Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Desenvolvimento de Um Regulador Automático de Vazão para Condutos Livres1

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v17n04a06

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Luís G. H. do Amaral2, Márcio M. Ramos3, Demetrius D. da Silva4, Paulo R. Cecon5 & Letícia C. da S. R. Freitas6

 

Resumo: Nos locais onde a condução da água de irrigação é realizada utilizando-se condutos livres, as constantes oscilações no nível da água associadas à alta sensibilidade das estruturas de distribuição provocam grandes variações nas vazões fornecidas às áreas irrigadas. O objetivo desse trabalho foi desenvolver e calibrar um regulador de vazão capaz de minimizar o efeito das oscilações no nível da água em canais de irrigação. O regulador projetado contém oito orifícios perfurados na parede de um tubo deslizante que permitem o escoamento da água do canal para uma derivação. A carga hidráulica sobre os orifícios é ajustada pela ação de um flutuador que acompanha as oscilações no nível da água, minimizando as variações de vazão na derivação. O equipamento foi construído utilizando-se fibra de vidro como material básico e instalado na lateral de um canal experimental, em laboratório, onde foi submetido a um teste de funcionalidade e, posteriormente, calibrado. O regulador automático de vazão desenvolvido e construído atendeu aos propósitos para os quais foi concebido, constituindo-se num equipamento de baixo custo e de fácil operação, capaz de regular vazões entre 0,0033 e 0,0307 m3 s-1.

Palavras-chave: canais de irrigação, estruturas de controle, hidráulica de canais, orifícios

 

Abstract: In open channel irrigation systems, frequent fluctuations in water level together with high sensitivity of water delivery structures cause large variations in supplied discharge. The present study aimed to develop and calibrate a discharge regulator capable of minimizing the effect of such fluctuations. The regulator has eight rectangular orifices around the circumference of a sliding tube, which allows water flow from the main channel to the derivatives. The hydraulic head over them is adjusted by the action of a float that follows fluctuations in water level, thus minimizing the discharge variation. The equipment built from fiberglass was installed in an experimental concrete channel and submitted to functional evaluation and calibration. This automatic discharge regulator attended to the purpose for what it was conceived, providing an easy to operate low cost equipment, to supply discharges between 0.0033 and 0.0307 m3 s-1.

Key words: irrigation channels, control structures, channel hydraulics, orifices

 

1 Extraído da tese de doutorado do primeiro autor. Projeto financiado pelo CNPq
2 D.S., Prof. Adjunto, ICAD, UFBA, luisgha@ufba.br
3 D.S., Prof. Titular, DEA, UFV, mmramos@ufv.br
4 D.S., Prof. Associado, DEA, UFV, demetrius@funarbe.org.br
5 D.S., Prof. Associado, DPI, cecon@dpi.ufv.br
6 Acadêmica de Eng. Agrícola e Ambiental, DEA, UFV, leticiacibele@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

AMARAL, L.G.H.; RIGHES, A.A.; SOUZA FILHO, P.S.; DALLA COSTA, R. Automatic regulator for channel flow control on flooded rice. Agricultural Water Management, v.75, n.3, p.184-193, 2005. doi

AUTODESK AutoCAD 2004. Version 2004.0.0. Autodesk, 2003. 1 CD-ROM.

ÁVILA, G.S. Hidraulica General: fundamentos. v. 1. México: Editorial Limusa S. A., 1974. 551 p.

BOS, M.G. (Ed.). Discharge measurement structures. 3. ed. Wageningen: International Institute for Land Reclamation and Improvement, 1989. 401 p.

CRAIG, K.R.; ELSER, P.G.; ALLEN, L.; LANGEMAN, P. Irrigation gate system. Int. Cl. E02B 7/40. U.S. n. 7.114.878 B2, 19 Nov. 2004, 3 Out. 2006.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION. The state of food insecurity in the World 2008: high food prices and food security, threats and opportunities. Roma: FAO, 2008. 56 p.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION; INTERNATIONAL FUND FOR AGRICULTURAL DEVELOPMENT. Water for Food, Agriculture and Rural Livelihoods. In: UNESCO. Water, a shared responsibility: the United Nations world water development report 2. New York: Berghahn Books, 2006. p.243-273.

FOX, R.W.; MCDONALD, A.T. Introdução à mecânica dos fluidos. 5. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2001. 504 p.

HERNANDEZ, N.M. Irrigation Structures. In: DAVIS, C.V.; SORENSEN, K.E. (Eds.) Handbook of Applied Hydraulics. 3. ed. New York: McGraw-Hill, 1969. p.34.1-34.53.

KUMAR, P.; MISHRA, A.; RAGHUWANSHI, N.S.; SINGH, R.J. Application of unsteady flow hydraulic model to a large and complex irrigation system. Agricultural Water Management, v.54, n.1, p.49-66, 2002. doi

MATHEUS, M. A. Aprenda fiberglass: fibra de vidro. Ribeirão Preto, 2002. 132 p.

NETTO, J.M.A.; FERNANDEZ, M.F.; ARAUJO, R.; ITO, A.E. Manual de hidráulica. 8. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 1998. 669 p.

ROUSE, H. Hidraulica: mecanica elemental de fluidos. Buenos Aires: Dossat, 1951. 337 p.

SAS System for Windows. Version 8.0. SAS Institute Inc., 1999. 2 CD-ROM.

SHAYANI, R.A.; OLIVEIRA, M.A.G.; CAMARGO, I.M.T. Comparação do custo entre energia solar fotovoltaica e fontes convencionais. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PLANEJAMENTO ENERGÉTICO, 5, 2006, Brasília. Anais... Brasília: Sociedade Brasileira de Planejamento Energético, 2006. p. 469-484.

STRINGAM, B.L.; PUGH, C.A. Automated farm turnout. Int. Cl7. F16K 21/18. U.S. n. 2002/0066484A1, 06 Dez. 2000, 06 Jun. 2002.

TUCCI, C.E.M.; HESPANHOL, I.; NETTO. O. M. C. Gestão da água no Brasil. Brasília: UNESCO, 2001. 156 p. o autor deve preencher.