Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Reabilitação e Inclusão: Epidemiologia e Tratamento das Úlceras por Pressão em Atletas de Modalidades Paralímpicas Através do Processo de Construção de Um Novo Sistema de Prevenção e Controle

DOI: http://dx.doi.org/10.15602/1983-9480/cmrs.v16n32p71-84

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ipa/index.php/RS/index 

downloadpdf

Ricardo M. Pavani1 & Gilberto J. Pavani2

 

Resumo: O projeto Reabilitação e inclusão: epidemiologia e tratamento das úlceras por pressão em atletas de modalidades paralímpicas através do processo de construção de um novo sistema de prevenção e controle pretende expandir a reabilitação de atletas com lesão medular com úlcera por pressão, permitindo ações de pesquisa em processos e produtos capazes de minimizar ou suprimir déficits funcionais decorrentes da úlcera por pressão, e promover aos atletas paralímpicos independência e presenteísmo à prática desportiva através de um novo sistema de prevenção e controle. O projeto atenderá as seguintes etapas: compreender o conceito de úlcera por pressão e os fatores etiológicos e seus respectivos parâmetros de medida; avaliar a distribuição epidemiológica e complicações das úlceras por pressão de atletas paralímpicos das modalidades desportivas presentes nas Paralimpíadas RIO - 2016, através de um questionário verificando a região e o grau prevalente; analisar o tipo de movimentação biodinâmica e demandas biomecânicas com maior distribuição epidemiológica das úlceras por pressão; dos atletas paralímpicos das modalidades desportivas presentes nas Paralimpíadas RIO - 2016, residentes na cidade de Porto Alegre e região metropolitana; desenvolver o processo para a construção de um novo sistema de prevenção e controle de úlcera por pressão para os atletas de modalidades paralímpicas com lesão medular; avaliar e determinar a exequibilidade do uso desse novo sistema para os atletas quanto à confiabilidade, custo, portabilidade e minimização da manipulação, visando à máxima independência e presenteísmo para a prática paradesportiva, visando melhorar a qualidade de vida de seus atletas.

Palavras-chave: Esporte paralímpico, Educação Física, Úlcera por pressão, Reabilitação, Inclusão social.

 

Abstract: The project Rehabilitation and Inclusion: epidemiology and treatment of pressure ulcers in athletes of Paralympic modalities through the process of the creation of a new prevention and control system intends to expand the rehabilitation of athletes with medullar injuries and pressure ulcers, allowing research actions in process and products capable of minimizing or suppressing functional deficits caused by pressure ulcers, and promoting independence and presenteeism to the sportive practice to paralympic athletes through a new system of prevention and control. The project will go through the following stages: comprehending the concept of pressure ulcers and its etiologic factors and its respective measuring parameters; evaluating the epidemiologic distribution and complication of pressure ulcers of paralympic athletes of sportive modalities that will be present in the RIO Paralympics – 2016, through a questionnaire verifying the prevalent region and degree; analyzing the type of biodynamic movement and the biomechanical demands with the highest epidemiologic distribution of pressure ulcers; of the paralympic athletes of sportive modalities that will be present in the RIO Paralympics – 2016, living in Porto Alegre and its metropolitan region; developing the process for the creation of a new prevention and control system of pressure ulcers for paralympic athletes with medullar injuries; evaluating and determining the feasibility of this new system for the athletes regarding its reliability, cost, portability and minimization of its manipulation, aiming for the maximum independence and presenteeism for sportive practice, aiming to improve the quality of life of its athletes.

Key words: Paralympic sports, Physical Education, Pressure ulcers, Rehabilitation, Social Inclusion.

 

1 Mestrado em Reabilitação e Inclusão, Centro Universitário Metodista - IPA.
2 Doutorado em Ciência dos Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

 

Literatura Citada

ACKERY, A.; TATOR, C.; KRASSIOUKOV, A. A global perspective on spinal cord injury epidemiology. J Neurotrauma. 2004; 21(10):1355-70 http://dx.doi.org/10.1089/neu.2004.21.1355

ALMEIDA, S A et al, Depressão em indivíduos com lesão traumática de medula espinhal com úlcera por pressão, Revista Brasileira de Cirurgia Plástica v. 28, n. 2 – Abr/Mai/Jun, 2013.

