Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Manejo da Irrigação para Produção de Minimilho por Evapotranspiração1

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v16n03a10

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Adriana M. Meneghetti2, Lúcia H. P. Nóbrega3 & Reginaldo F. Santos3

 

Resumo: Lâminas de irrigação em cultivo de minimilho, determinadas pela evapotranspiração da cultura, baseadas na evaporação do tanque classe A, foram aplicadas ao se atingir valores acumulados de 15, 30, 45 e 60 mm, com delineamento estatístico inteiramente casualizado, quatro tratamentos e cinco repetições. Resultados foram submetidos à análise de variância e médias comparadas em nível de 5% de significância pelo teste de Tukey e análise de regressão. Selecionou-se cinco plantas por parcela para análise do número de espigas por planta (NE), estatura de inserção da primeira espiga (EI), comprimento da espiga com (CECP) e sem palha (CESP), diâmetro da espiga com (DECP) e sem palha (DESP), massa da espiga com (MECP) e sem palha (MESP), número de fileira de grãos por espiga (NF E-1) e número de espigas com 360g (NE360). Quanto maior a lâmina e maior a freqüência de aplicação, maior NE, EI, NF E-1 e NE360, e menor CECP, CESP, DECP, DESP, MECP, MESP. Melhores resultados comerciais foram obtidos com 15 mm com aproveitamento de 18 % das espiguetas. A irrigação deve ser realizada quando a evapotranspiração da cultura indicar valores acumulados de 15 a 30 mm. A utilização de valores maiores ocasiona redução na produtividade.

Palavras-chave: lâminas de irrigação, tanque classe A, dados de produção

 

Abstract: This research was done to evaluate irrigation management of baby corn cultivation, based on the evapotranspiration determined by the pan class A evaporation. The plots were irrigated when the accumulated evapotranspiration reached 15, 30, 45 or 60 mm. The experiment was done in the completely randomized design with five replications, and the treatments were compared with the use of Tukey test (p =0.05) and the regression analysis. Yield was estimated by the use of five plants from each replication. The production characteristics estimated were ear number (ENP), insertion height of the first ear (IHFE), ear length with and without straw (ELWS), ear diameter with and without straw (EDWS), ear mass with and without straw (EMWS), number of grain lines (LNGE) and number of ears to 360 g (EN360). As the irrigation frequency and water film thickness increased, the values of NE, EI, NF E-1 and NE360 also increased, but the values of CECP, CESP, DECP, DESP, MECP, MESP decreased. Best commercial results were obtained when accumulated evapotranspiration reached 15 mm that resulted in the utilization of 18 % ears. The irrigation should be applied when accumulated evapotranspiration reaches between 15 and 30 mm. Delaying irrigation till higher accumulated evapotranspiration can reduce yield.

Key words: depth irrigation, class pan A, productions data

 

1 Parte da dissertação de mestrado da primeira autora. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola PGEAGRI - CCET- Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste, Cascavel – PR
2 Química, Mestre em Enga. Agrícola. PR.. adri@innet.com.br
3 Prof. Dr. – CCET – PGEAGRI – lhpn@unioeste.br - R. Universitária, 2069. CEP: 85814110. Fone: (45) 32203175

 

Literatura Citada

CARLESSO, R. PEITER, M.X. CHRISOFARI, C.D.P., WOLSCHICK, D. PETRY, M.T. Manejo da irrigação do milho a partir da evapotranspiração máxima da cultura. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.20, n.1, p. 15-23, jan. 2000.

CARLESSO, R.; JADOSKI, S.O.; MELO, G.L.; RODRIGUES, M.; FRIZZO, Z. Manejo da irrigação para maximização do rendimento de grãos do feijoeiro. Irriga, Botucatu, v.8,n.1, p.1-9, jan./abr. 2003.

CARLESSO, R.; SANTOS, R.F. dos. Déficit hídrico e os processos morfológico e fisiológico das plantas. Revista Brasileira Engenharia Agrícola Ambiental, Campina Grande, v.2, n.3, p.287-294, 1998.

DOORENBOS, J.; KASSAM, A.H. Efeito da água no rendimento das culturas. Tradução do Centro de Ciências Tecnológicas da Universidade Federal da Paraíba. Campina Grande: UFPB, 1994. 306p. (Estudos FAO: Irrigação e Drenagem, 33).

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solos. Embrapa Solos, Centro Nacional de Pesquisa de Solos. 1999.

FANCELLI, A.L.; DOURADO NETO, D. Produção de milho. Guaíba: Agropecuária, 2000. 360p.

MENDONÇA, F.C.; MEDEIROS, R.D. de; BOTREL, T.A .; FRIZZONE, J.A. Adubação nitrogenada do milho em um sistema de irrigação por aspersão em linha. Scientia Agrícola, Piracicaba, v.56, n.4, p. 1035-1044, 1999.

PEREIRA FILHO, I.A.; GAMA, E.E.G.; FURTADO, A.A.L. A produção do minimilho. Comunicado Técnico. EMBRAPA, n.7. 4p. mai. 1998. Disponível em: <http://www.cnpms.embrapa.br/publicacoes> Acesso em: 24 ago.2004.

PEREIRA, A.R.; ALGELOCCI, R.L.; SENTELHAS, P.C. Agrometeorologia: Fundamentos e aplicações práticas. 1. ed. Guaíba: Agropecuária, 2002. 478 p.

RESENDE, M.; ALBUQUERQUE, P.E.P.; COUTO, L. Cultura do milho irrigado. Brasília: EMBRAPA Informação Tecnológica, 2003. 317p.

RODRIGUES, L.R.F.; SILVA, N. da MORI, E.S. Avaliação de sete famílias S2 prolíficas de minimilho para a produção de híbrido. Bragantia, Campinas, v.63, n.1, p.31-38, 2004. doi

RODRIGUES, L.R.F. Capacidade de combinação de linhagens de minimilho (Zea mays). Botucatu, 2001, 80p.Tese (Doutorado) Instituto de Biociência, Unesp.

SILVA, P.R.F. da; ARGENTA, G., REZERA, F. Resposta de híbridos de milho irrigado à densidade de plantas, em três épocas de semeadura. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.34, n.4, p.585-595, 1999. doi

SILVEIRA, M.H.D. Manejo da irrigação e da cobertura nitrogenada em minimilho (Zea mays L.). Botucatu, 2003. 72 f. Tese (Doutorado em Agronomia – Irrigação e Drenagem), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Unesp.

VOLPE, C.A.; CHURATA – MASCA, M.G.C. Manejo da irrigação em hortaliças: Método do tanque classe “A”. Jaboticabal: Funep, 1988. 19p.