Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Importância de Atividades Psicomotoras para Crianças de 6 a 10 Anos

DOI: http://dx.doi.org/10.15602/1983-9480/cmrs.v16n32p39-58

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ipa/index.php/RS/index 

downloadpdf

Fernanda de S. Lahti1, Nathan O. de Carvalho2 & Leandro S. Vargas3

 

Resumo: O presente estudo verificou à importância de atividades psicomotoras em crianças de 6 a 12 anos. A Psicomotricidade é a relação entre o pensamento e a ação, evolvendo a emoção. Esta ciência que estuda o homem por meio de seu corpo em movimento e em relação ao seu mundo interno e externo e de suas possibilidades de perceber, atuar e agir com o outro, com objetos e consigo mesmo. Para a realização desta pesquisa foi utilizado o teste psicomotor dinâmico, chamado de Bateria Psicomotora (BPM), este teste pode vir não somente ajudar na identificação de déficits psicomotores mais também servir como base para um profissional de educação física elaborar um planejamento coerente à realidade de seus alunos, podendo assim ter uma melhora no desempenho do aprendizado das crianças. Os testes foram realizados por em vinte e quatro crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vinculo (SCFV) da zona norte de Porto Alegre. Foram feitos dois testes, com três meses de diferença. Durante esse período as crianças foram submetidas a atividades psicomotoras. Verificaram-se melhoras significativas em relação aos testes. Com isso afirmamos que a pratica de atividades psicomotoras auxiliam no desenvolvimento cognitivo e motor em crianças de 6 a 12 anos.

Palavras-chave: Criança; psicomotricidade; desenvolvimento motor e cognitivo.

 

Abstract: This study examined the importance of psychomotor activities for children 6-12 years. The psychomotor is the relationship between thought and action, evolving emotion. This science of man through his body moving and in relation to its internal and external world and its possibilities to perceive, act and act with each other, with objects and with himself. For this research we used the dynamic psychomotor test, called the Psychomotor Battery, this test may come not only help identify psychomotor deficits more also serve as a basis for a professional physical education for a coherent planning a reality his students, and thus can have an improvement in performance of learning of children. The tests were carried out by in twenty-four children Living Service and Vinculo Strengthening in the northern part of Porto Alegre. Two tests were made, with three months apart; During this period children underwent psychomotor activity. There were significant improvements over the tests. With this, we affirm that the practice of psychomotor activities assist in cognitive and motor development in children 6-12 years.

Key words: Children; Psychomotor; Motor and Cognitive Development.

 

1 Graduada em Educação Física pelo Cento Universitário Metodista – IPA.
2 Mestrando em Biociências e Reabilitação do Programa de Pós-Graduação do Cento Universitário Metodista-IPA.
3 Professor Doutor do Curso de Educação Física do Centro Universitário Metodista – IPA.

 

Literatura Citada

BARDIN, Laurence. Analise de Conteúdos. Tradução Luiz Antero Reto, Augusto Pinheiro, São Paulo, ed. 70, 2011.

BARRETO, Sidirley de Jesus. Psicomotricidade, educação e reeducação. 2º ed. Blumenau: Livraria Acadêmica, 2000.

CARNÉ, Silvia. Interfaces da clínica na prática psicomotora Aucouturier. In: FERREIRA, Carlos Alberto de Mattos (org); MOUSINHO, Renata (org); THOMPSON, Rita (org). Psicomotricidade Clínica. São Paulo: Lovise, 2002.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3º ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DOLTO, Françoise. As etapas da infância. 2º ed, São Paulo: Martins Fontes, 2007.

FONSECA, V. da. Psicomotricidade: perspectivas multidisciplinares. Porto Alegre: Artmed, 2004.

FONSECA, Vitor da. Manual de Observação Psicomotora. Significação Psiconeurológica dos Fatores Psicomotores. 2 ed. Rio de Janeiro. p. 11

GALLAHUE, David L; OZMUN John C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2005.

GALVÃO, I. Henri Wallon: uma concepção dialética do desenvolvimento infantil. Petrópolis: Vozes, 1995.

GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projeto de Pesquisa. 5 ed. São Paulo, Atlas, 2010.

ISPE-GAE. Instituto Superior de Psicomotricidade e Educação e Grupo de Atividades Especializadas. Disponível em:<http://www.ispegae-oipr.com.br/>. Acessado em 03 de março de 2014.

LIMA, P. G. Tendências paradigmáticas na pesquisa educacional. 2001, 317f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP, 2001.

MACHADO, Jose Ricardo Martins; NUNES, Marcus Vinicius da Silva. 100 jogos psicomotores: uma pratica relacionada na escola. 2. ed. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011 p 26.

MACHADO, Jose Ricardo Martins; NUNES, Marcus Vinicius da Silva. Recriando a Psicomotricidade. Rio de Janeiro: Sprint, 2010.

MAYAN, M. J. An introduction to qualitative methods: a training module for students and professionals. Edmonton, Universidade of Alberta, 2001.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. Tradução Laura Bocco. 4. ed. Porto Alegre, RS: Bookman, 2006.

MORAIS, Carlos. Descrição, análise e interpretação de informação quantitativa. Escalas de medida, estatística descritiva e inferência estatística. Instituto Politécnico de Bragança - Escola Superior de Educação. Bragança, 2014.

MORAES, Roberto Marques. Recreação e Jogos escolares: o movimento Infantil. Florianópolis: Ceitec, 2002, 8ªedição.

MOZZATO. Anelise Rebelato. GRZYBOVSKI. Denize. Análise de Conteúdo como Técnica de Analise dedados Qualitativos no Campo de Administração: Potencial e Desafios. Curitiba. ANPAD. 2011.

NEGRINE, Airton. O corpo na educação infantil. Caxias do Sul: EDUCS, 2002.

NICOLA, Mônica. Psicomotricidade – Manual Básico. Rio de Janeiro: Revinter, 2004.

PINTO, Valciria de Oliveira. O Corpo em Movimento: Um Estudo Sobre uma Experiência Corporal Lúdica no Cotidiano de uma Escola Pública de Belo Horizonte. Minas Gerais, 2010.

REZENDE, Elcie Naves; TAVARES, Helenice Maria; SANTOS, Marilane. Psicomotricidade e Educação Musical. Uberlandia, 2010.

SAMPAIO, Sonia. Psicomotricidade Relacional, Método André Lapierre. Disponivel em: <http://www.psicomotricidaderelacional.com>. Acesso em: 2 de maio de 2014.

SBP. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PSICOMOTRICIDADE. Disponível em: <http://www.psicomotricidade.com.br>. Acesso em: 03 de março de 2014.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 23. Ed. Rev. e atual. São Paulo, Cortez, 2007.

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-Ação. São Paulo, Cortez, 1986.

VARGAS. Leandro Silva. Esporte, Interação e Inclusão Social: Um estudo etnográfico do “Projeto Esporte Clube Cidadão”. São Leopoldo, UNISINOS, 2007.