AMARAL, M. T. M. P. Encontrar um novo sentido da vida: um estudo explicativo da adaptação após lesão medular. Rev Esc Enferm USP. 2009; 43(3):573-80 American Spinal Injury Association (ASIA, 2015). Disponível em <http://www.asia-spinalinjury.org/>. Acesso em 15/06/2015

BERGSTROM, N et al. The Braden scale for predicting pressure sore risk. Nursing Research, v. 36, n. 4, p.205-210, July/Aug. 1987 http://dx.doi.org/10.1097/00006199-198707000-00002

BLANES, L; LOURENÇO, L; CARMAGNANI, M I; FERREIRA L M. Clinical and socio-demographic characteristic of persons with traumatic paraplegia living in São Paulo. Arq Neuropsiquiatr. 2009; 67(2B):388-90 http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2009000300003

BRITO, L M O; CHEIN, M B C; MARINHO, S C; DUARTE, T B. Avaliação epidemiológica dos pacientes vítimas de traumatismo raquimedular. Rev Col Bras Cir. 2011;38(5):304-9 http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912011000500004

BRYANT, R A. Acute chronic wounds: nursing management. St. Louis: Mosby - Year Book, USA, 1992

CARDOSO, M. Aspectos históricos da Educação Especial: da exclusão à inclusão. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004

CARDOSO, M C S, CARLI M H L, HASS V J. Prevalência de úlceras de pressão em pacientes críticos em um hospital universitário. Rev Min Enferm, 2004; 8 (2): 316-20

CARVALHAL, R et al, Estudo prevalência das Úlceras por Pressão, In: Grupo ICE (Editor), Enfermagem e Úlceras por Pressão: da reflexão sobre a disciplina às evidências nos cuidados, Investigação Científica em Enfermagem, Espanha, 2008

CHANG, W L; SEIREG, A A. Prediction of ulcer formation on the skin, Harcourt Publishers, 1999

COMITÊ PARALÍMPICO BRASILEIRO (CPB), Regulamento Geral das Paralimpíadas Escolares 2015, Disponível em <http://www.cpb.org.br/institucional/>. Acesso em 15/06/2015

CORREA, Finkestein J, FUENTES M, GONZALEZ X, Parada L, PIÑEROs JL et al. Manejo de úlceras por presión: mejora calidad de vida de lesionados medulares. Bol Cient Asoc Chil Segur. 1999; 1(2):36-9

DARCY, A. Umphred et al. Neurological Rehabilitation, Elsevier, 5th ed, USA, 2007

DEALEY, C. Cuidando de feridas: um guia para os enfermeiros, São Paulo: Atheneu, 1996

DEFLOOR et al, Classificação das Úlceras de Pressão. EPUAP, Puclas 2, 2006

DELISA, Joel A; GANS, Bruce M. Tratado de Medicina de Reabilitação: princípios e práticas. 3ª ed. Barueri, Manole, 2002 European Pressure Ulcer Advisory Panel (EPUAP) e National Pressure Ulcer Advisory Panel (NPUAP). Prevention and treatment of pressure ulcers: quick reference guide. Washington DC: National Pressure Ulcer Advisory Panel, USA, 2009

FERRARA, M S, PETERSON CL. Injuries to athletes with disabilities: identifying injury patterns. Sports Med. 2000; 30(2):137-43 http://dx.doi.org/10.2165/00007256-200030020-00006

GANTUS, M.; ASSUNPÇÃO J. Epidemiologia das lesões do sistema locomotor em atletas de basquetebol. Acta Fisiatr. 2002; 9 (2):78-84

GORENSTEM, C; ANDRADE, L H S G. Inventário de depressão de Beck: propriedades psicométrica da versão em português. Rev Psiquiatr Clín. 1998; 25(5):245-5083 Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Disponível em <http://www.inpi.gov.br>. Acesso em 15/06/2015

Institute for Healthcare Improvement. How-to-Guide: Prevent Pressure Ulcers. Cambridge, MA: Institute for Healthcare Improvement; 2011. Disponível em <http://www.ihi.org>. Acesso em 15/06/2015

IRION, Glenn. Feridas: novas abordagens, manejo clínico e atlas em cores. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

Lei 9.279/1996 - Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Brasília, Diário Oficial da União de 15 maio 1996.

