, 1990. 465p.

MINETTE, L.J. Análise de fatores operacionais e ergonômicos na operação de corte florestal com motosserra. Viçosa, UFV, 1996. 211p. (Tese D.S).

NBR 5413/92. Disponível em www.inmetro.gov.br. Acesso em 20/07/03.

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO. 54, ed. São Paulo: Atlas (Manuais de Legislação Atlas). 2004. 771 p.

SILVA.M.A. Poda em árvores. Manual de jardinagem e produção de mudas do Departamento de parques e jardins-DPJ. NOVACAP. Brasília, 2003. 136p.

SILVA, K.R. Análise de fatores ergonômicos em marcenarias do município de Viçosa - MG. Viçosa, MG: UFV, 1999. 97 p. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, 1999.