Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Comportamento da Germinação de Sementes de Arroz em Meios Salinos1

DOI: http://dx.doi.org/10.15871/1517-8595/rbpa.v3n1p47-51

http://rbpaonline.com/ 

downloadpdf

Francisco de A. C. Almeida2, Nelson J. M. Gonçalves3, Josivanda P. G. de Gouveia2 & Lourival F. Cavalcante4

 

Resumo: Estudou-se o efeito de dois tipos de sais e cinco níveis de salinidade na germinação e vigor de cinco genótipos de arroz (Oryza sativa L.). Este experimento foi realizado no Laboratório de Processamento e Armazenamento de Produtos Agrícolas da UFPB, Campina Grande, Paraíba. Para tal, utilizou-se rolo de papel como substrato, num delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 5 x 2 x 5, com quatro repetições, cada uma contendo 50 sementes para o teste padrão de germinação, o qual foi realizado com leituras feitas aos 5, 10, 15 e 20 dias depois da semeadura. Analisou-se a germinação e o vigor das plântulas e verificou-se que houve influência da salinidade sobre estes. Os genótipos de arroz mostraram comportamento diferenciado em relação ao desempenho germinativo para os diferentes níveis de salinidade estabelecidos pela água salina e NaCl. O aumento da salinidade produziu um decréscimo da germinação. Para todos os genótipos sob o efeito da salinidade, o melhor desempenho germinativo foi obtido ao nível de 2,5 dS.m-1. O efeito da salinidade sobre a germinação e o vigor das plântulas, foi severo a partir de 5,0 dS.m-1. O tempo médio requerido para uma avaliação satisfatória da germinação em meio salino, em comparação ao estabelecido pela Regras para Análise de Sementes foi de dez dias a mais em relação à primeira contagem e seis dias para a segunda leitura.

Palavras-chave: salinidade, germinação, vigor, arroz (Oryza sativa L).

 

Abstract: The effects of two types of salts and five salinity levels on the germination and vigor of five genotypes of rice (Oryza sativa L.) were studied. This experiment was carried out at the Processing and Storage of Agricultural Products Laboratory of UFPB, Campina Grande, Paraíba. Rolled paper was used as substrate for the germination test, and completely randomized experimental design in a 5 x 2 x 5, with four replicates, each one containing 50 seeds for the standard germination test was used. The readings of the analysis were done at 5, 10, 15 and 20 days after sowing. Germination and plant vigor were analyzed and the influence of the salinity on both was verified. The genotypes of rice showed a differential germination behavior for the different salinity levels established by the saline water and NaCl. The increase of the salinity produced a decrease in germination. For all the genotypes under the effect of the salinity, the best germination performance was obtained at the level of 2,5 dS.m- 1. The mean time required for a satisfactory of the germination in salinity environment, in comparison to the Rules for Testing Seeds, was teen or more days in relation to the first count and six days for the second reading.

Key words: salinity, germination, vigor, rice (Oryza sativa L.)

 

1 Parte da Dissertação de Mestrado do segundo autor.
2 Professor Dr. do Departamento de Engenharia Agrícola da UFPB. E-mail: diassis@deag.ufpb.br
3 Mestre em Engenharia Agrícola
4 Prof. Dr. do Departamento de solos do CCA/UFPB – Areia, PB

  

Literatura Citada

Ayers, R.S.; Westcot, D.W. Water quality for agriculture. Roma: FAO, 1985. 174p. (FAO. Irrigation and Drainage Paper, 29).

Ayers, R.S.; Westcot, D.W. Water quality for agriculture. In: GHEYI, H.L., MEDEIROS, J.F.; DAMASCENO, F.A.V. A qualidade da água na agricultura. Campina Grande: UFPB, 1991. 218p.

Banzatto, D.A.; Kronka, S. do N. Experimentação agrícola. Jaboticabal: FUNEP, 1989. 247p.

Brasil, Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília, 1992.

Cavalcante, L.F. Sais e seus problemas nos solos irrigados. Areia: DSER/CCA/UFPB. 1995, 71p.

Folleti, R.H.; Murphy, L.S.; Donahve, R.L. Fertilizers and soil amendments. Englewood Cliffs: Prentice - Hall, 1981. 557p.

Hadas, A. Water uptake and germination of leguminons seeds under changing external water potential in osmotic solutions. Journal of Experimental Botany, v.27, n.98, p.480-489, 1976. https://doi.org/10.1093/jxb/27.3.480

Perez, S.C.J.G. de A.; Moraes, J.A.P.V. de. Estresse salino no processo germinativo de algarobeira e atenuação de seus efeitos pelo uso de reguladores de crescimento. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.29, n.3, p.389-396, mar., 1994.

Perez, S.C.J.G. de A.; Tambelini, M. Efeito dos estresses salino e hídrico e do envelhecimento precoce na germinação de algarobeira, Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 30, n. 11, p.1289-1295, nov. 1995.

Prisco, J.T. Efeito da salinidade na germinação de sementes e no comportamento da plantas. In: REUNIÃO: SOBRE SALINIDADE EM ÁREAS IRRIGADAS, 1978, Fortaleza. Anais... Fortaleza: Ministério do Interior, p. 64- 112. 1978.

Silva, D.A. da. Efeitos de fontes e níveis de salinidade sobre germinação e desenvolvimento de plântulas de graviola (Annona muricata, L.). Areia: UFPB, 1997. (Dissertação de Mestrado).