Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Morfoanatomia do Colmo de Milheto (IPA BULK 1 BF) sob Condições de Irrigação no Agreste Pernambucano

DOI: http://dx.doi.org/10.15528/2176-4158/rcpa.v13n1p38-42

http://www.ojs.ufpi.br/index.php/rcpa 

downloadpdf

Janieire D. C. Bezerra1, Ianara A. S. Santos2, Gleidiana A. P. Almeida1, Marília S. Pereira1, Denise F. F. Lima3 & Geane D. G. Ferreira3

 

Resumo: Objetivou-se com este trabalho detalhar as estruturas histológicas do colmo de milheto em diferentes estádios de desenvolvimento sob irrigação na região do semi-árido de Pernambuco. Foram coletadas amostras de colmos (ultimo nó visível) aos 40, 60 e 80 dias de idade. Essas amostras foram identificadas e imersas em solução de formaldeído-etanol-ácido acético (FAA), lavada com água destilada, e re-imersas em álcool 70º, desidratadas e cortadas em diâmetros de aproximadamente 70μm. Em seguida, foram coradas em solução de fasga diluída a 1/8. Ao analisar os cortes, observa-se que em todos os estágios de desenvolvimento a região medular apresentou baixa presença de compostos fenólicos. Todavia, pode-se perceber que em seus feixes vasculares há uma coloração rósea aos 40 e 60 dias e uma coloração vinho muito densa aos 80 dias, porém ainda percebe-se em todos os estagio de maturidade que a coloração do floema apresentou-se azul, caracterizando que esta região é livre de lignina e, consequentemente, possui alta digestibilidade. A epiderme apresentou compostos fenólicos a partir dos 60 dias, entretanto, de forma delgada. Na região do córtex aos 40 dias as deposições de lignina concentram-se mais nos feixes vasculares do que nas células parenquimáticas, já aos 60 dias é perceptível a presença de compostos fenólicos, porém não tão densa quanto aos 80 dias. Portanto, estudos histológicos em plantas forrageiras vem se destacando nos últimos anos para o melhor entendimento de sua qualidade.

Palavras-chave: feixe vascular, histologia vegetal, lignina, milheto, morfoanatomia

 

Abstract: The objective of this work to detail the histological structures of millet stalk at different stages of development under irrigation in the semi-arid region of Pernambuco. Samples were collected from stems (last node visible) at 40, 60 and 80 days old. These samples were identified and immersed in formaldehyde-ethanol-acetic acid (FAA), washed with distilled water, and re-immersed in 70 ° alcohol, dried and cut into a diameter of about 70μm. Were then stained in a fasga solution diluted to 1 / 8. By analyzing the cuts, it is observed that in all developmental stages the medullary region showed a low presence of phenolic compounds. However, one can see that in their vascular bundles there is a pink color at 40 and 60 days and a very dense wine stain at 80 days, but there is still in every stage of maturity that the coloration of the phloem showed a blue color characterizing this region is free of lignin and hence has a high digestibility. The epidermis showed phenolic compounds after 60 days, however, so thin. In the region of the cortex at 40 days the deposition of lignin concentrate more in the vascular bundles than in parenchymal cells, already at 60 days is perceptible the presence of phenolic compounds, but not as dense as 80 days. Therefore, histological studies on forage plants has been increasing in recent years to better understanding of their quality.

Key words: lignin, millet, morphoanatomy, plant histology, vascular bundles

 

1 Graduandos em Zootecnia–UAG/UFRPE. janieirebezerra@hotmail.com; amelinhasbu@hotmail.com; mariliazootec@hotmail.com
2 Mestranda em Ciência animal e Pastagens - UAG/UFRPE. ianaraline@hotmail.com
3 Professora Adjunto – UAG/UFRPE: denise@uag.ufrpe.br; geane@uag.ufrpe.br

 

Literatura Citada

BAUER, M.O.; GOMIDE, J.A.; SILVA, A.M.; REGAZZI, A.J.; CHICHORRO, J.F. Características anatômicas e valor nutritivo de quatro gramíneas predominantes em pastagem natural de Viçosa, MG. Revista Brasileira de Zootecnia, v.37, p. 9-17, 2008.

FERREIRA, G.D.G.; EMILE, J.C.; BARRIÈRE, Y.; JOBIM, C.C. Caracterização morfoanatômica do colmo de híbridos de milho para avaliar a qualidade de silagem. Acta Scientiarum. Animal Sciences, v.29, n.3, p. 249-254, 2007.

LEMPP, B. Avanços metodológicos da microscopia na avaliação de alimentos. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 36, suplemento especial, p. 315-329, 2007.

MATOS, A.T. Produtividade de forragens utilizadas em rampas de tratamento de águas residuárias de lavagem e despolpa dos frutos do cafeeiro. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v.7, n.1, p.154-158. 2003.

TABOSA, J.N.; COLAÇO, W.; REIS, O.V.; SIMPLÍCIO, J.B.; CARVALHO, H.W.L.; DIAS, F.M. Sorghum genotypes evaluation under salinity levels and gamma ray. Revista Brasileira de Milho eSorgo, v.6, p. 339-350, 2007.

TAIZ, L; ZEIGER, E. 2004. Fisiologia Vegetal. 3. ed. Porto Alegre, Editora Artmed, 2004.