Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Viabilidade da Utilização de Óleos Vegetais em Motores Diesel

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v16n03a07

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Gerson H. Inoue1, Luciano B. Vieira2, Guilherme L. Santos3, Haroldo C. Fernandes4 & Wagner da C. Siqueira5

 

Resumo: O óleo vegetal pode substituir o óleo diesel de três formas: por meio do Biodiesel, Hbio e na forma de óleo bruto. A utilização do óleo bruto pode ser importante em regiões com dificuldade para o recebimento do óleo diesel, como na Região Norte. Existem vários fatores que influenciam a utilização do óleo bruto nos motores, entre os quais a alta viscosidade do óleo vegetal. Neste trabalho, foi determinada a viscosidade dos óleos refinados e brutos e suas misturas com diesel e avaliou-se o desempenho do motor, quando alimentado com misturas de óleo refinado de soja (ORS) e diesel. Verificou-se que não ocorreram variações de viscosidades entre os tipos de óleo. Em um motor Yanmar, utilizando misturas de ORS até a proporção de 30%, verificou-se aumento da potência e torque, quando a proporção de ORS no combustível foi aumentada. O consumo específico foi semelhante para os combustíveis estudados.

Palavras-chave: biocombustíveis, óleos vegetais, viscosidade cinemática

 

Abstract: The vegetal oil can substitute diesel oil as Biodiesel, Hbio and as crude oil. The use of crude oil can be important in regions, such as northern Brazil, where acquisition of diesel oil is difficult. In this work the viscosity of refined and crude oils alone or in mixture with diesel was determined, together with the performance of the engine fed with mixture of refined soybean oil and diesel. There was no variation in the viscosity of oil types. In a Yanmar engine using diesel mixed with soybean oil up to 30% increased the power and torque, with increasing proportion of soybean oil. The specific consumption was similar among all fuels tested.

Key words: biofuel, vegetable oils, kinematics viscosity

 

1 Doutorando Engenharia Agrícola, DEA-UFV. inouegh@yahoo.com.br
2 Doutor, DEA-UFV. DEA-UFV. lbaiao@ufv.br
3 Graduando em Eng. Florestal, DEF-UFV. santosladeira@hotmail.com.br
4 Doutor, DEA-UFV. haroldo@ufv.br
5 Eng. Agrícola

 

Literatura Citada

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO-ANP (2001). Portaria ANP No 310, de 27 de Dezembro de 2001. Diário Oficial da União de 28/12/2001.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. Norma ISO 1585, de 29/07/1996.

BARGUER, E.L., LILJEDAHL, J.B., CARLETON, W.M., MCKIBBEN, E.G. Tratores e seus motores. São Paulo: Edgar Blucher, 1966. 398p.

KALTNER, F.J. Geração de energia elétrica em pequenas comunidades da Amazônia, utilizando óleo vegetal “in natura” de espécies nativas como combustível em motores diesel. SAEX` 2004. Módulo 1-Biomassa. P 9.

MAZIEIRO, J.V.G.; CORRÊA, I.M. Biocombustível em xeque. Revista Cultivar Máquinas. N. 32, p. 6-9.julho de 2004.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA–MME, Balanço Energético Nacional. Análise Energética Brasileira – período 1970 a 2005. Brasília. 2007. Disponível em http://www.mme.gov.br. Acesso em: 05/04/2007.

Petrobrás. Um combustível que respeita o Meio Ambiente. Por dentro da Tecnologia Petrobrás. Ed. Março. 2007. Disponível em: http://super.abril.com.br/pordentrodatecnologia/info2007.shtml.

PORTAS, A., e DENUCCI, S.A cadeia produtiva do Biodiesel. O Estado de São Paulo, São Paulo, 08 de out. 2003. Caderno Agrícola.

PRATEEPCHAIKUL, G; APICHATO, T.; Palm oil as a fuel for agricultural diesel engines: Comparative testing against diesel oil. Songklanakarin J. Sci. Technol. V.25, n.3, p. 317-326, 2003.

SOARES, G.F.W.; VIEIRA, L.S.R.; NASCIMENTO, M.V.G. Operação de um grupo gerador utilizando óleo vegetal bruto como combustível. . In: ENCONTRO DE ENERGIA NO MEIO RURAL-AGRENER, 3.,2000, Campinas. Anais... Campinas: [s.n.], 2000.