Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Danos Mecânicos em Sementes de Ervilhaca (Vicia sativa L.) em Função da Velocidade de Deslocamento e da Abertura no Mecanismo Dosador1

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v16n03a04

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Leisy C. Bahls2, Lúcia H. P. Nóbrega3, João C. M. da Silveira4 & Maritane Prior5

 

Resumo: Problemas podem ocorrer durante a semeadura da ervilhaca, sendo muitos decorrentes de danos mecânicos, os quais são classificados como: visíveis - correspondem a tegumentos e, ou cotilédones quebrados e trincados; e invisíveis - que se manifestam com queda no vigor e viabilidade das sementes O objetivo do trabalho foi avaliar os danos mecânicos, causados nas sementes de ervilhaca durante a semeadura, utilizando-se duas semeadoras-adubadoras para sementes miúdas, em três velocidades de deslocamento das máquinas e variação das aberturas do mecanismo distribuidor de sementes. O experimento foi conduzido no Núcleo Experimental de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Cascavel/PR. Foram utilizadas sementes de ervilhaca com 68% de germinação e 92,5% de pureza, bem como duas semeadoras-adubadoras, uma da marca Vence Tudo, modelo SMT 6414 (VT), e outra da marca Sfil modelo Super Série PSMT 7417A (Sfil). No caso da VT, a análise e interpretação dos dados foram realizadas, adotando-se esquema fatorial dois fatores arranjados na forma 2 x 3 (duas aberturas e três velocidades). Para Sfil, como não foi possível variar a abertura, os dados foram analisados apenas com um fator (velocidade). O aumento da velocidade de deslocamento aumentou os danos mecânicos nas sementes. O uso do cilindro de canelura helicoidal provocou menores danos às sementes do que o cilindro de canelura reta.

Palavras-chave: germinação, vigor, adubo verde, semeadora

 

Abstract: During vetch sowing, some mechanical damages, such as broken or cracked seed-coat and cotyledon, and invisible damages such as microscopic cracks and scorching occur, resulting in reduced seed vigor and viability. This trial was carried out at The Experimental Area of Agricultural Engineering of Western State University of Paraná – Cascavel – PR. The vetch seeds with 68% germination and 92.5% purity, were planted using two seed planters, Vence Tudo™ model SMT 6414 (S1) and Sfil™, model Super Series PSMT 7417A (S2). In S1 planting, the data were analyzed using a 2 x 3 factorial design (two openings and three speeds). In S2 since opening size could not be varied, data were collected only for speed. The increasing displacement speed increased the mechanical damage to seeds, while cylinder with helical grooves caused less damage compared to the cylinder with straight grooves.

Key words: germination, vigor, green fertilizer, driller

 

1 Parte do trabalho de conclusão de curso da primeira autora, apresentado ao curso de Eng. Agrícola da Unioeste – campus de Cascavel
2 Enga. Agrícola – Unioeste – campus de Cascavel
3 Profa. Associada CCET – Unioeste – campus de Cascavel, curso de grad. e pós-grad. em Eng. Agr.. Cascavel – PR. e.mail: lhpn@unioeste.br
4 Dr Eng. Agrícola. Prof. de Mecanização Agrícola – CEFETRV – Rio Verde, GO. e.mail: jcmodernel@uol.com.br
5 Profa. Adjunta UEM – campus Cidade Gaucha. e.mail: maritanep@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ARMSTRONG, J.E., BASKIN, C.C., DELOUCHE, J.C. Sizing soybean seed to improve plantability. Journal of Seed Technology, East Lansing, v. 12, n. 1, p. 59 - 65, 1998.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9743. Semeadora de fluxo contínuo em linha - ensaio de laboratório - método de ensaio. Rio de Janeiro, 1987, 17p.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília: MARA, 1992. 365p.

CALEGARI, A.; MONDARDO, A.; BULISANI, E.A.; WILDNER, P.B.; MIYASAKA, S.; AMADO, T.J.C. Adubação verde no sul do Brasil. Rio de Janeiro, 1992. p. 252 - 255.

CARVALHO, N.M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 4.ed. Jaboticabal: Funep, 2000. 587p.

DELAFOSSE, R.M. Máquinas sembradoras de grano gruesso. Oficina Regional de La FAO para America Latina Y el Santiago: Caribe, 1986. 48p.

EMATER-DF, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal. Adubação verde. Disponível na internet em http://www.emater.df.gov.br/graos/ADUBVERD.HTM. Acesso em 23 de agosto de 2001, HENTSCHKE, C. Cultura do milho: planejamento do plantio. Seed News, Pelotas, n.4, p.18-20, 2002.

MANTOVANI, E.C., BERTAUX, S. Avaliação do desempenho de semeadoras adubadoras de milho no campo. EMBRAPA, 1990. 49p. (Documento).

McDONALD JR, M.B. Physical quality of soybean. Seed Science and Technology, Zurich, v.13, n.3, p.601-628, 1985.

MOREIRA, C.A., PEREIRA, J.C.V.N.A., MENEZES, J.F., COSTA, J.A.S. Desempenho de mecanismos dosadoresdistribuidores de sementes em plantadeirasadubadeiras. Circ. Inst. Agron. Campinas, n.90, 1978. 22p.

NÓBREGA, L.H.P. Avaliação da qualidade física e fisiológica de sementes de soja submetidas a mecanismos distribuidores de semeadoras. 1998. 170f. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola: Identificação e Tecnologia de Sementes, Controle de Qualidade) - Universidade Estadual de Campinas – UNICAMPFEAGRI. Campinas.

NUMMER FILHO, I.; HENTSCHKE, C. Adubar para crescer - Uso de nitrogênio é indispensável para garantir boa produtividade na cultura do milho. Nitrogênio - força para o milho, Cultivar, Caderno Técnico - Grandes Culturas, 2002. p.10.

PIRAÍ SEMENTES. Ervilhaca. Disponível em:http://www.pirai.com.br/frame1.html. Acesso em: 08 de agosto de 2002.

POPINIGIS, F. Fisiologia da semente. Brasília: Ministério da Agricultura - AGIPLAN. 194p.

PORTELA, J.A., FAGANELLO, A., SATTLER, A. Máquinas e implementos para plantio direto. In: CNPT/EMBRAPA, FECOTRIGO, FUNDAÇÃO ABC. Plantio direto no Brasil. Passo Fundo: Aldeia Norte, 1993, p.29-36.

SEIDEL, O.; VERONA, M.M.; ERIG, P.R.; FEY, A.; FEY, E. Influência da época de manejo de culturas de cobertura vegetal sobre o desempenho de uma semeadora e desenvolvimento inicial de cultura de milho. ENCONTRO ANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - PIBIC/ CNPq, XI, 2002, Maringá, PR. p. 96.

UNESP. Universidade Estadual Paulista. Sistema para análises estatísticas - STAT. v.2.0. Jaboticabal: UNESP, 1991.