Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Fatores de Risco para Distúrbios Osteomusculares nos Ombros de Trabalhadores Envolvidos na Colheita de Café

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v16n03a06

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Horjana A. N. Fernandes1, Luciano J. Minette2, José de F. Juvêncio3, Emília P. da Silva4, Amaury P. de Souza5 & Cácio S. Diniz6

 

Resumo: Este estudo teve como objetivo detectar fatores de risco para distúrbios osteomusculares nos ombros de trabalhadores colhedores de café, no município de Santa Rita de Minas - MG. A investigação foi realizada com a aplicação de questionários sobre o perfil dos trabalhadores e da atividade e o Nórdico Padrão. Análise biomecânica do trabalhador no desempenho da colheita de café, estudo de tempo e movimento foram realizados por meio de observação do dia típico do trabalhador. Os resultados evidenciaram que 64% dos trabalhadores são do sexo feminino e 36% do sexo masculino. A incidência de distúrbios osteomusculares nos ombros dos trabalhadores foi de 70%. Os fatores de risco identificados foram os movimentos de flexão, abdução, sendo estes os de maiores comprometimento para distúrbios osteomusculares, pois, acometem o músculo supraespinhoso. De acordo com o questionário Nórdico Padrão o ombro apresentou o maior índice de relatos de dor e afastamento do trabalho nos últimos 12 meses. A atividade que consumiu a maior parte do tempo total do ciclo de trabalho foi a derriça com 65%.

Palavras-chave: doenças ocupacionais, posturas, ergonomia, ciclo de trabalho

 

Abstract: The objective of this study was to detect the risk factors for osteomuscular disturbances in the shoulders of coffee harvesting laborers, in the municipality of Santa Rita de Minas – MG - Brazil. The laborer profile was determined through questionnaires, activities and the Nordic Standard. The biomechanical analysis during the coffee harvest operation, the time period and movements was done by observation of a typical work day. The results showed that 64% and 36% of the workers were females and males, respectively. The incidence of osteomuscular disturbances was prevalent in 70% of laborers. The risk factors were the movements of bending and abduction, which caused the maximum osteomuscular disturbances because they attack the supra-spinous muscle. According to the Nordic Standard questionnaire the shoulder showed the highest pain index during the last 12 months. Coffee stripping activity consumed 65% of the total work cycle time.

Key words: occupational diseases, positions, ergonomics, cycle of work

 

1 Faculdade Estácio de Sá - horjanavieira@ig.com.br
2 Universidade Federal de Viçosa – UFV. minetti@ufv.br
3 Universidade Federal de Viçosa – UFV. josefati@ufv.br
4 Universidade Federal de Viçosa – UFV. emiliapiosilva@yahoo.com.br
5 Universidade Federal de Viçosa – UFV. amaurysouza@ufv.br
6 Universidade Federal de Viçosa – UFV. cacio_ler@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

COOPERATIVA DOS CAFEICULTORES DA REGIÃO DE CARATINGA - CREDICOOPER. Relatório de atividades. Caratinga, 2004.

COUTO, H.A. Ergonomia aplicada ao trabalho: manual técnico da máquina humana. Belo Horizonte: Ergo Editora, 1995. 353 p.

EGRI, D. LER (DORT). Revista Brasileira de Reumatologia, v. 39, n.2, p.98-106,1999.

FERREIRA, J.M. Computer-telephone interactive tasks: predictors of musculoskeletal disorders according to work analysis and workers’ perceptions. Applied Ergonomics, n.33, p.147-153, 2002. doi

FEHLBERG, M.F., SANTOS, I., TOMASI, E. Prevalência e fatores associados a acidentes de trabalho em zona rural. Revista Saúde Pública, 2001. Disponível em: www. fsp.usp.br/rsp. Acesso em: 11 de dez. 2006.

GOLFARI, L. Zoneamento ecólogico do Estado de Minas Gerais para reflorestamento. Belo Horizonte: PRODEPEF/PNUD/FAO/IBDF/Bra-45, 1975. 65 p.

HERBERT, M. Isometric strength and occupational muscle disorders. European Journal of Applied Physiology, n. 57, p.322-326, 1994.

IGUTI, A.M. Dados preliminares de um estudo ergonômico da atividade dos operadores de carregadoras da cana de açúcar. In: 5º Congresso da Associação Nacional de Medicina do Trabalho, São Paulo.Anais... São Paulo, 1987, p. 465-73.

JAFRY, T.; David O’Neil. The application of ergonomics in rural development: a review. Applies Ergonomics, n.31, p.263-268, 2000.

KEOGH, J.P.; Patricia, G. Patterns and predictotrs of employer risk-reduction activities in response to a work-relatede upper extremity cumulative trauma disorder. American Journal of Industrial Medicine, n.38, p.489-497, 2000. doi

LUOPAJARVI, T.I.K. Prevalence of tenosynovitis and other injuries of upper extremities in repetitive work. Scand. J. Environ.e Health n.5, p.48-55, 1989.

MCCURDY, S.A. Nonfatal occupational injury among california farm operators. Journal of Agricultural Safety and Health, n.2, p.103-119, 2004.

PINHEIRO, F.A.; Bartolomeu, T.; Cláudio, C. Validação do questionário nórdico de sintomas osteomusculares como medida de morbidade. Revista de Saúde Pública, n.36, p.307-12, 2002. doi

RIVAS, R.R. Algunos criterios ergonomicos sobre la fatiga y el descanso. Revista Salud Ocupacional, n.9, p.22-27, 1998.

ROCHA, L.E.M. Lesões por esforços de repetição: análise em 166 digitadores de um centro de computação de dados. Revista Brasileira de Ortopedia, n.21, p.15-119, 1996.

RODRIGUES, V.L.G.S. Acidentes de trabalho e modernização da agricultura brasileira. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, n.14, p.29-39, 1986.

SANTOS, F.; SERAFIM, B. Algumas considerações metodológicas sobre estudos epidemiológicos das lesões por esforços repetitivos. Caderno de Saúde Pública, n.3, p.555-563, 1998.

YENG, L.T. Distúrbios ósteo-musculares relacionados ao trabalho. Revista de Medicina, n.80, p.422-42, 2001.