crosscheckdeposited

Análise do Coeficiente e o Desempenho do Irrigâmetro e a Influência dos Elementos do Clima na Estimativa da Evapotranspiração

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v19n04a07

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Ednaldo M. de Oliveira1, Rubens A. de Oliveira2, Gilberto C. Sediyama3, Paulo R. Cecon4 & Luis C. D. Drumond5

 

Resumo: Na Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa, MG, foi desenvolvido um aparelho evapopluviométrico denominado Irrigâmetro, que possibilita medir a lâmina evapotranspirada, fornecendo, diretamente, o momento de irrigar e o tempo de funcionamento ou a velocidade de deslocamento de um sistema de irrigação. Nesta pesquisa, os objetivos foram: (a) determinar o coeficiente do Irrigâmetro (KI), mensalmente, nas alturas 1, 2, 3, 4, 5 e 6 cm do nível de água no evaporatório; (b) avaliar o desempenho do Irrigâmetro para estimar a evapotranspiração nas condições do Alto Paranaíba- MG, nos meses de agosto de 2008 a maio de 2009; e (c) analisar mensalmente os efeitos das interações dos elementos meteorológicos na evapotranspiração de referência, estimada utilizando-se o Irrigâmetro quando operado com diferentes alturas do nível de água no evaporatório. O experimento foi montado em delineamento inteiramente casualizado com seis tratamentos e três repetições. Os níveis de água no evaporatório indicados para estimar a evapotranspiração de referência foram de 4,1; 4,0; 3,6; 3,8; 3,3; 3,0; 2,5; 3,3; 3,0 e 2,9 cm para os meses de agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro, janeiro, fevereiro, março, abril e maio, respectivamente. Pela análise de trilha, os elementos climatológicos que apresentaram maior correlação com a estimativa da evapotranspiração do Irrigâmetro foram a umidade relativa, para os meses de agosto e janeiro, temperatura mínima e umidade relativa, para o mês de setembro, temperatura máxima e umidade relativa, para o mês de outubro, e temperatura mínima, para o mês de maio.

Palavras-chave: agricultura irrigada, manejo da irrigação, estimativa da evapotranspiração

 

Abstract: At the Federal University of Viçosa, in Viçosa, MG, has developed a device evapopluviometric called Irrigameter, which allows measuring evapotranspiration, providing the right time to irrigate and the time of operation of an irrigation system or the speed of movement. In this research, the objectives were: (a) determine the Irrigameter coefficient (KI), monthly, in the highest 1, 2, 3, 4, 5 and 6 cm of water level in evaporimeter (b) assess the performance of Irrigameter to estimate evapotranspiration under conditions of Alto Paranaíba-MG, in August 2008 to May of 2009, and (c) examine the effects of monthly meteorological variables in the interactions of the reference evapotranspiration estimated by Irrigameter operating with different heights of the level of water in evaporimeter. The experiment was mounted in a completely randomized design with six treatments and three replications. The levels of water in evaporimeter to estimate the evapotranspiration of reference were: 4.1, 4.0, 3.6, 3.8, 3.3, 3.0, 2.5, 3.3, 3, 0 and 2.9 cm for the months of August, September, October, November, December, January, February, March, April and May, respectively. For the path analysis, the climatic factors that had high correlation with the estimate of the evapotranspiration of Irrigameter were the relative humidity for the months of August and January, minimum temperature and relative humidity for the month of September, maximum temperature and relative humidity, for the month of October and minimum temperature for the month of May.

Key words: irrigated agriculture, irrigation management, an estimate of evapotranspiration

 

1 Engenheiro Agrícola e Ambiental, Doutorando Eng. Agrícola, Depto. de Eng. Agrícola, UFV, Viçosa, MG, ednaldoufv@yahoo.com.br
2 Engenheiro Agrícola e Agrônomo, Prof. Depto. de Eng. Agrícola, UFV, Viçosa, MG, rubens@ufv.br
3 Engenheiro Agrônomo, Prof. Depto. de Eng. Agrícola, UFV, Viçosa, MG, g.sediyama@ufv.br
4 Engenheiro Agrônomo, Prof. Depto. de Estatística, UFV, Viçosa, MG, cecon@ufv.br
5 Engenheiro Agrônomo, Prof. UFV-Campus Rio Paranaíba, Rio Paranaíba, MG, irriga@ufv.br

 

Literatura Citada

ANA - Agência Nacional de Águas. “O Estado da Arte da Agricultura Irrigada e as Modernas Tecnologias no Uso Racional da Água na Irrigação”. Disponível em: <http://www.ana.gov.br/AcoesAdministrativas/CDOC/palestras/AntonioFelix/FelixANA.pdf>. Acesso em 16 maio 2009.

ALLEN, R.G.; JENSEN, M.E.; BORNAN, R.D. Operational estimates of reference evapotranspiration. Agronomy Journal, Madison, v.81, p.650-662, 1989. doi

ALLEN, R.G. REF-ET: reference evapotranspiration calculator, Version 2.1. Idaho: Idaho University, 2000. 82p.

CAIXETA, S.P. Efeitos de elementos meteorológicos na evapotranspiração estimada pelo Irrigâmetro nas condições climáticas da Zona da Mata Mineira. 2009. 52f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG.

CHANG, J. Climate and agriculture. Chicago: Aldine Publishing, 1971. 296p.

CHRISTOFIDIS, D. “Água de irrigação e segurança alimentar”, Revista ITEM no 77, 1o TRIM. 2008, p.16 – 21, Belo Horizonte, ISSN 0102-115x.

DOORENBOS, J.; PRUITT, J. O. Crop water requeriment. Rome: FAO, 1977. 144p. (FAO Irrigation and Drainage Paper, 24).

HOUNAM, C.E. Comparison between pan and lake evaporation. Geneva: World Meteorological Organization, 1973. 52p. (Tech. Note, 126; WMO, 354).

MEDEIROS, A.T. Estimativa da evapotranspiração de referência a partir da equação de Penman-Monteith, de medidas lisimétricas e de equações empíricas, em Paraipaba, CE. 2002. 103 f. Tese (Doutorado em Agronomia) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba, SP.

OLIVEIRA, E.M.; OLIVEIRA, R.A.; TAGLIAFERRE, C.; SEDYIAMA, G.C. Ajuste do Irrigâmetro para estimar a evapotranspitação da cultura nos seus diversos estádios de desenvolvimento. In: CONGRESSO NACIONAL DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 2007, Bonito- MS. Anais... Bonito: SBEA, 2007b. CD-ROM.

OLIVEIRA, R.A.; RAMOS, M.M. Manual do Irrigâmetro. Viçosa, MG: UFV, 2008. 144p.

GENES Programa para Análise e Processamento de Dados Baseado em Modelos de Genética e Estatística Experimental, versão 2007.0.0: Fundação Arthur Bernardes - UFV - Viçosa, 2007.

SEDIYAMA, G. C. Necessidade de água para os cultivos. Brasília: ABEAS, 1996. 176p.

TAGLIAFERRE, C. Desempenho do irrigâmetro e de dois minievaporímetros para estimativa da evapotranspiração de referência. 2006. 99f. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG.

PAULA, A. L. T. Tecnologia do irrigâmetro e da válvula intermitente para aspersor aplicada no perímetro irrigado do Jaíba. 2009. 80f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG.

WILLMOTT, C.J.; CKLESON, S.G.; DAVIS, R.E. Statistics for evaluation and comparasion of models. Journal of Geophysical Research, Ottawa, v.90, n.C5, p.8995-9005, 1985. doi