Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Influência da Profundidade de Adubação e da Velocidade de Uma Semeadora no Estabelecimento Inicial da Cultura do Feijão (Phaseolus vulgaris L.)

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v18n02a03

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Paula C. N. Rinaldi1, Haroldo C. Fernandes2, Mauri M. Teixeira3, João C. M. da Silveira4 & Ronaldo G. Magno Júnior5

 

Resumo: Objetivou-se com este trabalho avaliar o estabelecimento inicial da cultura do feijão implantada no sistema de plantio direto. Utilizou-se um esquema fatorial 4x2, no delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições. Combinaram-se quatro velocidades de deslocamento e duas profundidades de deposição do adubo. Avaliaram-se a uniformidade de distribuição longitudinal, o porcentual, o índice de velocidade e o tempo médio de emergência de plântulas. Verificou-se que nas velocidades de 3 e 6 km h-1 houve maiores valores porcentuais de espaçamentos aceitáveis e menores de espaçamentos falhos. Na menor profundidade de adubação, observou-se menor número de dias para a emergência das plântulas. Conclui-se que, as velocidades de deslocamento utilizadas para a semeadura e as profundidades de deposição do adubo influenciaram o estabelecimento inicial da cultura do feijão.

Palavras-chave: conjunto mecanizado, avaliação do desempenho, plantio direto

 

Abstract: This study was done to evaluate the initial stand establishment of beans (Phaseolus vulgaris, L.) in the no-tillage system. A 4 x2 factorial scheme was used in a randomized block design with four replications. Four displacement speeds and two fertilizer deposition depths were combined. Longitudinal distribution uniformity of seedlings, emergence percentage, emergence velocity index, and mean time for emergence, were evaluated. Maximum percentage of acceptable spacing and least spacing values were obtained at displacement speed of 3 and 6 km h-1. The effect of fertilization depth on mean emergence time was confirmed. The least days for bean emergence were at the lowest fertilizer depth. It was concluded that, under the experimental conditions, the displacement speed for sowing and fertilizer deposition depths influenced establishment of initial bean crop.

Key words: mechanized set, evaluate performance, no-tillage

 

1 Engª.Agrícola, Doutoranda em Engenharia Agrícola – Mecanização Agrícola, UFV, Viçosa – MG. Fone: (0xx31) 3899-1860. email: pcnrinaldi@yahoo.com.br
2 Engº Agrícola, Professor Associado do Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa – MG. Fone: (0xx31) 3899- 1883. email: haroldo@ufv.br
3 Engº Agrônomo, Professor Associado do Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa – MG. Fone: (0xx31) 3899- 1878. email: mauri@ufv.br
4 Engº Agrícola, Doutorando em Engenharia Agrícola - Mecanização Agrícola, UFV, Viçosa – MG. Fone: (0xx31) 3899-1860, email: jcmodernel@vicosa.ufv.br
5 Eng° Agrônomo, Mestrando em Engenharia Agrícola – Mecanização Agrícola, UFV, Viçosa – MG. Fone: (0xx31) 3899-2046. email: ronaldoufv@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

BRANQUINHO, K.B.; FURLANI, C.E.A.; LOPES, A.; SILVA da, R.P.; GROTTA, D.C.C.; BORSATTO, E.A. Desempenho de uma semeadora-adubadora direta, em função da velocidade de deslocamento e do tipo de manejo da biomassa da cultura de cobertura do solo. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 24, n. 2, p. 374-380, 2004.

BRASIL. Regras para análise de sementes. Ministério da Agricultura. Secretaria Nacional de Defesa Agropecuária. Brasília, 1992. 365 p.

CEPIK, C.T.C.; TREIN, C.R.; LEVIEN, R. Força de tração e volume de solo mobilizado por haste sulcadora em semeadura direta sobre campo nativo, em função do teor de água no solo, profundidade e velocidade de operação. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 25, n. 2, p. 447-457, 2005.