LIMA, G. Nômades de Pedra: Teoria da Sociedade Simbiogênica. Porto Alegre: Escritos, 2005

MACHADO, W C A. Tempo, Espaço e Movimento: o “(d) eficiente” físico, a reabilitação e o desafio de sobreviver com o corpo partido. Rio de Janeiro, Papel Virtual, 2000

MAKLEBUST, J.; SIEGGREEN, M. Pressure ulcer - Guidelines for prevention and nursing management- 2nd ed, Spring House, Pennsylvania, USA, 1996. Organização Mundial da Saúde (OMS). Disponível em <http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs396/en/>. Acesso em 15/06/2015

PADULA, M P C, Souza M F. Effect of an educational program in intestinal elimination self-care deficits among individuals with paraplegia. Acta Paul Enferm. 2007; 20(2):168-74

POSNETT, J.; SOLDEVILLA, J.; TORRA I BOU JE, VERDÚ, J.; SAN MIGUEL, L. Una aproximación al impacto del coste económico del tratamiento de las úlceras por presión en España. In: Soldevilla J, Torra i Bou JE e Verdú J, editores. Epidemiología, coste y repercusiones legales de las úlceras por presión en España, años 2005-2006. Logroño, España: GNEAUPP; 2007. p. 33-63

Q. Ashton Acton, Paraplegia: New Insights for the Healthcare Professional, Scholarly Editions, USA, 2013 Revista da Propriedade Industrial (RPI), 2014. Disponível em <http://revistas.inpi.gov.br/pdf/PATENTES2277.pdf>. Acesso em 15/06/2015

ROCCO, Fernanda Moraes; SAITO, Elizabete Tsubomi. Epidemiologia das lesões esportivas em atletas de basquetebol em cadeira de rodas. Acta Fisiatrica. Abril 2006, v. 13, n. 1. ACTA FISIATR 2006; 13(1): 17-20.

Royal College of Nursing, Pressure Ulcer Risk Assement and Prevention, Recommendations, 2001

SAADAT, S.; JAVADI, M.; DIVSHALI, B.S.; TAVAKOLI, AH.; GHODSI, SM.; MONTAZERI, A. et al. Health-related quality of life among individuals with long-standing spinal cord injury: a comparative study of veterans and non-veterans. BMC Public Health. 2010; 10:6 http://dx.doi.org/10.1186/1471-2458-10-6

SANTOS, C L A. Sistema Automático de Prevenção de Úlceras por Pressão. Universidade da Madeira Centro de Competência de Ciências Exactas e da Engenharia. Dissertação de mestrado, Programa de Pós-graduação em Engenharia de Telecomunicações e Redes; Universidade da Madeira, Funchal, Portugal, 2009 Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD), 2009. Disponível em: <http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/publicacoes/tecnologia-assistiva>. Acesso em 15/06/2015

SHARP, C A, MCLAWS, M L. A discourse on pressure ulcer physiology: the implications of repositioning and staging, October 2005.

SILVA, M C R; OLIVEIRA, R J; CONCEIÇÃO, M I G. Efeitos da natação sobre a independência funcional de pacientes com lesão medular. Rev Bras Med Esporte. 2005; 11(4):2516.15,16

SILVA, O M. Epopéia Ignorada – A História da Pessoa Deficiente no Mundo de Ontem e de Hoje, São Paulo: Cedas,1987

SMELTZER, Suzanne C; BARE, Brenda G. Tratado de enfermagem médico-cirúrgico. 10ª ed. v.1. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005 University of Alabama (UaB), Spinal cord injury: facts and figures at a glance, University of Alabama, USA, 2010. Disponível em <http://www.uab.edu/NSCICSC>. Acesso em 15/06/2015.

Zedamede, 2015. Disponível em <http://www.zedamede.com.br> . Acesso em 15/06/2015