COLLARES, G.L.; REINERT, D.J.; REICHERT, J.M.; KAISER, D.R. Qualidade física do solo na produtividade da cultura do feijoeiro num Argissolo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 41, n. 11, p. 1663-1674, 2006. doi

CORTEZ, J.W.; FURLANI, C.E.A.; SILVA, R.P. da.; LOPES, A. Distribuição longitudinal de sementes de soja e características físicas do solo no plantio direto. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 26, n. 2, p. 502-510, 2006.

CONAB. Avaliação da safra agrícola 2006/2007 – sétimo levantamento – Abril/2007. Disponível em: <http://www.conab.gov.br>. Acesso em: 6 maio 2007.

CORTEZ, J.W.; CARVALHO FILHO, A.; SILVA, R.P. Plantadeiras: efeito do tipo das rodas compactadoras. Cultivar Máquinas, Pelotas, n. 35, p. 14-16, 2004.

CORTEZ, J.W.; FURLANI, C.E.A.; SILVA, R.P. da.; LOPES, A. Distribuição longitudinal de sementes de soja e características físicas do solo no plantio direto. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 26, n. 2, p. 502-510, 2006.

EDMOND, J.B.; DRAPALA, W.L. The effects of temperature, sand and soil, and acetone on germination of okra seed. Proc. Am. Soc. Hortic. Sci., v. 71, p. 428-34, 1958.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Trigo. Avaliação do desempenho de plantadoras diretas para culturas de verão, Passo Fundo, RS, 1994. Não paginado.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual e métodos de análise do solo. 2. ed. rev. atual. Rio de Janeiro, 1997. 212 p.:il. (Embrapa/ CNPS. Documentos, 1).

EMBRAPA. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Brasília: Embrapa Solos, 1999. 412 p.

FAO. Faostat. Disponível em: <http://faostat.fao.org/>. Acesso em: 9 set. de 2006.

KLEIN. V.A.; SIOTA, T. A.; ANESI, A.L.; BARBOSA, R. Efeito da velocidade na semeadura direta da soja. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 22, n. 1, p. 75-82, 2002.

KURACHI, S.A.H.; COSTA, J.A.S.; BERNARDI, J.A.; COELHO, J.L.O.; SILVEIRA, G.M. Avaliação tecnológica de semeadoras e/ou adubadoras, tratamento de dados de ensaios e regularidade de distribuição longitudinal de sementes. Bragantia, Campinas, v. 48, n. 2, p. 249-62, 1989. doi

LIU, W.; TOLLENAAR, M.; STEWART, G.; DEEN, W. Impact of planter type, planting speed and tillage on stand uniformity and yield of corn. Agronomy Journal, Madison, v. 96, n. 6, p. 1668-1672, 2004. doi

MAGUIRE, J.D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, Madison, v. 2, n. 1, p. 176-177, 1962. doi

MAHL, D. Desempenho de semeadorasadubadoras de milho (Zea mays L.) em sistema de plantio direto. Botucatu, SP: UNESP, 2002. 179 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia), Universidade Federal Paulista, Botucatu.

PESSÔA, A.S.M. Situação do plantio direto e da integração lavoura -Pecuária no Brasil. Florianópolis: Fundação Agrisus, 2006. 25 p.

PORTELLA, J.A.; SATLER, A.; FAGANELLO, A. Índice de emergência de plântulas de soja e de milho em semeadura direta no sul do Brasil. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 17, n. 2, p. 71-78, 1997.

SILVA, J.G.; KLUTHCOUSKI, J.; STEFANO, J.G.D.; AIDAR, H. Efeitos da velocidade de operação e da profundidade de adubação de uma semeadora adubadora no estabelecimento e na produtividade da cultura do feijoeiro sob plantio direto. Avanços tecnológicos com a cultura do feijoeiro comum no sistema de plantio direto. Santo Antônio de Goiás: Embrapa Arroz e Feijão, 1999, p. 21-25.

SILVA, J.G.; SILVEIRA, P.M. Avaliação de uma semeadora adubadora na cultura do milho. Santo Antonio de Goiás, GO: Embrapa Arroz e Feijão, 2002. 19 p. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento 2; dezembro/2002).